Times de marketing têm um grande desafio quando se trata de lista de e-mails. Construir uma base recheada e bem segmentada leva tempo, já que é preciso desenvolver muitas ações a fim de atrair contatos qualificados. Essa questão leva muitos profissionais à compra de mailing, que é a aquisição de listas prontas com nome, e-mail e outras informações sobre pessoas reais, disponibilizadas por empresas especializadas.

compra de mailing

Essa prática é muito comum e divide opiniões. Apesar de ser um atalho, é possível que traga prejuízos para a empresa. Entenda melhor essa questão a seguir e saiba como aumentar sua base de contatos sem precisar da compra de mailing.

 

Por que as empresas compram listas de e-mail?

Segundo esta pesquisa, 66% dos profissionais de marketing enviam e-mails sem a autorização prévia dos contatos e 51% já compraram alguma base. Se a prática é comum, existem motivos claros para a compra de mailing. Veja alguns deles:

 

  • Em busca de crescimento rápido: conseguir alcançar um bom nível de crescimento na empresa é uma tarefa difícil. Requer tempo e cuidado, além de dinheiro. Ao poder divulgar informações para várias pessoas, há a possibilidade de expandir o reconhecimento rapidamente. No entanto, é importante lembrar que o crescimento a longo prazo pode trazer mais benefícios. Confira algumas ações para ampliar a atuação do seu negócio.
  • Acesso ao público-alvo: muitas empresas que vendem listas têm alta segmentação (o que torna o serviço mais caro). Assim, é possível ter acesso fácil ao potencial cliente. No entanto, nem sempre é fácil saber se a segmentação é correta.

 

Mesmo com essas vantagens, será que vale a pena comprar listas de e-mail? Entenda mais a seguir.

 

Por que não comprar listas de e-mail

Profissionais de marketing e empreendedores desenvolveram formas diversas de adquirir e-mails ao longo do tempo. Além da compra de mailing, existe ainda o aluguel de listas. Nesse caso, é possível escolher o segmento desejado, mas quem aluga nunca vê os endereços. Ou seja, você não terá a lista, mas pode utilizá-la em campanhas.

Outra prática comum é a venda de listas “opt-in” ou “verificadas”, ou seja, as pessoas marcaram uma caixa ou preencheram um formulário para receber e-mails. No entanto, elas não sabem para quem seu contato vai, podendo ser surpreendidas pelo seu e-mail.

Alguns motivos para não comprar listas de e-mail:

 

  • As pessoas não optaram por receber os conteúdos. Por isso, podem achar estranho recebê-los e provavelmente vão ativar o descadastramento da lista.
  • Serviços de automação de marketing podem se recusar a enviar seus e-mails. Quando há queda no padrão de entrega dos e-mails, os servidores passam a bloquear suas campanhas, já que elas podem interferir na credibilidade de outros clientes. Afinal, empresas que oferecem esse serviço se preocupam em combater o spam.
  • Não existem listas excelentes à venda: se um e-mail está em uma lista que pode ser comprada, ele já foi utilizado por outras empresas e pode ter recebido spam. Por isso, as listas podem não ser totalmente confiáveis.
  • As pessoas não conhecem sua empresa: e-mails de listas compradas são retirados de algum lugar que não o seu site. Por isso, as pessoas podem nunca ter tido contato com a sua empresa. Como a relação de prospect/empresa precisa de confiança, isso pode não ser uma boa ideia.

 

Se a compra de mailing parece um mal negócio, como é possível construir listas sem precisar delas? Confira algumas dicas abaixo.

 

Como construir listas sem precisar comprá-las

Existem muitas formas de construir listas para divulgar seus produtos e conteúdos. São métodos que podem levar um pouco mais de tempo, mas vão ajudar a construir uma relação de confiança entre você e seus prospects. Confira:

 

  • Crie um formulário para o seu site: você verá mais engajamento e melhores resultados na campanha ao colocar um formulário para as pessoas passarem seus dados voluntariamente. Ofereça algo do tipo “newsletters com conteúdo útil” ou “fique sabendo das nossas promoções”.
  • Crie uma landing page: para quem ainda não tem website, uma opção é criar landing pages, que possuem informações sobre um produto ou serviço e um formulário para mais informações.
  • Adicione um formulário à sua página do Facebook: transforme os seus fãs no Facebook em leads por meio de ferramentas dentro da própria rede – uma delas é a AWeber.
  • Crie e-books: produzir conteúdos ricos é uma das formas de reunir contatos, oferecendo em troca informações úteis. Saiba mais sobre isso neste post sobre marketing digital.
  • Produza campanhas criativas: não basta atrair os contatos de e-mail, é preciso mantê-los interessados em seu conteúdo. Por isso, evite mandar apenas promoções, ofereça informações úteis para as pessoas. Quem sabe você não ganha alguns compartilhamentos e recebe ainda mais leads?

 

Com dedicação e empenho, suas listas de e-mail só tendem a crescer.

 

Outras boas práticas de e-mail

Como vimos neste post, a compra de mailing não é uma prática positiva e pode trazer problemas para sua estratégia de marketing. Procure sempre construir suas próprias listas e trabalhe essa audiência a fim de tê-la sempre ao seu lado.

Confira outras práticas interessantes de e-mail no post:

BOAS PRÁTICAS PARA SUA ESTRATÉGIA DE E-MAIL MARKETING

Leia mais sobre Ambiente Digital


Quer receber mais
conteúdos como esses?

cadastre-se para receber os nossos conteúdos por email:

Obrigado por cadastrar o seu e-mail. Seja bem-vindo à comunidade Inovação Sebrae Minas.