Você já deve ter visto por aqui artigos sobre como a urbanização que acontece rapidamente em escala global tem provocado mudanças na forma como pensamos as cidades (confira um deles). Uma das preocupações quanto a esse tema é sobre abastecimento, principalmente de comida. Assim, uma solução já começa a despontar: o movimento agrihood.

 

 

A palavra agrihood é formada pela junção de agriculture (agricultura) e neighborhood (vizinhança). O movimento, que deu seus primeiros sinais na década de 1980, sugere que as pessoas se organizem em comunidades que, além de dividirem o mesmo espaço, trabalham juntas para produzir alimentos. Para você ter uma ideia da expansão desse modelo, nos EUA o número de agrihoods foi de 12 em 2014 para 200 em 2016.

Essa produção local é uma saída prática e sustentável para o aumento da população urbana e traz muitos benefícios para a saúde das pessoas que se envolvem nos projetos. Neste artigo, vamos conhecer melhor as agrihoods, as vantagens desse tipo de bairro e alguns exemplos pelo mundo.

 

O que é agrihood

Como falamos acima, ao juntar vizinhança e agricultura, temos uma agrihood. Mas ela não é apenas um lugar em que existem casas e plantações. Uma agrihood é uma espécie de condomínio especialmente desenhado para integrar o cultivo de plantas e alimentos à moradia.

Assim como empreendimentos podem oferecer piscina, churrasqueira e espaço pet para seus moradores, as agrihoods incluem estrutura para horta, estufa, equipamentos de agricultura, entre outros elementos que uma fazenda tradicional possui.

O espaço ainda pode oferecer cozinha comunitária, onde os moradores podem compartilhar refeições feitas com os alimentos produzidos por eles mesmos. Além de cultivar alimentos saudáveis, as pessoas participam de uma comunidade integrada e participativa.

Quem mora nesses lugares pode consumir a comida, mas existem alguns preceitos para que o funcionamento seja agradável para todos. Assim, cada um dos moradores deve ter suas tarefas na fazenda, com alguns modelos que podem incluir trabalho pago terceirizado.

Muitas agrihoods incentivam a participação de toda a família, e essa é  a oportunidade para as crianças aprenderem a produzir suas próprias refeições. Veja, a seguir, mais sobre os benefícios dessas comunidades.

 

Benefícios das agrihoods

Ter uma vizinhança centrada na produção de alimentos traz muitos benefícios não só para os moradores, mas também para a cidade e até mesmo para o Planeta Terra. Veja só:

 

  • Mais economia para os residentes: os alimentos, muitas vezes orgânicos, produzidos de forma local, dispensam gastos com transporte. Além disso, com a mão de obra comunitária, é possível reduzir também custos nesse sentido.
  • Mais saúde para a vizinhança: alimentos orgânicos estão relacionados à redução dos índices de câncer. Além disso, os habitantes tendem a consumir mais comida natural, sem ultraprocessamento, o que contribui para uma saúde melhor.
  • Para as empresas que implementam esses empreendimentos: há uma procura cada vez maior por esse tipo de residência, com um mercado crescente à vista. Além disso, há uma valorização de 15% a 30% dos imóveis próximos de áreas verdes, o que impulsiona o retorno sobre o investimento.
  • As áreas verdes promovidas pelas agrihoods têm o potencial de reduzir o impacto e a pegada de carbono das moradias, influenciando positivamente no combate à mudança climática.
  • Para a cidade, além do desafogamento no abastecimento, há a criação de postos de trabalho e o consequente fortalecimento da economia local.

 

Exemplos de agrihood

Conheça os lugares onde as agrihoods já são realidade.

The Cannery – Davis, Califórnia (EUA)

Essa agrihood já foi vencedora de muitos prêmios e é precursora do movimento no país. Além de todos os elementos de uma fazenda, a estrutura inclui ciclovias, espaços comunitários, parques, espaços para pets e até um centro de compras. Saiba mais no site da companhia.

Vilaverde Turmalina – Paudalho, Pernambuco (Brasil)

Uma das primeiras experiências de agrihood no Brasil, o Vilaverde Turmalina é uma área a 40km de Recife que abrange cerca de 93 hectares e está em processo de construção. O condomínio vai oferecer apartamentos e casas, além de espaços de convivência, escola (pertencente à pedagogia Waldorf, a mesma da escola onde surgiu a ideia de construção), pólos de medicina da família e muito mais. Confira o site do empreendimento.

Rancho Mission Viejo – Condado de Orange, Califórnia (EUA)

A construtora Rancho Mission Viejo é responsável por várias vilas no estilo agrihood dentro do Condado de Orange. Os condomínios oferecem estrutura para plantação, parques, centros comunitários, áreas de lazer com piscina, espaços para a prática de esporte e muito mais – tudo pode ser usufruído não só pelos residentes, mas também pela comunidade local. Saiba mais no site da companhia.

E aí, gostou do conceito das agrihoods? Ficou com vontade de morar em alguma? Saiba o que as cidades podem fazer para se tornarem mais sustentáveis!

Leia mais sobre Sustentabilidade


Quer receber mais
conteúdos como esses?

cadastre-se para receber os nossos conteúdos por email:

Obrigado por cadastrar o seu e-mail. Seja bem-vindo à comunidade Inovação Sebrae Minas.