O aluguel de carros inovador chegou para mudar a forma como nos transportamos pela cidade. São startups com propostas diferentes do aluguel tradicional, usado por viajantes em raras ocasiões.

Hoje, vamos analisar um pouco o estado atual da mobilidade urbana no Brasil e falar sobre como o aluguel de carros inovador pode ajudar a melhorar a situação.

Mobilidade urbana no Brasil

Uma pesquisa feita pelo aplicativo Moovit, utilizado por mais de 60 milhões de pessoas pelo mundo, reuniu dados nas capitais para saber quanto tempo as pessoas gastam no trânsito.

O relatório mostrou informações de 2016 geradas pelos usuários do app. São Paulo foi a única cidade brasileira analisada.

Na capital paulista, as pessoas gastam, em média, 93 minutos no trânsito para ir ao trabalho e voltar para casa. No ranking, São Paulo ficou apenas à frente de Toronto (Canadá). Confira outros índices:

➜ Berlim (Alemanha): 62 min

➜ Buenos Aires (Argentina): 79 min

➜ Hong Kong (China): 73 min

Acesse para ler o relatório completo.

Ainda assim, a capital paulista é a única cidade brasileira, no ranking, das 50 com mobilidade urbana mais bem estruturada do mundo. Montada pela Urban Systems, a lista leva em conta os seguintes fatores:

➜ Proporção entre ônibus e automóveis

➜ Idade média da frota dos meios de transporte públicos

➜ Quantidade de ônibus por habitante

➜ Variedade dos meios de transporte

➜ Extensão de ciclovias

➜ Rampas para cadeirantes (acessibilidade)

➜ Número de voos semanais (conectividade com outras cidades)

➜ Transporte rodoviário

Ou seja: São Paulo tem estrutura, mas ela ainda não é suficiente para absorver tudo. Basta observar a quantidade de carros na capital: em média, um carro para cada 2,2 habitantes.

Belo Horizonte, por sua vez, conta com um veículo para cada 2,1 habitantes. Mesmo assim, na região central da cidade, os carros chegam a uma velocidade média de apenas 18 km/h, bastante reduzida, já que o centro da cidade tem ruas e avenidas em linha reta.

O grande problema passa a ser a quantidade de veículos pessoais. Você, por exemplo, deixaria de usar seu carro se tivesse a opção de alugar um por um preço baixo?

É essa mudança que o aluguel de carros inovador pode causar. O ideal é que as pessoas escolham esse tipo de transporte em vez de ter um carro pessoal. Afinal, por mais que haja ônibus e metrô à disposição, muitas pessoas percorrem um trajeto não servido por eles.

 

Aluguel de carros compartilhados

O processo de aluguel de carros tradicional é bem conhecido: você pode fazer uma reserva pela internet e finalizar o pedido na loja física, onde retira o veículo, de propriedade da locadora, neste caso.

É exatamente aí que a proposta inovadora altera esse sistema. Os carros não pertencem à locadora ou à empresa, mas são de propriedade de outras pessoas.

Uma dessas plataformas é a Pegcar, lançada em 2015. O sistema online conecta donos de automóveis e pessoas que queiram alugar o veículo por um dia ou por algumas horas.

Você se cadastra pelo site, escolhe o veículo e verifica a disponibilidade. Combina então o preço e o local e também a data para recolher e devolver o veículo. O serviço já está disponível em cidades paulistanas e em Belo Horizonte.

Os proprietários que desejem cadastrar veículos precisam enviar uma foto da sua CNH (Carteira Nacional de Habilitação) e informar períodos de disponibilidade. O carro não pode ter mais de 10 anos de uso e não mais do que 100 mil km rodados.

O valor desses aluguéis chega a ser 30% mais baixo do que o dos tradicionais. Todos os aluguéis são cobertos por um seguro que protege proprietários e usuários.

A Pegcar não é a única plataforma em atividade: a Parpe também executa o mesmo serviço. Isso demonstra o potencial do aluguel de carros inovador e como ele pode favorecer vários integrantes da rede colaborativa.

No site, a Parpe ainda anuncia que pretende aplicar o mesmo sistema no aluguel de embarcações e bicicletas.

 

Aluguel por assinatura

O aluguel de carros compartilhados não é exclusivo em relação ao modelo que desponta pelo mundo. Estados Unidos e Europa já contam com um modelo chamado “aluguel por assinatura”.

Neste caso, os carros pertencem à empresa, mas não existe um ponto onde podem ser alugados nem muita burocracia para conseguir pegar as chaves.

Uma dessas empresas é a Enterprise CarShare, dos Estados Unidos. Os carros ficam espalhados pela cidade e são diferenciados pela pintura, que indica a adesão ao programa.

Quem é associado recebe um cartão para abrir o carro por meio de uma tecnologia presente no para-brisas. Lá dentro, o usuário encontra as chaves e pode utilizar o veículo como quiser.

Se você, por exemplo, não tem carro, mas pretende fazer uma compra específica em outra cidade, pode alugar um por algumas horas. O aplicativo da companhia indica onde estão os carros, e você pode reservar para que ele esteja lá quando você chegar.

No momento de devolver o veículo, basta fazer o mesmo processo com o cartão e trancar o carro. A empresa incentiva os membros a relatar problemas, como lixo dentro dos veículos, objetos perdidos ou cheiro de fumaça – já que é proibido fumar dentro dos carros.

Além disso, quem aluga deve deixar o tanque com pelo menos ¼ de gasolina. São regras simples, mas que mantêm a organização do serviço.

O aluguel de carros inovador pode diminuir e muito a quantidade de veículos nas cidades. São os novos modelos de negócios abrindo novas possibilidades para a mobilidade urbana.

E você, usaria algum desses modelos? Compartilhe sua opinião nos comentários!

 

COMO A ECONOMIA COLABORATIVA PODE AJUDAR A DESENVOLVER SUA CIDADE

Leia mais sobre Destaque Modelo de Negócio Para seu negócio


Fique por dentro das novidades do Sebrae Minas

Obrigado por cadastrar o seu e-mail. Seja bem-vindo à comunidade Inovação Sebrae Minas.