Aprender e reaprender são processos essenciais para a inovação. Essas idas e vindas das ideias é o que nos incentiva a ir atrás de outras soluções.

Dentro de qualquer organização, pública ou não, sistematizar o aprendizado é muito importante para que os ensinamentos não fiquem perdidos. Para isso, ferramentas simples, mas bem pensadas, podem ser necessárias.

Hoje, você vai aprender como pode utilizar o loop de aprendizagem, facilitando e documentando todo o processo de aprender com as falhas e criar outras soluções.

Vamos falar especificamente sobre o papel da ferramenta no serviço público, mas também possível de ser usada em empresas privadas. Inspiramo-nos no toolkit desenvolvido pelo Nesta. Se quiser acessar, clique aqui!

loop-de-aprendizagem-como-utilizar-essa-ferramenta-de-inovacao

 

O que é o loop de aprendizagem

O esquema consiste, basicamente, de quatro quadros focados no processo crescente de aprendizado. Veja só:

Para trabalhar nele, você deve seguir estes passos:

➜ Colete histórias e insights: avalie necessidades e contexto, faça brainstorms, avalie as necessidades e a conjuntura do que deseja resolver. Aqui, você ganha inspiração para o próximo passo.

➜ Priorize percepções e soluções: aqui, você escolhe ideias, pensa em soluções e desenvolve um plano de execução.

➜ Acompanhe indicadores e progresso: nesta hora, é preciso avaliar as soluções apresentadas e identificar possíveis consequências.

➜ Reveja resultados e impacto: ao final da execução, avalie o retorno de investimento, use as avaliações para identificar quais são os próximos desafios.

O loop de aprendizagem parte da ideia de que aprender é um processo cíclico, e o que fazemos agora dá pistas sobre como devemos agir no momento seguinte.

Sistematizar as quatro etapas ajuda a esclarecer o ciclo de melhoria contínua e a planejar, baseado em experiências anteriores.

Aplicando a ferramenta, você pode ver se a sua organização está realmente aprendendo tanto com os sucessos quanto com os fracassos vivenciados.

 

Por que precisamos do loop de aprendizagem

A professora Carol Dweck se tornou referência na Psicologia Educacional quando lançou sua pesquisa sobre o “growth mindset” (pensamento para o crescimento, em tradução livre).

No estudo, ela sugere que estudantes podem ser mais engajados em aprender quando compreendem que nossa capacidade intelectual pode ser aprendida não sendo essa uma característica genética, como a cor dos olhos.

Ao contrário do que ela chama de “fixed mindset” (pensamento de estagnação), quem tem o pensamento para o crescimento acredita que todos podem aprender outras habilidades; basta que haja interesse e que seja aplicado o modelo de aprendizado correto.

Quem tem o “growth mindset” tende a ver oportunidades nas falhas e a desenvolver novas estratégias a fim de aprender o que acha mais desafiador.

Podemos aplicar esse pensamento às organizações públicas visando criar projetos inovadores. Com o mindset correto, crescer depende apenas da ferramenta certa. É aí que entra o loop de aprendizagem.

 

Exemplo de utilização do loop de aprendizagem

O indiano Subbanaicker Krishnaswamy trabalha para uma instituição na Índia chamada MPTAST. Lá, a equipe dá assistência e gestão de apoio técnico ao governo de Madhya Pradesh, um estado indiano central. O trabalho é dirigido às áreas de saúde e bem-estar familiar.

O problema principal da região era a falta de informação sobre a morte de mulheres e crianças nas áreas rurais e nas pequenas vilas. Esse é um dado necessário, já que é um indicador essencial sobre saúde pública e nutrição.

Se a informação não chega, os agentes ficam impossibilitados de tomar as medidas necessárias para regular a taxa.

 

Como utilizou a ferramenta

O diretor reuniu, então, todas as partes interessadas no problema para tentar resolvê-lo com o loop de aprendizagem.

Antes, uma equipe foi enviada para os distritos-piloto. O objetivo era investigar possíveis canais de comunicação que pudessem relatar mais rapidamente a morte de mães e crianças.

Os envolvidos no processo eram especialistas de diversas áreas, como profissionais de saúde de base, voluntários e trabalhadores de nutrição.

O resultado foi a implementação de um software de monitoramento online criado pelo governo da Índia com o objetivo de controlar os diferentes serviços prestados, a ser fornecidos a uma mãe grávida desde a concepção até o bebê alcançar um ano de idade.

No distrito-piloto, com o uso da tecnologia, foi possível relatar as mortes e determinar suas causas para que as autoridades pudessem agir.

Após a implementação no distrito-piloto, a organização levou o problema e os aprendizados às autoridades distritais de saúde, que concordaram em experimentar o novo sistema.

Esquematizando no loop de aprendizagem, temos:

  • Colete histórias e insights: o grupo vivenciava a demora no relato das mortes e não tinha tempo hábil para realizar ações.
  • Priorize percepções e soluções: a principal solução seria encontrar canais rápidos para relatar as mortes, e o escolhido foi o software.
  • Acompanhe indicadores e progresso: com o novo programa implementado no distrito-piloto, foi possível tirar conclusões.
  • Reveja resultados e impacto: o modelo funcionou e foi executado nos outros distritos.

Viu só como é possível mudar a realidade com ferramentas simples? Você tem algum problema que poderia ser solucionado com o loop de aprendizagem? Conte para nós nos comentários!

 

DESIGN COMPORTAMENTAL: COMO APLICAR A METODOLOGIA NA SUA REGIÃO.

Leia mais sobre Destaque Ferramentas Para sua região Startup


Fique por dentro das novidades do Sebrae Minas

Obrigado por cadastrar o seu e-mail. Seja bem-vindo à comunidade Inovação Sebrae Minas.