Você acredita que a inovação em ONGs (Organizações Não Governamentais) é possível? Como qualquer outra organização, aquelas pertencentes ao Terceiro Setor também precisam se dedicar à inovação a fim de diminuir gastos e realizar processos mais inteligentes.

Além disso, organizações nesse formato são muito importantes para o desenvolvimento do país. Segundo o IBGE, ONGs foram responsáveis por uma participação de 1,4% no PIB brasileiro (correspondente a 32 bilhões de reais).

Entretanto, para que a inovação em ONGs tenha efeitos positivos, é necessário ter dedicação a alguns pontos. Confira abaixo quais e alguns exemplos de instituições inovadoras.

 

Saiba como pode se dar a inovação em ONGs

A inovação em ONGs pode ser introduzida com o objetivo de criar conhecimentos sistematizados, adaptados, melhorados ou novos para melhorar os processos. A prioridade não é se destacar no mercado, como nas organizações privadas.

Os resultados devem ser de ordem econômica, social e ambiental e beneficiar o público interno na prestação dos serviços e, por consequência, o externo.

Para alcançar esses fins, é importante seguir alguns caminhos específicos, a fim de facilitar a inovação em ONGs.

Estabeleça um propósito e uma definição em comum

Inovação pode significar coisas distintas para agentes diferentes. Se não houver uma definição e um propósito claros e de acordo com todos, existirão mais barreiras para a inovação.

Garanta que todos estejam na mesma direção, com os mesmos resultados em mente. Assim, os projetos são mais bem executados e há menos chance de as equipes perderem o foco.

A PATH, organização internacional sem fins lucrativos pela saúde, define inovação desta forma: “Inovações são coisas que mudam a acessibilidade, efetividade de práticas e ferramentas utilizadas para o tratamento, prevenção e cuidado”.

Já o propósito da organização é traduzido assim: “Contribuir para reduzir a morbidade e a mortalidade entre mulheres, recém-nascidos e crianças através da inovação em vacinas, remédios, diagnósticos, sistemas e serviços”.

Escolha uma estrutura viável para a organização

A inovação em ONGs pode ser centralizada ou descentralizada. Os recursos dependem da estrutura de faturamento e gastos de cada uma. Mas o ideal é que essas estruturas tenham espaço para que a inovação flua.

Uma ideia é ter um departamento responsável por inovar, com alguns recursos disponíveis para isso. A equipe pode então incentivar a inovação, criar e avaliar ideias e direcionar os esforços para alcançar resultados inovadores.

Na organização Save The Children (Salve as Crianças), membros de toda a equipe podem se tornar “escoteiros da inovação”. Eles são treinados para identificar novas oportunidades promissoras e incentivados a dividir as descobertas com o resto da organização.

Para isso, foi criada uma vertente de fundos específica visando apoiar os agentes e uma coordenação central que garanta que as ações aconteçam.

Entretanto, esse modelo pode não funcionar para qualquer instituição. O recomendado é criar um piloto do projeto e testar qual o melhor sistema.

Aplique um sistema de inovação efetivo

Por mais que a inovação em ONGs possa variar em formatos entre cada instituição, podemos definir quatro passos principais para qualquer programa: gerar ideias, validar conceitos, testar e provar, escalar.

Assim que as ideias são validadas por sua capacidade de ser viáveis e impactantes socialmente, é iniciado o piloto, e dados devem ser coletados para provar o potencial de sucesso.

Dessa forma, apenas as ideias mais promissoras ganham recursos para serem executadas, eliminando chances de insucesso. Não se esqueça de que aqui é importante definir um formato básico de acompanhamento e avaliação dos resultados.

Tenha um sistema para dividir o conhecimento

Um sistema efetivo de compartilhamento da inovação deve permitir que os colaboradores e os voluntários possam saber quais projetos estão sendo desenvolvidos e quais insights foram retirados daqueles finalizados.

Procure ter um formato de divisão do conhecimento a fim de que ele nunca se perca. Afinal, qualquer inovação é um processo de aprendizado por meio das falhas.

Considere novas opções de financiamento

Algumas ONGs procuram financiar programas de inovação específicos, outras preferem retirar de seu faturamento regular anual. A verdade é que projetos de inovação não precisam necessariamente de quantias enormes de fundos.

Na verdade, recursos reduzidos podem ajudar a manter o foco na capacidade inovadora e incentivar o modelo de “pilotar e avaliar”.

Muitas ONGs ainda procuram formar parcerias com o setor privado para realizar seus projetos. Abaixo, confira as instituições vencedoras de um programa do Google, que financiou projetos inovadores com impacto social.

 

Exemplos

Em 2016, o Google promoveu o Desafio de Impacto Social, iniciativa para incentivar e financiar ONGs que aplicam o uso criativo da tecnologia para gerar impacto social. Ao todo, a empresa investiu 10 milhões de reais em dez organizações brasileiras.

Entre 1.000 instituições candidatas, foram selecionadas 5 para receber 1 milhão de reais (duas delas) e 650 mil reais cada uma. Confira abaixo a história de algumas selecionadas para servir como exemplo de inovação em ONGs:

Arredondar

A ONG procura captar recursos no varejo por meio de uma plataforma que arredonda o valor de compras e transfere os centavos remanescentes para outras instituições.

Com o prêmio, a Arredondar começou a expandir a atuação para mais pontos de venda, além de aperfeiçoar a plataforma.

Transparência Brasil

Responsável pelo desenvolvimento do aplicativo Cadê Minha Escola, que permite aos cidadãos monitorar a construção de escolas pelo Brasil. Com acesso a fotos e relatórios, as pessoas podem verificar o status dos projetos.

O objetivo, com o prêmio do Google, é aumentar a quantidade de obras entregues no prazo estimado de quatro anos e reduzir em 30% o tempo médio de atraso.

Vetor Brasil

O Vetor Brasil procura atrair jovens líderes para que se juntem aos mais de 11 milhões de servidores públicos que o governo brasileiro emprega. Foi criado para conectar os jovens a posições de alto impacto.

Com o prêmio, a instituição vai construir o Portal Vetor Brasil, que inclui testes de interesse e mapeamento de carreira e pretende chegar a mais de 30 mil jovens profissionais.

Para conhecer outras iniciativas, entre aqui.

 

Inovação em ONGs é possível

Viu só como a inovação em ONGs pode se realizar? Recapitulando o que falamos acima:

➔ Estabeleça um propósito e uma definição em comum.

➔ Escolha uma estrutura viável para a organização.

➔ Aplique um sistema de inovação efetivo.

➔ Tenha um sistema para dividir o conhecimento.

➔ Considere novas opções de financiamento.

Vimos ainda três exemplos de ONGs que praticaram inovação e levaram um prêmio do Google.

Não deixe de ler também:

11 PROGRAMAS DE INOVAÇÃO PARA O SETOR PÚBLICO

Leia mais sobre Destaque Para sua região Startup


Fique por dentro das novidades do Sebrae Minas

Obrigado por cadastrar o seu e-mail. Seja bem-vindo à comunidade Inovação Sebrae Minas.