Sabe quando você acessa um aplicativo e precisa fazer login, mas não encontra o campo para preencher? Ou quando um banner fica em cima do botão de compra, impedindo a ação? Isso tudo tem a ver com UX Design (user experience design).

Estamos constantemente em contato com o UX Design, também chamado de “design de experiência do usuário”, em português. Mesmo assim, poucos entendem bem o que isso significa e o que fazem os profissionais dessa área.

Entretanto, quanto mais nossos negócios se aproximam do mundo virtual, mais devemos compreender o UX Design. Precisamos oferecer aos usuários uma experiência cada vez melhor, que seja estratégica e supra suas necessidades.

Leia abaixo sobre experiência do usuário, porque ela é importante e o que caracteriza um trabalho bem feito nesse sentido.

 

O que é UX Design

O UX Design analisa toda a experiência de uma pessoa com um produto. Na verdade, não é necessário que seja virtual. Afinal, nós interagimos com os produtos físicos também.

Apesar do termo “design” no nome, o UX Design não diz respeito somente ao visual do produto. Ele é o design de tudo que estiver por trás do visual e define cada passo da interação. Não é exigido que você entenda de paleta de cores e tipografia para ser um ux designer, por exemplo.

Para isso, o profissional precisa conhecer a fundo algumas peculiaridades. Ele deve procurar compreender o que é o produto, como e quando será usado e o mais importante: quem é o seu usuário.

Captando esses pontos, podemos aliar as necessidades de quem vai utilizar o produto com as do negócio e otimizar a experiência por meio de um processo quase científico: testes, alterações, novos testes, etc.

Assista e este vídeo no canal JargonE que explica o que é UX Design em menos de dois minutos:

A importância do UX Design

Entender como consumidores chegam a um site e o que eles precisam é importante tanto para o cliente quanto para o próprio negócio. O UX Design oferece os caminhos para melhorar a experiência, aumentar as conversões e, consequentemente, as vendas.

Com ele, companhias têm oportunidade de impactar a audiência mais efetivamente, implementando estratégias direcionadas a resolver qualquer obstáculo que exista no uso do produto.

A diminuição dos riscos

O UX Design é importante para qualquer produto. Entretanto, é ainda mais interessante quando você trabalha com aplicações complexas, sites de startups e e-commerces (leia este post para saber se você precisa de um e-commerce).

Manter os usuários conectados a esses produtos é fundamental e cada vez mais difícil. Se o site é complexo, por exemplo, há necessidade de que tudo seja feito para diminuir o tempo de espera de carregamento.

Se for um site de uma startup, é imprescindível ter clareza em seus objetivos. Afinal, nem sempre é possível entendermos de primeira a solução de uma startup nova no mercado. No caso de e-commerces, ele é essencial porque o único contato que o cliente tem com os produtos é pela página.

Utilizando as técnicas de UX Design, você diminui o risco de ver seus usuários fecharem seu site ou aplicativo e esquecerem você – o que faz sua empresa perder dinheiro.

O resultado visto em números

Sabemos que muitos negócios precisam ver o resultado em números antes de programar uma estratégia e ter uma equipe de UX Design.

No livro “Engenharia de Software: uma abordagem profissional”, Robert Pressman justifica as técnicas de design da experiência do usuário da seguinte forma:

“Para cada real gasto em resolução de problemas na fase de design de um produto, outros dez reais seriam gastos para resolver o mesmo problema na fase de desenvolvimento e você pode multiplicar por 100 ou mais caso o problema precise ser resolvido depois do lançamento”.

Assim, cada real investido em UX Design no início de um projeto possibilita que você obtenha um retorno de R$10,00, R$100,00 ou até mais. Com isso, você pode alcançar mais vendas, menor custo de aquisição de clientes, mais retenção e menor investimento em treinamentos.

Ajuda na compreensão do negócio como um todo

Como é centrado no público, o UX Design pode ajudar a sua companhia a entendê-lo ainda melhor.

Por meio de um site, de um aplicativo ou de uma ferramenta – não importando o produto –, sua empresa pode se beneficiar do design de experiência do usuário. Compreender como as pessoas interagem com o seu produto ajuda a entender quais são os pontos fortes e os fracos.

Além de encontrar soluções para os problemas, você pode tomar decisões mais assertivas no negócio como um todo.

 

O que é uma boa estratégia de UX Design

Determinar quais estratégias são mais eficazes para cada tipo de negócio é uma tarefa complexa. O que ajuda muito é a análise profunda dos próprios números. Não se preocupe apenas com o que a concorrência está fazendo.

A fim de entender quais são os melhores métodos, atente-se primeiramente ao principal: objetivos. Avalie bem o que você quer do seu produto e, com base nisso, defina métricas que estejam relacionadas ao UX Design.

Para um e-commerce, a métrica mais clara são as vendas. Mas pode haver outras, como abandono de “carrinho”, número de páginas visitadas por usuários, etc. Examinando esses números, você tem uma ideia consolidada do crescimento do seu negócio.

Por isso, nem toda estratégia é perfeita para o que você deseja. Procure escutar seus usuários e investigar minuciosamente o que eles mais precisam. Mesmo assim, listamos alguns métodos mais comuns:

1

Avaliação do sistema: se o produto já existe, faça uma análise da situação atual e crie um relatório com todos os problemas e a sugestão de soluções.

2

Teste de interface: não deixe de testar em diferentes interfaces (sistemas operacionais, gadgets).

3

Pesquisa: para ter uma ideia fiel sobre o público, aplique entrevistas com usuários atuais ou potenciais visando reunir insights.

4

Wireframes e protótipos: desenvolva wireframes (composições visuais de um website ou de uma aplicação) com diferentes layouts e, se possível, protótipos interativos para testar.

5

Diagrama de navegação: crie um guia que mostre como você acredita que os usuários vão navegar pelo site. Se for um e-commerce, por exemplo, simule o que o usuário faria até completar uma compra.

6

Mapa do site: faça um mapa do site com a intenção de juntar em um lugar só todas as suas páginas. Aqui, você pode propor mudanças significativas, já que tem uma visão ampla.

 

Caso HealthCare.gov

Em 2013, o governo dos Estados Unidos sofreu muitas críticas por causa do site HealthCare.gov, do Departamento de Saúde Pública do país. A experiência de navegação em suas páginas era considerada ruim. Isso levou a uma situação crítica em razão do conteúdo.

Estas eram algumas questões que surgiram assim que o site foi lançado:

➔ Uma página dizia: “Use este website para encontrar o melhor plano de saúde para você”, sem dizer quais eram os planos disponíveis.

➔ As instruções de login eram confusas.

➔ O site demorava a carregar.

➔ O chat não dizia quando ou por onde o usuário poderia receber uma resposta.

Já imaginou o que isso pode causar, especialmente em se tratando de uma entidade pública?

 

Você precisa de uma estratégia de UX Design

Vimos neste post que o design de experiência do usuário pode ajudar o seu negócio a crescer – ou a perder competitividade, se não for bem feito.

Entendemos que não se trata apenas do visual. É tudo o que envolve cada passo de interação do seu usuário com o produto. Aprendemos que as técnicas aplicadas dependem de cada negócio, mas sempre devem ter objetivos e público em mente.

Leve em conta tudo isso, e seus números vão começar a crescer.

Leia também:

VALE A PENA CONSTRUIR IDENTIDADE VISUAL PARA PEQUENAS E PARA MÉDIAS EMPRESAS?

Leia mais sobre Design Destaque Para seu negócio


Quer receber mais
conteúdos como esses?

cadastre-se para receber os nossos conteúdos por email:

Obrigado por cadastrar o seu e-mail. Seja bem-vindo à comunidade Inovação Sebrae Minas.