Implantar sustentabilidade na sua empresa é mais simples do que você imagina.

Você não precisa fazer grandes alterações na estrutura física para que sua organização se preocupe com o meio ambiente.

Além disso, economizando recursos, você tem dois grandes benefícios: diminui os custos de operação e faz bem para a sua marca. No Brasil, 85% dos consumidores preferem marcas que tenham uma proposta sustentável.

Mas por onde começar? Selecionamos 5 ações simples que podem ajudar o seu negócio a ser sustentável:

 

1. Tenha um sistema de reciclagem de resíduos

Não faz bem só para o meio ambiente: muitas empresas vendem o lixo reciclado e criam uma nova fonte de receita.

Utilize o sistema de cinco lixeiras:

Papel

Todo papel seco pode ser descartado na lixeira, bem como qualquer tipo de folha sulfite, caixas de papelão e envelopes. Mas alguns materiais não são recicláveis e não podem ser jogados nessa lixeira:

  • Etiquetas adesivas
  • Papel-carbono
  • Fita-crepe
  • Papéis parafinados
  • Papéis plastificados

Em resumo, tudo o que for composto de papel e outro material não pode ser reciclado. Uma boa ideia é listar os itens e deixá-los à disposição, perto do local de descarte, para que todos possam conferir o que pode ser reaproveitado.

Metais

Muitos itens de metal que utilizamos podem ser reciclados. Exclua apenas latas onde estavam armazenados produtos químicos e esponjas de aço usadas. Os marmitex que não puderem ser limpos também não são recicláveis.  

Plásticos

Aqui vão as embalagens de Tetrapak. Os famosos copinhos descartáveis também podem ser descartados, mas incentive seus funcionários a utilizar canecas. Você também pode encomendar algumas com a marca da empresa e distribuí-las entre eles. Sairia bem na foto, não?

Lixo orgânico para compostagem

Se você tem plantas na empresa, adquira uma composteira. Ela é a melhor forma de aproveitar resíduos orgânicos. A sustentabilidade envolve todo o ambiente de trabalho.

Lixo orgânico não aproveitável

Aqui vai tudo que não pode ser reaproveitado e não pode ir para a composteira. Papéis molhados, adesivos, esponjas de aço usadas, etc.

 

2. Escolha o papel certo

Comprar papel de reflorestamento certificado é o melhor para o seu escritório, mas existe um “porém”: 100% do papel sulfite vendido no Brasil vem de áreas de reflorestamento, mas, quando ele é produzido em grandes extensões de terra (monocultura), causa grandes impactos – ambiental e social – no local de produção.

Por isso, não se contente com o certificado. Pesquise sobre as práticas de sustentabilidade adotadas pela fornecedora de papel. Por outro lado, quanto mais você puder cortar o uso de papel, melhor. Mas isso vai depender bastante do seu negócio.

Para a impressão, a mesma coisa: utilize tintas que não fazem tão mal ao meio ambiente, de preferência cartuchos de refil. Troque as impressoras antigas pelas que economizam mais energia.

E, se for realmente necessário imprimir, utilize os dois lados do papel. Se não for possível, guarde os papéis impressos que não são mais usados e incentive seus funcionários a utilizá-los como rascunho.

 

3. Compre refeições de fornecedores locais

Estima-se que uma refeição comum viajou cerca de 15 mil quilômetros para chegar ao seu prato. Isso envolve muita poluição do ar e sonora causada por barcos, caminhões, trens e aviões. Especialmente no Brasil, a construção de estradas causa desmatamentos e prejudica o meio ambiente.

A notícia boa é que há muitos fornecedores na sua cidade. Invista no cardápio especial de fornecedores locais em reuniões e eventos.

Além disso, comprar comida que vem de perto pode sair bem mais barato e incentiva os produtores locais, favorecendo o ecossistema empreendedor da sua cidade.

 

4. Desligue o que não está sendo usado

Parece uma dica básica, mas a verdade é que mantemos atitudes diárias que causam desperdício, sem perceber. Veja o quanto você pode economizar desligando equipamentos eletrônicos e luzes com mais frequência:

  • Apagar as luzes diminui em 25% o valor da conta de energia elétrica.
  • Desligar os computadores no fim do dia economiza 50%.
  • Se você ainda tirar tudo da tomada, economiza 1 watt por hora (em média) em cada equipamento – isso significa economia de 2%.

Outra recomendação é que você faça a conta para ver o quanto pode economizar substituindo as lâmpadas antigas pelas de LED. Saiba a comparação entre as lâmpadas:

Lâmpada incandescente 60 W = luminária LED de 4,5 W com economia de 55,5 W/hora.

Lâmpada fluorescente tubular de 40 W = luminária LED de 18 W com economia de 22 W/hora.

Lâmpada dicroica 50 W = luminária LED de 6 W com economia de 44 W/hora.

 

5. Substitua equipamentos antigos

Equipamentos eletrônicos passam por atualização todos os anos e tornam-se cada vez mais econômicos. Nem sempre vale a pena comprar produtos novos, mas estabeleça um tempo máximo para fazer isso.

No final, você pode estar gastando mais na conta de energia elétrica do que pagaria se comprasse novos equipamentos. E, na hora de fazer orçamentos, sempre dê prioridade para o que economizar mais na conta de luz.

Até em coisas mais simples: o micro-ondas que os funcionários usam tem mais de três anos? Comece a considerar a troca.

Ações de sustentabilidade não precisam ser grandes para causar impacto real em sua organização e cidade. Procure reduzir o consumo dos recursos, como energia elétrica, água, papel, combustível, dentre outros.

Gostou das dicas? Já implantou alguma solução na empresa que trouxe bons resultados? Conte para nós na sessão de comentários!

Se quiser saber mais, baixe a cartilha de Dicas Sustentáveis do Sebrae! Confira ideias para inserir práticas sustentáveis no atendimento ao cliente.

Leia mais sobre Para seu negócio Sustentabilidade


Quer receber mais
conteúdos como esses?

cadastre-se para receber os nossos conteúdos por email:

Obrigado por cadastrar o seu e-mail. Seja bem-vindo à comunidade Inovação Sebrae Minas.