Participar das ondas de inovação e tecnologia nem sempre é tarefa fácil para grandes corporações. Processos internos burocráticos podem travar projetos, e, por isso, muitas passam a investir em startups – uma das modalidades de investimento é o corporate venture capital.

Por meio da colaboração entre organização (com recursos) e startup (com inovação), é possível criar soluções inovadoras em tempo recorde. Existem algumas formas de isso ocorrer além do investimento em si, incluindo promoção de hackathons e oferecimento de estrutura, como um coworking.

corporate venture capital

No entanto, neste artigo, vamos entender como funciona especificamente o corporate venture capital.

 

O que é corporate venture capital

O corporate venture capital é uma prática de investimento em novos negócios que se origina nas empresas. Geralmente são as de grande porte que oferecem aportes para startups em troca de participação nos lucros ou direito de voto, além de buscar fortalecer a cultura inovadora.

O apoio às startups pode se dar de diversas maneiras, inclusive pela cessão de espaço dentro da própria organização. Existe também uma forma de venture capital interna, na qual a empresa investe na ideia de um funcionário, ajudando-o a criar sua startup.

Normalmente, a startup que recebe investimento está dentro do segmento da grande corporação, complementando seus serviços ou produtos. Assim, mais tarde, a empresa pode absorver o novo negócio, como se deu com a Nest, do Google.

 

Benefícios dos corporate ventures

Para startups, essa troca de benefícios pode significar a diferença entre quebrar e dominar o mercado. Isso porque conseguir recursos pelos meios tradicionais, como empréstimos de bancos, é difícil, por se tratar de investimento de alto risco. As organizações estão dispostas a assumir tal risco, já que isso pode trazer bons ganhos.

Além disso, essa relação traz inteligência de negócio para a nova empresa. O acesso a clientes e as parcerias de alto valor também são uma vantagem.

Dentre os benefícios do corporate venture capital para as organizações, estão: participar da cultura inovadora, acompanhar o mercado mais de perto e tomar parte das decisões, criando uma relação estreita e duradoura.

Por meio do corporate venture, as organizações podem inovar sem precisar mexer em sua estrutura interna, o que seria quase impossível em muitos casos. No entanto, aqui deve haver certo cuidado, a fim de não “matar” a cultura inovadora da startup.

 

Como ser alvo de empresas que investem

Com tantos benefícios, fica fácil entender por que startups querem se tornar alvo dos investimentos de corporate venture. Mas como se tornar mais atrativa para grandes empresas? Confira algumas dicas.

 

  • Construa uma boa rede de networking. Por meio dos seus contatos, você pode demonstrar ao mercado que precisa de investimento e que está interessado em formar esse tipo de parceria com grandes corporações. Nosso post sobre como criar uma startup tem algumas dicas para isso.
  • Tenha um bom pitch. Esteja sempre preparado para mostrar por que o seu negócio precisa de investimento e o que exatamente você vai fazer com a injeção de dinheiro. Procure também apresentar uma ideia de como seria a parceria entre sua startup e a empresa investidora – você estaria disposto a dividir a estrutura física, por exemplo?
  • Construa um time diverso. Segundo a Forbes, os corporate venture capitals procuram por startups que sejam capazes de enxergar o mercado com base em visão, background e experiência diversificada.
  • Trabalhe bem com os números. Por mais que o retorno sobre investimento não seja o principal objetivo dos corporate venture capitals, ter metas e demonstrar como você pode alcançá-las, além de propiciar bom entendimento dos próprios resultados, atrai investidores. Você pode utilizar o sistema de OKRs, por exemplo.
  • Esteja ligado às tendências. Empresas investem em startups para se manter atualizadas perante o mercado e é necessário que você ofereça exatamente isso. Conheça nossos e-books sobre tendências revolucionárias de mercado.

 

Você está preparado para o corporate venture capital?

Nem toda startup é construída para receber investimentos vindos de grandes empresas logo de início. A boa notícia é que existem vários outros tipos de investimento que podem ser mais adequados aos seus objetivos de negócio.

Procure sempre avaliar o próprio modelo de negócio antes de fechar acordos. Assim, você garante o futuro da sua startup com mais tranquilidade. Conheça neste  post as fases do negócio e os tipos de investimento mais indicados:

DICAS PARA CONSEGUIR INVESTIMENTO NA SUA STARTUP

Leia mais sobre Para seu negócio Startup


Quer receber mais
conteúdos como esses?

cadastre-se para receber os nossos conteúdos por email:

Obrigado por cadastrar o seu e-mail. Seja bem-vindo à comunidade Inovação Sebrae Minas.