Em 2016, milhares de pessoas no mundo se envolveram em uma competição diferente: caçar monstros virtuais nas ruas do local onde viviam por meio do aplicativo Pokémon Go. A novidade tornou-se uma febre, alcançando, em 2018, a marca de 800 milhões de downloads. Mas como isso pode impactar o planejamento das empresas? A resposta está nas possibilidades de realidade aumentada oferecidas pelo app.

 

realidade aumentada

 

A novidade pode mudar a experiência de consumo, a interação de consumidores com as empresas e a forma como é realizada a capacitação dos colaboradores. Espera-se que as receitas mundiais para esse mercado aumentem de US$ 5.2 bilhões em 2016 para US$ 162 bilhões em 2020 (dados da International Data Corporation).

Ainda que pareça um investimento possível apenas para grandes corporações, há várias alternativas que podem ser utilizadas nos pequenos negócios. Saiba como a realidade aumentada pode ser um diferencial da sua empresa.

 

O que é realidade aumentada?

O termo corresponde a todas as soluções que se apropriam da tecnologia para criar uma camada digital sobre alguma cena captada por smartphone, tablet ou câmera fotográfica. Com a sobreposição, dispositivos eletrônicos criam uma versão diferente da realidade, abrindo possibilidades de uma série de aplicações.

No Pokemon Go, por exemplo, a realidade aumentada foi usada para criar um universo onde o jogador interage com a realidade na caça aos monstros virtuais. Já os filtros do Instagram buscam promover a interação entre usuários, aumentando o tempo de uso do app. A realidade aumentada, em que o usuário interage com o mundo real, diferencia-se da realidade virtual, quando é criado um cenário completamente fabricado por um software.

 

Como as empresas podem usar a realidade aumentada?

Existem diversas possibilidades que podem ser exploradas por empresas de todos os setores. Aquelas dedicadas à venda de algum produto (como lojas de roupa e calçados, construtoras ou mercados) podem se apropriar da realidade aumentada com a intenção de fornecer mais informações sobre o que querem vender.

Com isso, as empresas podem aprimorar a experiência do cliente na loja. Um estabelecimento que vende roupas poderia, por exemplo, mostrar na tela do celular as combinações possíveis de um vestido, aliando acessórios que podem ser incluídos na compra.

Outra possibilidade é usar a tecnologia para fornecer uma mostra real da aplicação do produto. Os donos de uma construtora, por exemplo, podem usar essa inovação para mostrar ao cliente como seria o visual de uma casa ou de um apartamento que ainda não foi construído. Antes de comprar um móvel, o consumidor também teria condições de checar se ele cabe na sala da sua casa.

A interação também é possível com a realidade aumentada. Assim como o Instagram possui filtros, negócios poderiam pensar no desenvolvimento de apps que envolvam clientes em experiências interativas e que fortaleçam a presença da marca.

 

Inovação também pode ser incluída em processos internos

O empreendedor também pode avaliar a adoção da realidade aumentada para facilitar tarefas desafiadoras e que tomam tempo de seus colaboradores. Ela pode possibilitar que equipes agilizem e otimizem processos de organização de estoque, o que facilita a  busca por mercadorias.

É possível ainda aplicar a tecnologia para mudar a forma de capacitar. Dessa maneira, a empresa contará com processos mais dinâmicos e interativos, aumentando o potencial do processo de aprendizagem.

 

Como aplicar a realidade aumentada no seu negócio?

Antes de decidir investir na novidade, o empreendedor precisa avaliar se a realidade aumentada realmente faz sentido no seu negócio. Ainda que a tecnologia possa parecer pouco estratégica, é através dela que você pode colocar seu empreendimento em outro nível – seja em reputação, aumento de vendas ou melhoria da relação com o cliente.

A boa notícia para quem pensa investir nessa área são as startups que têm surgido no Brasil e no mundo com soluções para quem quer tirar essa ideia do papel. Em nosso país, por exemplo, a empresa Realidade Aumentada Brasil é dedicada a criar produtos inovadores a clientes de diversos setores. Já a Beenoculus tem como foco de trabalho promover estratégias que utilizem a realidade aumentada para a educação e o desenvolvimento de projetos.

Incluir inovações tecnológicas como a realidade aumentada pode fazer toda a diferença para o cliente e seus colaboradores. Para o público interno, essa pode ser uma boa estratégia para engajar e envolver profissionais, trazendo uma série de outros benefícios, como a redução de custos. Essas ações fazem parte da estratégia de endomarketing de uma empresa. Se ainda não conhece o termo, saiba como é importante direcionar o olhar para dentro do seu negócio. 

Leia mais sobre Empreendedorismo


Quer receber mais
conteúdos como esses?

cadastre-se para receber os nossos conteúdos por email:

Obrigado por cadastrar o seu e-mail. Seja bem-vindo à comunidade Inovação Sebrae Minas.