Seu município pode ser considerado empreendedor? O que permite a classificação de uma cidade como empreendedora? Se você se interessa por essas questões, não pode deixar de conhecer o Programa Cidade Empreendedora, do Sebrae Paraná.

O programa incentiva o empreendedorismo nos municípios e ocorre a cada três anos (a última edição em 2017 contou com 176 participantes). Os selecionados recebem um comitê gestor e agentes de desenvolvimento que trabalham com a prefeitura e os pequenos negócios a fim de fomentar o empreendedorismo na região.

A seguir, vamos falar um pouco mais sobre o Cidade Empreendedora e seus objetivos, além das ações necessárias para criar uma cultura de empreendedorismo nas cidades. Vamos lá?

 

 

O que é o Programa Cidade Empreendedora

Segundo o site do Programa, que você pode acessar aqui, os municípios selecionados são contemplados com ações de capacitação para agentes de desenvolvimento, simplificação de procedimentos para o surgimento de empresas, formação de Comitê Gestor Municipal e planejamento com base nos indicadores locais.

A intenção é favorecer cada vez mais os pequenos negócios das cidades participantes para:

 

  • Melhorar o ambiente de negócios.
  • Fortalecer as pequenas e as microempresas.
  • Estimular o empreendedorismo e a geração de emprego e renda.
  • Estimular a formalização de empresas.
  • Contribuir para a melhoria e o aumento dos serviços públicos para pequenas e microempresas.
  • Aumentar a arrecadação municipal, sem aumento da carga tributária.
  • Formar parcerias com setores públicos e privados que permitam complementar e potencializar os recursos e os esforços envolvidos.
  • Estimular o desenvolvimento econômico equilibrado de todo o Estado.

 

As cidades participantes foram selecionadas conforme os seguintes critérios:

 

  • Parcerias formalizadas com entidades empresariais para a implantação do Programa Cidade Empreendedora.
  • Participação no Programa Cidade Empreendedora em chamadas anteriores.
  • Unidades de atendimento do Sebrae/PR instaladas no município.
  • Proporcionalidade empresarial do município em relação ao Estado, mensurada pelo número de Empreendedores Individuais (MEI, ME e EPP).
  • Município integrante de Região Metropolitana reconhecida e aprovada por legislação estadual.
  • Ter “Sala do Empreendedor” no município.
  • Ter fundo de inovação municipal para pequenos negócios.
  • Ter aporte em fundo de aval ou sociedades garantidoras de crédito.

 

Cada critério tem um peso diferente. O importante é ver como cada um deles contribui previamente para o desenvolvimento da cultura empreendedora.

Mas o que uma cidade deve ter para fomentar o empreendedorismo? A seguir, vamos ver algumas características que os municípios devem possuir para incentivar o empreendedorismo.

Como incentivar o empreendedorismo na minha região

O empreendedorismo nas cidades é de responsabilidade dos governos e das instituições públicas e privadas e só se realiza por meio de ações conjuntas.

Podemos dizer que existem quatro fatores essenciais para o cultivo de atitudes empreendedoras:

1 – Ambientes que valorizem ações empreendedoras.

2 – Educação empreendedora.

3 – Integração de participantes de um ecossistema empreendedor.

4 – Fomento para o empreendedor e a empresa.

As cidades são responsáveis pela criação de ambientes propícios para o cultivo do empreendedorismo. Todavia, para que isso seja possível, existem algumas motivações-chave:

 

  • Desejo de lucro: praticamente metade dos negócios no Brasil (48%) nasce por necessidade. Por isso, o desejo de lucro é uma forte motivação.
  • Tolerância ao risco:  uma das características mais percebidas em empreendedores é a sua tolerância ao risco. Quanto mais as pessoas de uma cidade estão dispostas a correr riscos, mais elas empreendem.
  • Confiança: isso significa ter com quem contar em sua rede de relacionamentos. Quanto mais segura, mais empreendimentos vão existir. Daí a necessidade de ecossistemas empreendedores.

 

Alguns recursos e ferramentas podem servir para incentivar o empreendedorismo nas cidades. Confira alguns deles, que também citamos neste post:

 

  • Ecossistemas de aceleração e desenvolvimento de negócios: projetos como o SEED, de Minas Gerais, e o FabLab Livre, de São Paulo.
  • Programas de fomento: busca de incentivos financeiros para a criação de negócios como o Edital Sebrae de Inovação.
  • Incentivo ao empreendedorismo feminino: iniciativas como a Rede Mulher Empreendedora.

 

Cidades podem se tornar hubs de empreendedorismo

Um hub de empreendedorismo é um local que oferece todos os recursos para que negócios se desenvolvam. Isso inclui:

 

  • Incentivos financeiros governamentais.
  • Boas condições financeiras para a vida (aluguéis e transportes baratos, por exemplo).
  • Qualidade e possibilidades de estilo de vida.
  • Acesso a serviços públicos, como saúde e educação.
  • Presença de outras empresas inovadoras (ecossistema empreendedor).
  • Presença de entidades apoiadoras (universidades, incubadoras, aceleradoras).
  • Mão de obra talentosa.

 

Nas cidades, esses hubs são criados por meio de parcerias entre as instituições e as iniciativas de cidadãos. Podemos citar três pilares responsáveis por isso:

 

  • Instituições educacionais: parcerias com universidades e escolas permitem o intercâmbio entre formandos que querem abrir negócios e outros agentes das cidades.
  • Ecossistemas empreendedores: conexão entre empreendedores e empresas para incentivo ao empreendedorismo.
  • Potencialidades naturais: algumas regiões têm características favoráveis ao empreendedorismo, como o polo de SC, por exemplo, impulsionado pela tradição tecnológica da região.

 

Lições do Programa Cidade Empreendedora

Uma das lições que podemos aprender com o Programa Cidade Empreendedora é o compartilhamento de atitudes empreendedoras de instituições públicas e privadas. Se você acha que a sua cidade tem potencial para ser empreendedora, que tal começar a trabalhar nisso? Mãos à obra!

Não deixe de ler também:

O PAPEL DAS UNIVERSIDADES NA CULTURA EMPREENDEDORA

Leia mais sobre Empreendedorismo Para sua região


Quer receber mais
conteúdos como esses?

cadastre-se para receber os nossos conteúdos por email:

Obrigado por cadastrar o seu e-mail. Seja bem-vindo à comunidade Inovação Sebrae Minas.