Você conhece o polo tecnológico de Santa Catarina? Composto de diversas empresas em Florianópolis, Blumenau e Joinville, é conhecido pelo pioneirismo de diferentes tecnologias desenvolvidas.

Para se ter uma ideia, em Florianópolis existem mais de 900 empresas voltadas para a tecnologia. O faturamento total chega a ser de 5,4 bilhões de reais, quatro vezes maior do que o retorno que o turismo traz.

Neste post, saiba por que a região concentra grandes empresas de inovação.

 

 

Por que consideramos o polo tecnológico de SC

O polo concentra empresas de software e serviços, destacando-se também no segmento de hardware e equipamentos de alta tecnologia e valor agregado.

A maioria delas é de pequeno e médio portes e atende clientes de todo o Brasil – estima-se, em média, que 70% dos usuários estejam fora do Estado catarinense.

Podemos considerar três regiões de destaque:

Grande Florianópolis

Corresponde não só a Florianópolis, como também às cidades que fazem parte da região metropolitana. O principal atributo é a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), responsável pela formação de grande parte da mão de obra especializada em tecnologia.

Na instituição também estão disponíveis incubadoras de empresas de base tecnológica: CELTA, da Fundação Certi, e MIDI Tecnológico, da ACATE, e Sebrae-SC.

Blumenau

Blumenau é reconhecida nacionalmente como o Vale do Software. A indústria forte presente na cidade, especialmente têxtil, contribui bastante para esse destaque. Isso porque os empreendedores que hoje apostam em tecnologia saíram dos centros de processamento de dados das indústrias.

São mais de 500 companhias, especialmente desenvolvedores de software. Sistemas para gestão empresarial, como ERPs, CRMs, frente de caixa e automação comercial são alguns dos principais produtos da região.

Joinville

Também se caracteriza pela presença de grandes indústrias, principalmente do segmento metal-mecânico e têxtil. A grande quantidade de empreendedores também se deve aos departamentos de processamento de dados.

Dentre as empresas que surgiram na região, estão a Datasul e a Logocenter, que foram mais tarde adquiridas pelo grupo nacional TOTVS.

Outros polos

O polo tecnológico de SC não para por aí. Outras cidades catarinenses também se destacam, como Itajaí, Lages, Jaraguá do Sul, Chapecó, Tubarão e Criciúma. As empresas criadas nos municípios formam novos núcleos que apoiam indústrias na região e vendem produtos para todo o país.

 

Motivos da existência do polo tecnológico de SC

Alguns pontos favorecem a existência do polo de Santa Catarina. Confira alguns deles:

 Em 2015, representantes dos centros tecnológicos catarinenses receberam treinamento do Stanford Research Institute (SRI), Instituto de Pesquisas da universidade americana de mesmo nome, localizada na Califórnia. Isso indica o esforço dos governos de incentivar o empreendedorismo, a inovação e a tecnologia na região.

 Universidades, fundos de investimento, escritórios de contabilidade e advocacia com apoio especializado formam um ambiente que colabora para a inovação. Além disso, empresas estão sempre em contato com as universidades, o que fortalece o ecossistema.

 Presença de unidades de apoio, como:

➔ Blusoft (Blumenau Polo de Informática), que estimula novos empreendedores e dá suporte à consolidação de novas empresas de software.

➔ Instituto Gene, associação civil sem fins lucrativos, que promove o desenvolvimento sustentável por meio da inovação, atuando em quatro grandes áreas: incubação e empreendedorismo, transferência de tecnologia, capacitação e desenvolvimento e responsabilidade social.

➔ Projeto Entra21, iniciativa que financia a formação técnica de jovens de baixa renda na América Latina e no Caribe.

Benefícios do polo tecnológico de SC

O incentivo ao empreendedorismo tecnológico no Estado traz muitos benefícios para a região. Dentre eles:

➔ Apoio de mentores aos novos empreendedores, que gera ainda mais oportunidades de negócio.

➔ Geração de empregos.

➔ Desenvolvimento acelerado de carreiras, que atrai novos talentos.

➔ Mais diversidade e troca de informações graças à convivência com profissionais de outros Estados.

➔ Alta da qualidade de vida a capital tem o maior percentual de adultos que fazem exercício físico regularmente (44%) do Brasil e o maior percentual (30%) de consumidores de frutas e hortaliças, pelo menos cinco dias na semana.

➔ Movimentação da economia local e nacional.

Viu só como é possível ter polos tecnológicos que fogem dos centros econômicos tradicionais?

Leia mais:

O PAPEL DAS UNIVERSIDADES NA CULTURA EMPREENDEDORA

Leia mais sobre Destaque Empreendedorismo Para sua região


Quer receber mais
conteúdos como esses?

cadastre-se para receber os nossos conteúdos por email:

Obrigado por cadastrar o seu e-mail. Seja bem-vindo à comunidade Inovação Sebrae Minas.