Quando falamos em Silicon Valley, a primeira coisa que vem à mente são empresas como Uber e Spotify, centradas em softwares e aplicativos mobile. Mas o interessante é que as startups de hardware vêm alcançando um novo patamar de crescimento e podem se tornar o pivô da nova revolução tecnológica.

Mesmo assim, muitas pessoas ainda pensam que é difícil, ou quase impossível, produzir algo físico em uma startup. O que você pode não saber é que os caminhos já começaram a se abrir nesse sentido.

Tanto investidores quanto instituições de fomento, aceleradoras e incubadoras começam a ver muitas vantagens nesse tipo de empresa. Assim, fica cada vez mais próxima a realidade dessas startups.

Continue lendo para saber quais são as potencialidades das startups de hardware.

 

 

Internet das Coisas em alta

A Internet das Coisas pode parecer uma moda passageira para você, mas a verdade é que essa é uma fonte infindável de inovação. As pessoas começam a contar cada vez mais com objetos que transformam sua vida, e as startups de hardware estão no centro disso.

Em nosso ebook mais recente, falamos sobre as tendências mais fortes de negócio e, dentre elas, está a Internet das Coisas. Discutimos o status do mercado, as empresas que despontam como liderança no assunto e muito mais. Se quiser conferir, baixe aqui.

 

Mais investidores

Segundo Francisco Jardim, sócio-fundador da SP Ventures, em entrevista para o Startupi, a empresa procura direcionar o negócio para uma startup de hardware por dois motivos: há menos competição, e o Brasil tem base tecnológica para se destacar nesse sentido.

A fim de que as startups de hardware realmente façam parte da revolução tecnológica, o investimento é essencial, e os investidores já começam a acreditar nessa vertente. Para você ter uma ideia, os recursos destinados a essas empresas aumentaram 30 vezes de 2010 até 2015.

Se você estiver procurando investimento para a sua startup de hardware, procure os seguintes tipos de investidores:

  • Capitais de risco exclusivos da área do hardware.
  • Pequenas empresas de investimento.
  • Microempresas de capital de risco adequadas para as empresas da área do hardware.

Se quiser saber se você está pronto para buscar investimento, continue lendo este post.

 

Há menos massificação de produtos

Se você teve uma grande ideia que uniu um software específico para um produto físico e conseguir garantir sua necessidade no mercado, as chances de sucesso são enormes.

Dessa forma, massificar o seu produto, ou seja, criar algo igual e que afaste seu público, é extremamente difícil.

 

Movimento Maker

O Movimento Maker, sobre o qual já falamos aqui, cresce cada vez mais, especialmente no Brasil. Abrindo espaço para a cultura do “faça você mesmo” e da prototipação rápida, as instituições começam a investir no setor.

Um exemplo é o lançamento dos fablabs públicos de São Paulo, locais com infraestrutura para a criação de projetos de hardware.

 

Impulsionamento dos setores tradicionais

Os produtos das startups de hardware fazem parte da revolução tecnológica também por inovarem em setores tradicionais do mercado. Elas trazem novas soluções que permitem maior produção, tornando vários processos mais eficientes.

Um exemplo é o setor do agronegócio, que se beneficia de empresas como Agrosmart, plataforma de inteligência agronômica que usa a Internet das Coisas e o Big Data para reduzir gastos com irrigação em até 60%.

 

O desenvolvimento de hardware está se tornando mais ágil

Está ocorrendo o que podemos chamar de “novo movimento do hardware”. As criações, por meio da prototipação, têm se tornado mais ágeis, impactando até mesmo as indústrias não tecnológicas.

Estima-se que os componentes de hardware tenham diminuído 35%, e que a variedade se tornou significativa, por causa da produção de impressoras 3D.

Em relação à venda, você pode começar por plataformas de financiamento coletivo, contando com a ajuda de pessoas que acreditem no seu produto. Além disso, pode escalar vendendo pela internet, sem precisar ter um espaço físico desde o primeiro momento.

Essas facilidades tornam o hardware mais acessível aos consumidores, possibilitando a revolução tecnológica.

 

Ainda não é totalmente fácil

Mesmo com todos os bons atributos que falamos acima, empreender com startups de hardware não é fácil. Os desafios continuam sendo grandes, e a revolução está em andamento, o que significa que quem empreende com isso hoje está à frente dela.

Antes de se aventurar, procure conhecer o mercado no qual a sua empresa vai atuar e converse com indústrias de manufatura para que seu produto realmente seja viável. Aqui no blog temos outros textos que podem ajudar você nessa empreitada:

STARTUPS DE HARDWARE: O QUE SÃO E POR QUE VOCÊ DEVE TER UMA

COMO REGISTRAR UMA PATENTE

Leia mais sobre Para seu negócio Startup


Quer receber mais
conteúdos como esses?

cadastre-se para receber os nossos conteúdos por email:

Obrigado por cadastrar o seu e-mail. Seja bem-vindo à comunidade Inovação Sebrae Minas.