Você acredita que a agricultura possa conviver com biomas naturais sem prejudicá-los? Essa é a proposta da agroecologia, que utiliza novos processos e tecnologias capazes de alimentar populações sem o uso de químicos prejudiciais à saúde.

A inovação na agroecologia é fomentada por plataformas online, bancos comunitários de sementes e políticas públicas, além do trabalho das famílias agricultoras. Neste artigo, vamos entender o que é a prática da agroecologia e as iniciativas que aumentam a eficácia desse processo.

 

O que é agroecologia

Agroecologia é o estudo da agricultura com uma perspectiva ecológica. A prática busca priorizar a utilização de recursos naturais sem depredação, respeitando o meio ambiente e a biodiversidade. A intenção é manter o que a natureza oferece em todo o processo, desde o cultivo até a distribuição.

O modelo tradicional de agricultura prioriza a monocultura e o uso de aditivos químicos para aumentar a produção. Isso pode ser prejudicial para a saúde das pessoas e danificar também o solo, reduzindo sua capacidade produtiva por causa da contaminação.

Para a agroecologia, todos os elementos da natureza contribuem para a produção de insumos: animais, micro-organismos, plantas, minerais e todas as formas de vida. Essa diversidade é essencial para que os produtos sejam saudáveis e sustentáveis.

Para que isso seja possível, produtores lançam mão de conhecimento e tecnologia que fortalecem a produção de forma estratégica, favorecendo a segurança alimentar e a nutrição.

Algumas das técnicas que fazem parte da agroecologia: agricultura biodinâmica, agricultura natural, agricultura ecológica, agricultura orgânica e os sistemas agroflorestais. Tais práticas são a solução para alimentar as pessoas globalmente sem prejudicar o meio ambiente, protegendo os solos do empobrecimento.

Mas a agroecologia pode salvar o mundo? Estudos indicam que sim. Um deles, produzido por Jules Pretty e Rachel Hine, examinou 208 projetos de 52 países e descobriu que as técnicas agroecológicas aumentam a produção de milho entre 50% e 100%.

Em um planeta onde 25% das terras são improdutivas por efeito do mau uso do solo, a possibilidade de uma agricultura que evite esse problema é indispensável. Conheça alguns mitos em torno da agroecologia e por que não são verdadeiros:

Agora que você já conhece o conceito, vamos descobrir negócios e iniciativas que fomentam a inovação na agroecologia e fazem com que essa prática se expanda ainda mais.

 

Negócios e iniciativas que cultivam a inovação na agroecologia

CONECT-e

Trata-se de uma plataforma criada na Espanha que coleta, conserva e transmite conhecimentos ecológicos, como se fosse uma Wikipedia da agroecologia.

Assim como na enciclopédia livre, a CONECT-e permite que usuários façam uploads de conteúdos (posteriormente verificados por especialistas). Dessa forma, o conhecimento e as descobertas da agroecologia não se perdem, ficando disponíveis para novos adeptos.

 

Raízs

A startup é um negócio social (conheça o conceito) que funciona com um sistema de assinatura de cestas com produtos orgânicos. Eliminando os intermediários, é possível vender frutas e verduras do produtor certificado diretamente às casas.

Presente em São Paulo, a empresa já tem acesso a quase 40 produtores e a mais de 300 produtos, de acordo com a disponibilidade de produção nas fazendas.

Outra startup com o conceito parecido, de venda direta produtor/consumidor, a Plantepramim, está presente em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul. O cliente pesquisa produtos que gostaria de receber e solicita a entrega desses em casa.

 

Quintal Urbano

A população mundial já se encontra em maioria nas cidades. Com a redução da população rural, é preciso encontrar formas de plantar em casa, mesmo que em centros urbanos. A startup Quinta Urbano foi criada com a proposta de ajudar as pessoas a fazer isso.

Com sede em Porto Alegre, a empresa vende insumos para hortas, equipamentos e dá assistência técnica a quem quer produzir alimentos em casa. A inovação na agroecologia também se dá na cidade.

 

Toca Orgânicos

Fazendas também entram na onda de inovação na agroecologia. A Toca é uma propriedade localizada em Itirapina, a 200 km de São Paulo, que criou um laboratório de inovação para desenvolver métodos agroflorestais, a Toca Orgânicos.

O negócio começou há oito anos, mas já foi possível aumentar a área produtiva em 60%. Um dos trabalhos desenvolvidos é com o eucalipto, tratado como árvore de serviço, ou seja, é parte do ecossistema e não é plantado apenas para produzir madeira. Saiba mais na matéria do PEGN.

 

Benefícios da inovação na agroecologia

Como você viu, a agroecologia traz vários benefícios, tanto para os produtores quanto para os consumidores, sem contar o meio ambiente. A produção sustentável é importante, afinal, já notamos sinais de esgotamento de recursos no planeta.

Você quer saber mais sobre sustentabilidade para negócios e produtos alimentícios? Não deixe de ler outro de nossos conteúdos:

DICAS DE SUSTENTABILIDADE PARA O SETOR ALIMENTÍCIO

Leia mais sobre Para seu negócio Tendências


Quer receber mais
conteúdos como esses?

cadastre-se para receber os nossos conteúdos por email:

Obrigado por cadastrar o seu e-mail. Seja bem-vindo à comunidade Inovação Sebrae Minas.