O pitch da sua startup pode ser o passo que faltava para você colocar seu projeto para andar. A ideia é apresentar sua empresa, seu valor e seu diferencial de forma sucinta, com o objetivo de conquistar o coração de um investidor.

Alguns detalhes podem mudar completamente a forma como os outros veem sua startup. Por isso, o melhor é traçar bem a estratégia antes de se apresentar.

GUIA DO PITCH PERFEITO

Aprenda a fazer seu elevator Pitch para conquistar investidores

Isso é ainda mais crítico quando falamos de elevator pitch. A ideia é que você esteja preparado para falar sobre seu trabalho para um investidor, caso o encontrasse em um elevador. Sua chance dura 40 segundos ou menos!

No post de hoje, vamos estudar 3 exemplos de elevator pitch, apresentados durante o Ocupa Sebrae 2017, em Belo Horizonte.

 

O desafio

Os três investidores, Priscila (Malalai), Diogo (Wodengage) e Wellington (3D Virtual Care), apresentaram suas empresas ao investidor-anjo João Kepler. No final, só uma delas conseguiu sua confiança. Veja como o desafio foi lançado:

 

 

Já imaginou ter que explicar o que é seu projeto em 40 segundos com o elevador subindo? A coisa complica quando a sua solução é inovadora e pretende se posicionar em um mercado consolidado ou até mesmo criar um completamente novo.

 

Os elevator pitches

Veja como foi a apresentação de cada um dos empreendedores:

 

 

Priscila escolheu apresentar dados reais sobre estupros no Brasil e o problema da falta de segurança que as mulheres encontram. Com isso, ela demonstrou a necessidade de seu negócio.

A empreendedora também estava bem informada sobre o próprio investidor, João Kepler. No final, ela dá uma pincelada sobre seu modelo de negócios e a fase em que a startup está.

Já Diogo, encontrou uma dificuldade no início com o nome da startup. Mas seguiu em frente, apresentando dados sobre o mercado e mostrando o cenário do problema, que é a desistência de quem pratica atividades físicas.

Também com dados, ele demonstrou o potencial de crescimento do projeto. No final, aproveitou para falar sobre o modelo de negócios, sem dar informações detalhadas, e colocou as conquistas da empresa até agora.

Wellington não apresentou dados muito sólidos sobre o mercado, mas demonstrou saber os problemas que as pessoas enfrentam ao precisar de fisioterapia.

Citou os produtos da startup, como o sensoramento remoto e técnicas 3D e disse que o plano é fazer uma espécie de gamificação da fisioterapia. Seu modelo de negócios se baseia no aluguel de equipamentos.

 

O feedback

 

Depois que todos apresentaram seu elevator pitch, João ofereceu seu feedback:

 

 

Com o que o investidor disse, podemos extrair os seguintes insights, que podem ser úteis para o seu elevator pitch:

 

  • Defina uma estratégia (a de Priscila foi criar empatia, por exemplo);
  • Se você ainda não tiver um modelo de negócios completamente estruturado, apresente outros pontos fortes;
  • Tenha dados práticos sobre a necessidade da solução para o mercado;
  • Saiba explicar (sem explicar demais) qual é a solução que você pretende propor;
  • Garanta que há escalabilidade, mesmo que remota;
  • Tenha calma e confiança no que está apresentando.

 

E aí, se você fosse um investidor-anjo, em qual startup apostaria? Se for pensar no seu elevator pitch, procure ter a visão de quem nunca ouviu falar do seu projeto.

Muita calma e boa sorte!

Leia mais sobre Para seu negócio Startup


Quer receber mais
conteúdos como esses?

cadastre-se para receber os nossos conteúdos por email:

Obrigado por cadastrar o seu e-mail. Seja bem-vindo à comunidade Inovação Sebrae Minas.