Você quer se destacar entre a concorrência? Então comece a prestar atenção às próximas tendências do design.

Fique de olho no que vem por aí para manter uma imagem atual, de quem está sempre em evolução.

Isso inclui o seu website, aplicativo, redes sociais e até o espaço físico da sua loja. Separamos aqui as maiores tendências-chave de design para 2017 e vamos mostrar a você como usá-las:

 

1. Redescubra os anos 1990

Tendências começam a aparecer nas atitudes do que chamamos de trendsetters (criadores de tendências). Gradualmente, o público adota e espalha uma tendência. Aí ela se torna popular, alcança um pico e começa a desaparecer.

Mas, depois de um tempo, podendo até pular gerações, tendências podem voltar com tudo. Após os anos 1990, entramos em uma onda no design voltada sempre pela opção do minimalismo. Linhas simples e cores neutras se tornaram a estética mais comum nos anos 2000.

Para 2017, a tendência é que as cores vibrantes voltem a aparecer em websites, marcas e na publicidade. Vamos deixar um pouco de lado a estética do branco e preto, com linhas simples, e mergulhar nas cores.

homepage do site New Deal Design http://www.newdealdesign.com/

homepage do site Joyride Taco House http://joyridetacohouse.com/

 

Isso inclui o gradiente e a alta saturação das cores, como no mais recente logotipo do Instagram:

Fotos com pessoas “reais” também vão voltar a ser mais valorizadas pelos visitantes do seu site ou usuários da sua marca. Uma pesquisa do Deposit Photos mostrou que fotos com cenas do cotidiano são as mais acessadas.

Todas essas tendências, as cores vibrantes e o gradiente, além das imagens reais, podem ser vistos na retrospectiva 2016 do Spotify:

https://open.spotify.com/view/2016-page

A nova estética, presente agora em quase todas as playlists do Spotify, representa a fuga do verde “seguro”, que era de uma marca focada em tecnologia. Atualmente, o foco é a música, e essa variação exemplifica bem a mudança.

Por isso, esqueça as apostas seguras. Você não precisa seguir todas as tendências-chave, mas pode começar a pensar se uma mudança na sua marca faria sentido para ela agora. Se quiser pesquisar paletas de cores para ver o que pode funcionar, recomendamos o Coolors ou o Adobe Color.

 

2. Crie experiências reais – realidade virtual e aumentada

A discussão em torno da realidade virtual – experiência imersiva completa – e da realidade aumentada – projeção de algo virtual no mundo real – vem com toda força em 2017. Mais empresas além da Rift estão produzindo óculos de realidade aumentada, por exemplo, o que pode popularizar mais o gadget.

Um dos exemplos mais expressivos dessa tendência-chave foi o jogo Pokémon Go, que conquistou milhares de pessoas que só precisavam do seu smartphone para jogar. As marcas também já utilizam a realidade aumentada, como a Maybelline, que tem um aplicativo para você testar o esmalte antes de comprar.

 

 

Comece a pensar em formas de criar outras experiências que coloquem o usuário em uma posição central do processo de compra. Especialmente quando a sua presença é mais virtual, envolver as pessoas é necessário e tem se tornado cada vez mais difícil.

Você não precisa criar uma plataforma de realidade virtual, por exemplo, para utilizar essa tendência-chave. Aproveite recursos como o Google Street View e vídeos em 360º para criar experiências imersivas que engajem as pessoas.

 

3. Comece a produzir vídeos

Pode ser uma animação, uma entrevista ou apenas imagens de pessoas reais. Vídeos chamam a atenção do usuário de uma forma que nenhuma imagem estática faria. Por isso, vários sites começaram a adotar na homepage um vídeo de background:

homepage da startup Take Your Pulse http://take-your-pulse.com/en-US

Além disso, com vídeos, você pode construir narrativas para falar sobre o propósito da sua empresa, realizar campanhas de marketing e criar outras narrativas para seus produtos. Um ótimo exemplo é o site da Converse, que além do vídeo no background, convida o visitante para uma experiência de storytelling:

homepage da Converse http://counterclimate.converse.com/

Alguns outros motivos para você começar a pensar em investir nessa tendência-chave agora (retirados deste infográfico):

  • Até 2018, 79% do tráfego online será para consumo de vídeos;
  • 50% de todo tráfego de aparelhos móveis já é para consumo de vídeos;
  • Quando utilizado em e-mails marketing, vídeos aumentam entre 200% e 300% a taxa de cliques;
  • 90% das pessoas dizem que vídeos ajudam na hora de decidir uma compra.

 

4. Dê valor para o mobile

Já se foi o tempo em que podíamos pegar a estrutura de um site e condensá-la para o mobile. Agora, é preciso pensar em uma abordagem que favoreça os dispositivos móveis primeiro – afinal, 81% dos millennials utilizam o celular para fazer compras.

Você precisa investir em um site que entregue conteúdo de forma eficiente no mobile. Essa tarefa é mais difícil do que dispor conteúdo no desktop, já que as telas são muito pequenas, limitando a quantidade de palavras que as pessoas veem de uma vez. Por isso, planeje o design para o mobile primeiro e, então, para as telas maiores.

Invista nisso o mais rápido que puder. Especialmente depois da mudança no algoritmo no Google, que prioriza sites responsivos e que oferecem boa experiência do usuário na pesquisa. Mas não basta apenas entregar o conteúdo, é preciso ser criativo. Aqui, a tendência-chave é criar sites para o mobile com propostas ainda mais atraentes do que os sites desktop.

Se a tecnologia avança, as técnicas de design precisam seguir o mesmo caminho. Na hora de criar a sua marca, site ou material publicitário, tenha em mente que 2017 vai exigir o que seja mais autêntico. Além disso, coloque-se no lugar do usuário e avalie se a experiência dele com seu produto ou serviço está sendo boa.

Se você quer avaliar a maturidade da sua empresa quando o assunto é design, utilize a ferramenta do Sebrae de Autodiagnóstico de Design!

Leia mais sobre Design Para seu negócio


Quer receber mais
conteúdos como esses?

cadastre-se para receber os nossos conteúdos por email:

Obrigado por cadastrar o seu e-mail. Seja bem-vindo à comunidade Inovação Sebrae Minas.