Empresas que buscam inovar com novos produtos tendem a ignorar a maior inspiração do universo: a natureza. Com 3,8 bilhões de anos de história, é evidente que organismos e ecossistemas podem ajudar a entender uma série de problemas. A biomimética surgiu  para “emprestar” essa inteligência.

O estudo procura observar o mundo natural de várias formas a fim de copiar as soluções e aplicá-las em produtos e processos. Já existem milhares de exemplos dessa vertente em produtos que utilizamos diariamente, como janelas que imitam teias de aranha para evitar a colisão de pássaros e turbinas que se parecem com a aleta de uma baleia.

A biomimética se tornou uma ferramenta de inovação, que permite a criação de novos produtos e de serviços eficientes e sustentáveis. Por isso, as patentes e os artigos científicos na área cresceram cinco vezes mais desde 2000.

Neste artigo, vamos entender o que é biomimética e quais são os maiores exemplos do uso dessas técnicas em produtos e serviços.

 

O que é biomimética

A biomimética foi citada pela primeira vez em 1997, no livro escrito por Janine Benyus. A estudiosa contou a história de algumas inovações em computação, engenharia e saúde idealizadas a partir da observação da natureza. Ela também tem palestras no TED falando sobre seus estudos.

Atualmente, Janine presta consultoria para várias empresas auxiliando designers e engenheiros a olhar para o mundo natural como forma de inspiração. A bióloga já atendeu empresas como Boeing, Natura e Nike.

O vídeo a seguir conta um dos casos mais ilustres de biomimética: o trem-bala de Shinkansen, no Japão, que se tornou 10% mais rápido com a ajuda de três pássaros diferentes. A matéria também entrevista Janine e mostra a importância de contar com biólogos no time de design:

 


Além da possibilidade de resolver problemas diários, a biomimética tem o potencial de inspirar inovações que não prejudiquem o meio ambiente. Inclusive, a intenção é funcionar como os ecossistemas: um dos exemplos é a economia circular, que define que produtos devem ter um ciclo completo sem desperdício.

Utilizar a biomimética significa redução de custos na inovação. Isso porque as soluções inspiradas na natureza requerem menos tempo e energia, já que muitas ideias foram testadas e existem há muito tempo.

Mas quais são as provas do uso da biomimética no mundo? Confira a seguir alguns exemplos.

 

Biomimética no mundo

Confira algumas soluções inspiradas na natureza, que você conhece e provavelmente já usou:

Velcro

O exemplo mais simples de solução criada com a biomimética é o velcro. Em 1941, o engenheiro George de Mestral foi inspirado pelos carrapichos, que grudavam na roupa e nos pelos de animais. No microscópio, ele notou que os pequenos ganchos da planta grudavam em qualquer superfície com “alças”.

Refrigeração passiva

Um prédio no Zimbabwe foi desenhado para imitar casas de cupins na África, que mantêm a temperatura constante, mesmo em clima extremo. Os insetos fazem aberturas na construção e, com isso, permitem que o ar circule – o ar frio entra por baixo e o quente escapa por cima. A energia economizada com essa alteração é de pelo menos 10%.

Gecko Tape

Os adesivos “gecko” são materiais cobertos com pelos nanoscópicos que imitam os pés de lagartixas. São milhões de minicabelos flexíveis, que permitem um efeito adesivo mais forte do que muitas fitas inventadas.

Cimento

Para construir seu exoesqueleto, os corais retiram minerais e CO2 do ambiente e excretam carbonato de cálcio. Inspirando-se nesse processo, pesquisadores de Stanford desenvolveram um novo jeito de produzir cimento. Após a captura do CO2 da atmosfera, ele é dissolvido em água marinha a fim de formar o carbonato de cálcio, cujas propriedades são ideais para construções.

Propulsão de jatos

Um time de pesquisadores da Marinha dos Estados Unidos descobriu uma forma de construir jatos mais econômicos, observando a forma como águas-marinhas se movimentam. A fim de se moverem, esses animais fazem uma pausa que cria um vórtex que, por sua vez, as empurra para a frente, forma bem mais fácil de nadar do que por meio de movimentos contínuos.  

Telas de LED

As telas de LED mais econômicas foram inspiradas na estrutura dos “olhos” de mosquitos, que utilizam a bioluminescência para atrair parceiros. Ao observar os animais em microscópios, foi possível identificar uma camada antirreflexiva que elimina a perda de luz, aumentando a eficiência.

 

Biomimética nos negócios

Como você viu, diversas invenções surgiram da observação sistemática da natureza. É possível criar novos produtos por meio da biomimética. Além disso, temos muito a aprender com a natureza quando o assunto é organização de negócios.

Como Janine Benyus explica no vídeo citado anteriomente, empresas podem se tornar mais sustentáveis ao observar como a natureza não desperdiça. Além disso, processos podem se tornar mais eficientes ao se inspirarem nos ecossistemas.

A maioria dos organismos ainda existem porque tornaram-se mais eficientes com o passar dos anos. Esse é um processo que demorou bilhões de anos e nos foi entregue pronto. Que tal, então, aproveitá-lo?

Confira também outras maneiras de fazer a sua empresa se tornar mais sustentável, eficiente e competitiva:

AÇÕES SUSTENTÁVEIS DE EMPRESAS E COMO APLICAR AO SEU NEGÓCIO

Leia mais sobre Destaque Sustentabilidade


Quer receber mais
conteúdos como esses?

cadastre-se para receber os nossos conteúdos por email:

Obrigado por cadastrar o seu e-mail. Seja bem-vindo à comunidade Inovação Sebrae Minas.