Startups já causaram transformação em vários mercados. As indústrias da música, de transportes, cinema e televisão são a prova disso. Por que  seria diferente no que diz respeito aos serviços financeiros? Surgiram, então, as fintech startups, empresas com o objetivo de oferecer inovação no setor financeiro.

Segundo um mapa criado pela instituição Finnovation, o número de negócios desse tipo subiu de 219 em 2016 para 309 em 2017. Isso representa um aumento de 41% de negócios em várias modalidades – criptomoedas, pagamentos, gestão financeira para pessoas físicas e jurídicas – e por aí vai.

O que proporciona essas mudanças é a internet e as novas tecnologias. No entanto, bancos tradicionais estão longe de se tornar obsoletos por conta disso. O que ocorre é uma renovação do mercado e a disponibilização de mais serviços.

Neste texto, vamos entender o que caracteriza as fintech startups, por que elas têm feito sucesso e como os grandes bancos procuram se unir às novas empresas para inovar nos próprios serviços.

 

O que são fintech startups

As fintech startups são empresas com produtos inovadores dentro do mercado financeiro. As soluções trazem uma nova forma de enxergar as operações financeiras, desde empréstimos até organização do dinheiro pessoal.

Veja quais são os tipos de fintech startups que já conhecemos:

  • Pagamentos e transferências
  • Gestão financeira empresarial
  • Crédito
  • Crowdfunding
  • Criptomoedas
  • Seguros
  • Identidade
  • Investimentos
  • Banco digital
  • Planejamento financeiro pessoal

Todas são pautadas pela tecnologia, com recursos de big data, blockchain e inteligência artificial, e oferecem seus serviços graças à plataformas e aos aplicativos. É uma disrupção do modelo de agências físicas dos bancos – muitas fintechs têm serviços parecidos com os de bancos sem precisar possuir um local.

Entretanto, isso não significa que a estrutura de uma fintech seja simples. Na verdade, é preciso investir mais do que outras startups o fariam. É preciso garantir aos clientes que suas informações estão seguras e isso exige tecnologias robustas e atuais.

Mas, se parece tão complicado, por que vale a pena investir em fintech startups? O motivo é simples: esse tipo de empresa tem feito muito sucesso no país e no mundo.

 

Por que as fintechs fazem tanto sucesso

O primeiro ponto que explica o sucesso das fintechs é a exigência da nova geração em ter serviços mais eficientes. Segundo uma pesquisa do Goldman Sachs, 33% dos millennials acreditam que não vão precisar de um banco em cinco anos. Metade ainda diz que espera que seus serviços sejam executados por startups.

CONHEÇA MAIS SOBRE OS MILLENNIALS BAIXANDO NOSSO EBOOK

 

Contudo, além da alta aceitação do público-alvo, há o amadurecimento do ecossistema de inovação e maior conhecimento sobre investimentos. O Banco Central também se mostra aliado dessas empresas, implementando regulamentações que facilitam pagamentos através de dispositivos móveis.

O Nubank, uma das fintechs mais conhecidas do Brasil, prova como é possível crescer nesse mercado. A startup fechou o primeiro semestre de 2017 com o mesmo lucro do ano inteiro de 2016.

Para conseguir competir com todo esse sucesso, bancos tradicionais têm alguns problemas operacionais. Isso porque, para lançar novos produtos, essas instituições precisam passar os projetos por uma série de trâmites burocráticos internos, o que não torna a inovação muito ágil.

Por isso, já vemos bancos realizando parcerias com startups. É o caso do Bradesco, por exemplo, que tem parcerias com coworkings e aceleradoras pelo mundo a fim de conhecer os produtos digitais financeiros antes mesmo que eles cheguem ao mercado. O Itaú também entra na onda, participando como investidor da startup maxiPago!.

 

Conheça algumas fintechs

Agora que você já sabe o que é fintech e como esse tipo de startup tem potencial para mudar mercados inteiros, conheça algumas das fintechs brasileiras.

GuiaBolso

É um aplicativo de gestão financeira que integra informações de vários bancos e cartões de crédito e auxilia o usuário a criar metas e melhorar sua vida financeira. Dentro da plataforma, ainda é possível se conectar com uma empresa de empréstimos, caso precise de ajuda para quitar as dívidas.

Creditas

Antes chamada de BankFacil, a Creditas oferece crédito para pessoas físicas. Por meio do “empréstimo com garantia”, ou refinanciamento, a startup oferece crédito a juros baixos em relação aos praticados no mercado.

StartMeUp

É uma plataforma de investimento colaborativo, ou equity crowdfunding. Conecta investidores a empresas que buscam investimento, fornecendo um sistema no qual todos podem enxergar ganhos e riscos de forma intuitiva.

Magnetis

Trata-se de uma plataforma para investidores de todos os tamanhos. Com base em um rápido questionário, é capaz de dizer quais tipos de investimento são ideais para cada tipo de pessoa e em seguida a indica a uma corretora.

Ebanx

A Ebanx permite que usuários façam uma conta gratuita e comprem produtos em sites internacionais sem precisar de cartão de crédito (a compra é feita por boletos). É possível adicionar um “saldo” à conta pessoal e então utilizá-lo para efetuar pagamentos em qualquer e-commerce.

 

Todos ganham com as fintechs

Com o surgimento das fintechs, os usuários ganham em eficiência e com a inovação de produtos. É possível ter acesso a diversos tipos de serviço financeiro sem precisar passar pela burocracia bancária. Ao mesmo tempo, os próprios bancos tradicionais são forçados a inovar, aumentando as possibilidades do mercado.

Para empreendedores, é mais uma oportunidade de criar um negócio e prosperar. Você tem vontade de ter uma empresa e não sabe por onde começar?

 

Confira nossos posts sobre modelo de negócio.

Leia mais sobre Para seu negócio Tendências


Quer receber mais
conteúdos como esses?

cadastre-se para receber os nossos conteúdos por email:

Obrigado por cadastrar o seu e-mail. Seja bem-vindo à comunidade Inovação Sebrae Minas.