Você conhece seu cliente? Sabe qual é o seu gosto, a sua necessidade, a sua preferência? Saber a preferência de todos os seus consumidores é impossível, mas um perfil geral pode ser traçado. Isso é o que denominamos de “persona”.

As personas são utilizadas no marketing para delimitar características de um cliente ideal, ou seja, aquele para o qual você vai direcionar suas ações e que tem mais chances de adquirir o seu produto.

Uma persona dita a forma como você se comunica, desenvolve novas soluções, direciona seu time de vendas, etc. Como descobrir, porém, qual é a sua persona? Será que isso é realmente importante? Acompanhe as respostas para essas dúvidas neste artigo.

 

O que é persona

A persona é uma descrição das características de seu cliente mais comum ou ideal.  Podemos traçar um perfil que servirá para guiar decisões e ações de marketing, baseado em comportamentos e escolhas reais que seus compradores têm de você.

É interessante tratar a persona como uma pessoa de fato. Com nome, idade, profissão, conjunto de hábitos, pode aquisitivo, etc. Assim, fica bem mais fácil tê-la em mente na hora de escrever um post de blog, por exemplo.

Quando você pertence a mais de um segmento de produto, pode ser que tenha mais de uma persona. Nada impede a inserção de mais uma, desde que seja possível imaginar aquela pessoa adquirindo sua solução.

Uma coisa que precisa ficar bem clara quando falamos disso é a diferença entre persona e público-alvo.

 

Personas são diferentes de público-alvo

Por se tratar de conceitos relacionados ao seu cliente, você pode acabar se confundindo em relação a essas duas “pessoas”. Mesmo que ofereça informações relevantes para a persona, o conceito de público-alvo não é igual ao de persona. Para que você entenda de forma fácil, confira os exemplos que descrevem algumas características de cada um:

  • Público-alvo: homens e mulheres, com idade entre 20 e 30 anos, solteiros, superior completo, renda média de R$ 2.000,00. Procuram uma forma de aumentar o conhecimento profissional.
  • Persona: Joana tem 23 anos, jornalista, iniciante na carreira. Pretende investir em um futuro melhor por meio de cursos rápidos, nos fins de semana, que ofereçam informações adicionais àquelas aprendidas na faculdade. Sempre pesquisa sobre isso na internet, além de ler posts de blog e nas redes sociais. Gosta quando um amigo oferece indicação de curso.

Portanto, o público-alvo diz mais respeito às características demográficas e gerais do público. Já a persona é mais direta e definida, sendo possível imaginá-la como uma pessoa real. Escrever um post para “homens e mulheres de 20 a 30 anos” é bem mais difícil do que para a “Joana, jornalista que busca aprender mais”.

Veja mais alguns exemplos neste vídeo da Udacity (com legendas em português):

Como esse perfil é traçado? Como as empresas definem as características de uma persona? Entenda um pouco do processo abaixo.

 

Como criar uma persona

Para criar a sua persona, procure informações de seus clientes da melhor forma possível. O ideal é realizar pesquisas que identifiquem características que se repetem, mas você também pode fazer entrevistas, consultar pesquisas do segmento, dentre outros recursos.

Objetivando ajudar na criação de entrevistas, siga algumas destas perguntas:

– Qual é o seu cargo?

– Como é um dia típico seu?

– Quais são as principais habilidades exigidas no seu trabalho?

– A quem você responde? Quem responde a você?

– Quais são os principais desafios?

– O que você faz para vencê-los?

– Qual é o tamanho da sua empresa?

– Como você se informa para o trabalho?

– Você pertence a alguma organização ou comunidade online? Qual?

– Qual a sua idade?

– Tem família?

– Qual a sua escolaridade?

– Como você prefere interagir com empresas?

Ao fazer isso, procure definir informações importantes como:

– Idade

– Cargo

– Segmento de negócio

– Nível de escolaridade

– Por onde se informa

– Objetivos e necessidades

– Principais desafios

Com insights sobre cada um desses pontos, acrescentando ainda nome e idade, você terá sua persona montada. Lembre-se de que, quando falamos de estratégia, nada é engessado. Sua persona pode e deve ser alterada. Ao longo do tempo, você vai aprender mais sobre seu cliente e é interessante adicionar essas informações.

 

Benefícios de criar uma persona

Além dos benefícios sobre os quais já falamos – nortear sua comunicação, tomar decisões mais acertadas –, confira outros relacionados a traçar o perfil do seu cliente ideal:

– Tom de voz da marca: com a persona em mente, é possível alinhar toda a comunicação da empresa com um “tom de voz” específico. Assim, você sempre saberá se deve falar de maneira mais “descolada”, para um público mais jovem ou mais formal.

– Pautas para conteúdos: sabendo qual é a sua persona, você tem como criar pautas voltadas para a resolução de problemas do usuário. Assim, depois de ler seus blogs, posts e outros conteúdos, o cliente estará mais qualificado.

– Anúncios: quando temos um perfil bem definido, podemos criar anúncios direcionados e com chances de alta performance. Isso vale tanto para as redes sociais quanto para o Google.

 

Crie sua persona

Viu só como criar a sua persona traz resultados? Depois de definir o perfil ideal, não deixe de utilizá-la sempre que for traçar uma estratégia de comunicação.

Se quiser saber um pouco mais sobre como diferenciar a sua empresa no mercado, acesse outro de nossos conteúdos:

O QUE É BRANDING E POR QUE VOCÊ PRECISA DELE

Leia mais sobre Empreendedorismo Para seu negócio


Quer receber mais
conteúdos como esses?

cadastre-se para receber os nossos conteúdos por email:

Obrigado por cadastrar o seu e-mail. Seja bem-vindo à comunidade Inovação Sebrae Minas.