Cidades sustentáveis são aquelas que não se contentam apenas com a coleta seletiva. A sustentabilidade permeia todos os aspectos do município, desde a segurança até a saúde pública. Além disso, todos os setores da sociedade estão empenhados em fazer projetos sustentáveis ocorrerem. Para saber mais sobre isso, leia este post.

Para que você tenha uma ideia mais tangível sobre cidades sustentáveis, listamos algumas das que mais cumprem seu compromisso com o meio ambiente. Continue lendo para saber quais são!

 

 

Freiburg – Germany

Em Freiburg, o aquecimento era uma das atividades que mais consumia recursos. Para cada moradia, eram gastos cerca de seis mil litros de combustível. A solução foi criar “casas passivas” que não precisassem de um sistema ativo para manter as temperaturas confortáveis.

As construções são isoladas com espuma, vidros três vezes mais grossos e seladas externamente. O ar fresco entra no nível do teto e é aspirado através de um funil a fim de que o calor do ar quente que sai seja transferido para o ar frio que entra.

Isso permite uma temperatura constante sem precisar de aquecimento, já que o ar quente vem das atividades dentro do prédio como cozinhar, acender luzes, movimentar-se, etc.

O que podemos aprender: cidades sustentáveis pensam melhor em suas construções, otimizando-as com a finalidade de suprir necessidades.

Cochabamba e outras cidades – Bolívia

Em 2010, para responder aos impactos causados pelas mudanças climáticas, a Bolívia promoveu a “Conferência das Mudanças Climáticas e Direitos da Mãe Natureza”. Após o evento, foi criado um ato para proteger os recursos naturais do país.

Hoje, a “Lei da Mãe Natureza” é aplicada em Cochabamba e em outras cidades, com o objetivo de proteger a diversidade, água, ar limpo, equilíbrio e vida sem poluição.

O que podemos aprender: a criação de políticas públicas que protejam objetivamente o meio ambiente é essencial em cidades sustentáveis.

Malmö – Suécia

Malmö é pioneira na utilização de energia renovável, mas também se preocupa com o consumo consciente. O governo incentiva hábitos de consumo de mercadorias locais produzidas de forma ética.

Além disso, Malmö possui mais de 400 quilômetros de ciclovias, sendo a cidade sueca com maior número de vias para ciclistas.

O que podemos aprender: cidades sustentáveis são feitas de um conjunto de ações.

Vancouver – Canadá

Vancouver é a cidade dos parques. Com mais de 200 áreas verdes, é um dos municípios com a menor pegada de carbono da América do Norte e pretende ser 100% sustentável, com energias renováveis até 2020.

Para que os edifícios também sejam sustentáveis, o governo disponibiliza informações acessíveis sobre como as pessoas podem construir para diminuir o impacto ambiental de suas residências. Quem utiliza energia solar recebe incentivos.

O que podemos aprender: cidades podem ter uma cultura sustentável, que passa pelos parques e chega até as casas.

Bahia de Caráquez – Equador

A Bahia de Caráquez foi destruída por um terremoto nos anos 1990 e reconstruída como cidade sustentável, tornando-se conhecida pelo ecoturismo.

As políticas públicas da região envolvem programas para controlar a erosão e incentivar a agricultura orgânica, como a primeira fazenda de camarões certificada do mundo.

O que aprendemos: é possível reconstruir pensando em economizar recursos.

São Francisco – Estados Unidos

São Francisco foi a primeira cidade daquele país a banir o uso de sacolas plásticas. Além disso, a produção e a venda de brinquedos que contenham produtos químicos prejudiciais não são permitidas.

Boa parte da população utiliza bicicletas para o transporte, e desde 2001 um projeto de instalação de painéis de energia em prédios públicos locais – com orçamento votado e aprovado pelos moradores – transformou o local em um dos mais sustentáveis.

O que aprendemos: ações simples presentes na lei podem favorecer o crescimento de cidades sustentáveis.

Curitiba – Brasil

Chamada de “cidade-modelo”, Curitiba entra para a lista por ter 70% da população utilizando o transporte público. Além disso, só perde para Copenhague, na Dinamarca, no índice de menor emissão de dióxido de carbono per capita.

As áreas verdes correspondem a 51 metros quadrados por habitante, o que reflete na conservação da biodiversidade.

O que aprendemos: transporte público de qualidade diminui consideravelmente a emissão de poluentes em cidades sustentáveis.

Copenhague – Dinamarca

Com 40% da população que se locomove por meio de bicicletas, Copenhague foi pioneira no empréstimo público delas. Por lá, existe ainda um esforço para manter as águas de portos limpas, permitindo o uso por banhistas.

Desde 1990, a cidade diminuiu em 25% a emissão de carbono e possui um dos maiores parques eólicos no mar do mundo, com mais de cinco mil cataventos, responsáveis por 10% da produção energética.

O que aprendemos: cidades sustentáveis investem em energia renovável (e não precisa ser apenas eólica).

 

Cidades sustentáveis e seu poder de transformar o mundo

Neste post, listamos os ensinamentos que as maiores cidades sustentáveis do mundo podem passar para aquelas que desejam se tornar uma.

São elas:

  • Freiburg – Germany
  • Cochabamba e outras cidades – Bolívia
  • Malmö – Suécia
  • Vancouver – Canadá
  • Bahia de Caráquez – Equador
  • São Francisco – Estados Unidos
  • Curitiba – Brasil
  • Copenhague – Dinamarca

Os pilares dessas cidades envolvem vários setores da sociedade, desde a energia renovável até o transporte público.

 

Leia também:

CIDADES INTELIGENTES: O QUE SÃO?

 

Leia mais sobre Para sua região Sustentabilidade


Quer receber mais
conteúdos como esses?

cadastre-se para receber os nossos conteúdos por email:

Obrigado por cadastrar o seu e-mail. Seja bem-vindo à comunidade Inovação Sebrae Minas.