Os dados estão em todo lugar – praticamente tudo o que fazemos deixa rastros, virtuais ou físicos, que revelam padrões de comportamento, gostos, preferências e informações pessoais sobre nós mesmos. Esse mundo de dados passou a ser utilizado pelas empresas para aumentar as vendas, em ações chamadas de Data Driven, ou guiadas pelos dados, que tornam a publicidade mais assertiva, melhoram a experiência dos clientes e satisfazem suas necessidades, prevendo padrões de comportamento de compra usados a favor das marcas.

Coletar, analisar e utilizar dados pode fazer a sua empresa crescer, ganhar mercado e aumentar a satisfação dos clientes. Realizar isso é mais simples do que se imagina, já que muita informação sobre a área pode ser encontrada com facilidade na internet. Neste artigo, entenda o que é Data Driven Marketing e seus benefícios para os negócios. Veja também as dicas dadas por Lisiane Lemos, executiva da Microsoft, sobre como começar a prática e sair na frente dos concorrentes.

 

O que é Data Driven Marketing?

Basear a estratégia de marketing em dados como faixa etária, escolaridade, localidade, perfil de consumo, gosto e preferência dos clientes, dentre outros, é o que se denomina de Data Driven Marketing. É o que ocorre, por exemplo, quando a Amazon personaliza a sua página inicial de acordo com o histórico de navegação de cada usuário, recomendando produtos que já foram pesquisados, mas não comprados, e categorias de produtos que têm a ver com os interesses dele. Ao fechar alguma compra, a Amazon também oferece recomendações de outros produtos que geralmente são comprados por quem adquire aquele objeto, aumentando as chances de vender mais pelo uso estratégico de dados.

A Netflix é outra companhia que utiliza o Data Driven Marketing. Além de personalizar cada página inicial também com recomendações, a companhia lança mão até imagens diferentes para chamar a atenção para os conteúdos, dependendo do cliente. São realizados testes do tipo A/B (em que uma parte dos usuários receberá o site de um jeito, e outra parte, de outro jeito), visando verificar o que funciona mais para captar a atenção do cliente.

Lojas físicas também empregam o Data Driven Marketing. Por meio de programas de fidelidade que oferecem vantagens, descontos e promoções, elas pedem o CPF dos clientes a cada compra e registram-nas. Dessa forma, podem ser oferecidos descontos personalizados a cada pessoa, estimulando-a a comprar outros produtos os quais ela não tinha a intenção inicial de adquirir. Isso leva em conta seu histórico de compra e suas preferências, o que pode aumentar as vendas ao mesmo tempo em que agrada o consumidor, que compra um produto a mais, pagando um valor menor por ele.   

Na entrevista a seguir, Lisiane dá dicas sobre as diversas possibilidades para o uso de dados nos negócios. Confira:

Benefícios do método

Conheça alguns benefícios do Data Driven Marketing para alavancar seu negócio:

Ações personalizadas

Como ficou claro com base nos exemplos dados acima, uma das principais vantagens do método é direcionar ações personalizadas para cada cliente, que podem ser feitas tanto online quanto offline. Ao receber recomendações de produtos e descontos específicos, ele se sentirá contemplado e satisfeito com a loja, ao mesmo tempo em que as chances de comprar algo ou comprar mais itens serão elevadas. Outro tipo de ação personalizada que o Data Driven Marketing possibilita é publicar anúncios em sites e locais os quais o público frequenta e que estão relacionados ao seu gosto, tornando a publicidade mais assertiva.

Possibilidade de prever comportamentos

Ao coletar e analisar dados dos clientes, é possível prever comportamentos de compra. Um exemplo é a prática da Amazon que citamos, em que a empresa vê o que os consumidores costumam comprar juntamente de cada produto e já oferece isso ao cliente que mostra interesse em tal produto.

Os padrões de comportamento de compra descobertos pela análise de dados podem até mesmo ajudar a loja a melhorar a experiência do cliente e a aumentar seu poder de convencimento, verificando em quais situações as pessoas costumam desistir de adquirir seus produtos. Também é possível prever quando as vendas de determinados itens são mais baixas ou mais altas, ajudando na precificação conforme demanda e no planejamento de ações a fim de melhorar as vendas.

Desenvolvimento de produtos

Os dados permitem também prever as necessidades do público, fazendo com que a empresa consiga desenvolver produtos que atendam a essas necessidades, saindo à frente dos concorrentes. Coletar dados de comentários e reviews feitos por clientes na internet também contribui para verificar os pontos fortes e fracos dos produtos ou serviços oferecidos pela marca, contribuindo com a melhoria contínua da empresa.

 

Dicas de Lisiane Lemos, da Microsoft, sobre Data Driven Marketing

Durante a última edição do Reload, seminário de Marketing Digital do Sebrae Minas, a executiva da Microsoft Lisiane Lemos deu uma palestra sobre Big Data e como aplicar tecnologia e inovação ao pequeno negócio. Confira as dicas que a profissional apresentou sobre Data Driven Marketing, que podem ser aplicadas a negócios de todos os portes:

Não é preciso ser programador para trabalhar com dados

Para Lisiane, não é necessário ser um profissional de Tecnologia da Informação (TI) para coletar, analisar e aplicar dados ao seu negócio. A tecnologia só está presente para aumentar a capacidade do ser humano.

Utilizar dados vem ficando cada vez mais barato, já que plataformas como EaD Sebrae, edX, Coursera, Udemy e AcademIA colocam à disposição cursos muito baratos ou gratuitos que ensinam qualquer um a trabalhar com eles do zero, e habilitam o empreendedor a pensar em soluções aplicadas a seus negócios. Na opinião de Lisiane, o importante é ter em mente que é necessário conhecer o público, conversar, perguntar, uma vez que trabalhar com dados não diz respeito a ter respostas, mas sim a fazer boas perguntas. Isso é que vai diferenciar a sua estratégia da dos demais concorrentes e torná-la assertiva e eficiente.

Invista em marketing em diversas plataformas

O número de smartphones está crescendo exponencialmente no Brasil. De acordo com Lisiane, 89% da população adulta possui um telefone móvel, e 71% utiliza smartphones. Esse crescimento da digitalização no país aponta para a necessidade de voltar as atenções ao marketing multiplataforma, em que a estratégia de marketing de uma empresa prevê ações voltadas para múltiplas plataformas, como televisão, redes sociais, websites, além de meios offline. O objetivo é estar onde o consumidor está, e a vantagem que isso traz para o Data Driven Marketing é a possibilidade de ter várias maneiras diferentes de coletar dados.

Segundo Lisiane, uma plataforma pouco aproveitada pelo varejo é o e-commerce – apenas 5% trabalha com isso. Os e-commerces são uma boa oportunidade de crescimento, inclusive para micros e pequenos empreendedores, que costumam ter mais agilidade e facilidade para tentar novas estratégias. Eles podem até se dar ao luxo de interagir pessoa a pessoa no relacionamento com os clientes da loja virtual, ampliando as possibilidades de pesquisa do perfil do consumidor.

Os dados oferecem inúmeras possibilidades para as estratégias de marketing das empresas, aumentando a assertividade das marcas e potencializando as vendas. Confira também Como trazer o marketing de dados para a sua empresa, com Rodrigo Nascimento, fundador e CEO da Buscar ID, empresa que já atendeu clientes como Drogaria Araujo, Grupon e Fundação Getúlio Vargas.

Leia mais sobre Ambiente Digital Para seu negócio


Quer receber mais
conteúdos como esses?

cadastre-se para receber os nossos conteúdos por email:

Obrigado por cadastrar o seu e-mail. Seja bem-vindo à comunidade Inovação Sebrae Minas.