Apple, Fitbit, GoPro, Oculus Rift. Você já ouviu falar dessas empresas? Todas nasceram como startups de hardware e hoje conquistaram o mundo. Esse tipo de startup cria produtos físicos que, aliados a softwares, tornam-se “coisas” inteligentes e podem solucionar vários problemas diários.

No post de hoje, vamos nos dedicar a dar um panorama sobre o que são startups de hardware, suas peculiaridades, desafios e vantagens.

 

 

O que são startups de hardware

Toda startup que desenvolve produtos físicos, passíveis de patente (saiba como registrar uma), é de hardware. Podemos incluir na lista não apenas o produto pronto, mas também aquelas que desenvolvem sensores, chips e placas.

Para entender com exemplos, basta dar uma volta pelo Kickstarter, um dos maiores sites de financiamento coletivo do mundo. Veja aqui a parte de tecnologia.

Como nem sempre é fácil escalar um produto físico, o financiamento coletivo é a saída de muitas startups de hardware. Defendendo seu produto, os empreendedores esperam que as pessoas apostem na iniciativa e financiem o projeto.

Um artigo publicado no blog da Trackage, startup de hardware brasileira que desenvolve soluções de monitoramento, apontou vantagens desse tipo de projeto.

No post, a autora Jéssica Borsari relacionou as startups de hardware e as cinco forças de Porter, que é um modelo criado para analisar cenários competitivos. A lista ficou assim:

➔ 1ª Força de Porter: rivalidade entre concorrentes (é muito difícil encontrar dois produtos parecidos em startups de hardware).

➔ 2ª Força de Porter: poder de negociação dos fornecedores (no Brasil não faltam bons fornecedores).

➔ 3ª Força de Porter: poder de negociação dos clientes (dificilmente clientes vão recorrer a produtos parecidos).

➔ 4ª Força de Porter: ameaça de novos entrantes (começar é difícil).

➔ 5ª Força de Porter: ameaça de produtos substitutos (patentes são essenciais em startups de hardware).

Como você pode perceber, existem muitas vantagens em criar um produto de hardware, mas também há desafios. Vamos aprofundar um pouco mais nesses aspectos a seguir.

 

Por que startups de hardware são mais raras

Antes das startups, a ideia de criar uma empresa envolvia grandes investimentos, estruturas físicas, contratações, etc. Hoje, uma empresa pode nascer com uma ideia sobre a qual ninguém ouviu falar, com apenas uma pessoa e um computador, para mais tarde faturar milhões.

Mas, para startups de hardware, essa barreira ainda é grande.  Você pode ter uma ideia e não saber como executá-la, o que acarreta a contratação de mão de obra especializada e a necessidade de firmar parcerias.

Em seguida, há  necessidade de adquirir matéria-prima e maquinário. Por isso os sites de financiamento coletivo são tão importantes. Existem também os chamados makerspaces ou fab labs, que disponibilizam impressoras 3D e outros itens para a produção de protótipos – mas não estão disponíveis em qualquer lugar.

Startups de hardware ainda precisam articular o estabelecimento de uma cadeia de suprimentos, parceiros, distribuidores, ter conhecimentos de engenharia e um bom olho para design.

Mesmo com esses obstáculos, vivemos um “boom” das startups de hardware. Segundo a revista Exame, em 2014 foram investidos 848 milhões de dólares nessas empresas, quase o dobro dos 442 milhões registrados no ano anterior.

Continue lendo para conhecer as vantagens de criar uma startup de hardware.

 

Por que você deveria abrir uma

Pode ser que você tenha uma ideia e não saiba exatamente como colocá-la em prática, ou mesmo esteja desanimado por causa dos desafios. Mas existem vantagens em abrir uma startup de hardware.-: Vejamos:

São boas para o usuário

Basta observar empresas como a Fitbit para perceber como esse tipo de startup soluciona problemas diários e traz muitos benefícios para os clientes. Existem empresas que têm r o objetivo de manter as pessoas mais saudáveis, mas há também aquelas que conectam casas aos smartphones, tornando a vida mais fácil e mudam nosso lazer.

Marketing espontâneo

As tecnologias desenvolvidas são atraentes, uma vez que mudam o dia a dia  do consumidor. Por isso, a ideia muitas vezes acaba sendo divulgada espontaneamente entre as pessoas sempre ligadas ao que é novo.

Além do marketing quase gratuito, os empreendedores conseguem validação do público antes de começar a desenvolvê-lo de fato.

Custam cada vez menos

Abrir uma startup de hardware é bem mais barato hoje do que era há dez anos. Chips e sensores, necessários para a construção primeiro de protótipos e depois em larga escala para os produtos, custam cada vez menos, com a presença de grandes mercados (como o da China).

Temos mais acesso ao conhecimento

Com a existência de kits de inovação como o Arduino, ficou mais fácil aprender sobre hardware nos últimos anos. Instituições e empresas também se empenham em produzir conhecimento, como o Kickstarter, que lançou um programa de apoio a startups de hardware que conta com uma plataforma de educação para quem está começando.

Aceleradoras também não ficam de fora do “boom”, com algumas participantes da ABRAII (Associação Brasileira de Empresas Aceleradoras de Inovação e Investimento) acelerando startups de hardware.

 

Hardware e inovação

Neste post, vimos como as startups de hardware têm despontado como uma ótima opção de empreendimento. Começar a empreender nesse sentido ainda é difícil, mas os avanços tecnológicos têm tornado alguns recursos mais acessíveis.

E você, teria uma startup de hardware?

COMO AS INCUBADORAS DE EMPRESAS PODEM AJUDAR O SEU NEGÓCIO

Leia mais sobre Destaque Para seu negócio Startup


Quer receber mais
conteúdos como esses?

cadastre-se para receber os nossos conteúdos por email:

Obrigado por cadastrar o seu e-mail. Seja bem-vindo à comunidade Inovação Sebrae Minas.