Das redes sociais para o seu site de vendas: como automatizar seu negócio – Entrevista com Pedro Rabelo – CEO do Bagy

Compartilhe este conteúdo:

Quem está começando a vender pela internet geralmente inicia pelas redes sociais.

 

Embora o canal possibilite alcançar e atrair novos consumidores, o espaço não oferece uma estrutura robusta para automatizar as vendas, como carrinho de compras e integração com meios de pagamento. Assim, lojistas precisam investir bastante tempo, já que todo o atendimento e cada venda são feitos de forma manual.

 

Sabemos que são muitos os desafios até a automatização da operação na internet. Para te ajudar nesse quesito, empreendedor, convidamos um especialista no assunto, Pedro Rabelo, CEO do Bagy, plataforma de e-commerce que facilita a criação de sites de venda conectado às redes sociais.

 

Quer aprender como criar sua loja virtual e ter dicas valiosas sobre o empreendedorismo na internet? Acompanhe agora a nossa entrevista!

 

1. Como começar a vender online: quais dicas e hacks você dá aos pequenos empreendedores que querem ingressar no e-commerce?

 

Primeiramente é fundamental estudar sobre o assunto. Tem muito conteúdo na internet, artigos, vídeos, textos e podcasts que podem ajudá-lo a entender melhor as estratégias que você pode usar e até mesmo qual caminho quer seguir com a sua loja, do modelo de negócio até as táticas de divulgação

Segunda dica: ter um site de vendas! Durante essas pesquisas, você vai entrar em contato com uma série de informações sobre plataformas para a criação de lojas, o que é essencial a fim de que você possa garantir a segurança das suas vendas e o profissionalismo. Além disso, tendo um site próprio, é possível entregar o melhor ao seu cliente (compras a qualquer hora, etc.).

Mas vale lembrar que não é qualquer plataforma de e-commerce que funciona pra você. No mercado, existem diversas opções diferentes, focadas em necessidades distintas também. No Bagy, nosso objetivo é ser o primeiro passo para pequenos e médios lojistas conquistarem o sucesso no mercado online; assim, trabalhamos com uma ferramenta simples, em que toda sua loja pode ser gerenciada apenas usando o celular!

Por fim, algo que acaba sendo deixado de lado muitas vezes é a divulgação. Essa é uma parte fundamental para vender na sua loja virtual. Não basta estudar muito sobre o assunto, ter um site legal e simplesmente ninguém ver isso. É preciso fazer uma comunicação estratégica, entendendo quais tipos de canais você vai usar, se será Instagram, Facebook, TikTok, se fará anúncios pagos ou não, como serão fotografados os seus produtos e qual mensagem você pretende passar com a sua loja.

 

2. Quanto é necessário investir, em média, para migrar ou mesclar a operação física para a virtual? É preciso contratar um desenvolvedor para criar uma loja online?

 

O investimento vai depender da escala, das ferramentas usadas e do modelo de negócio adotado. Mas é possível começar com um investimento de menos de 30 reais por mês para a plataforma e-commerce do Bagy, fora custos com mercadoria, logística e divulgação.

Além disso, não é necessário contratar um desenvolvedor; no nosso app, por exemplo, é possível fazer tudo pelo celular e criar uma loja em menos de 15 minutos. Ele foi feito para que todos pudessem acessar o mercado digital, sem limitações.

3. O comportamento do consumidor vem mudando com rapidez. Quais características são essenciais em uma loja virtual para atender às necessidades e à expectativa do cliente?

Estar sempre disponível para compra (evitando limitações comuns enfrentadas pelas lojas físicas, problemas na ferramenta ou qualquer outro tipo de problema que possa surgir).

  • Garantir um atendimento acima da expectativa, focando na resolução das dores do cliente.
  • Saber receber os feedbacks dos clientes e se adaptar com base neles.
  • Saber comunicar uma mensagem atrativa e profissional sobre sua marca e seus produtos.

 

4. Quais são os maiores desafios de quem vende, hoje, pela internet? Quais cuidados ele precisa ter para oferecer uma boa experiência de compra ao consumidor?

  • Encontrar plataforma de confiança e adequada ao estágio e à necessidades da loja;
  • Atendimento ao cliente e gestão de Reclame Aqui e comentários em redes sociais e suporte;
  • Entregar o que é prometido;
  • Expandir o alcance da marca;
  • Lidar com uma produção de conteúdo regular e de relevância para o público;
  • Entender realmente qual o seu público e estabelecer um vínculo com ele;
  • Adaptar-se às demandas e novas tecnologias, por exemplo, disponibilizar o Pix em sua loja.

 

 

5. A que áreas o pequeno negócio deve estar atento para manter a operação rentável?

  • Gestão financeira (importância de manter um acompanhamento regular de despesas fixas, variáveis, lucro líquido, bruto, etc.);
  • Bons fornecedores;
  • Opções de frete;
  • Gestão do estoque.

 

6. As vendas pelas redes sociais não são escaláveis. Contudo, elas são a porta de entrada para muitos empreendedores que estão começando. Como é possível automatizar as vendas nesses canais e alavancar as oportunidades de negócio?

 

A partir da rede social usada para a venda, é possível contar com algumas funcionalidades dessas próprias ferramentas visando facilitar o processo de vendas. No WhatsApp, o uso da conta comercial é o mais indicado, o que facilita na hora de criar mensagens automáticas, acompanhar métricas das mensagens enviadas e definir conjuntos de contatos de acordo com o momento em que o cliente se encontra.

No Instagram, usar um link na bio, redirecionando para seus outros contatos de atendimento direto pode ajudar bastante na organização e na hora de fechar negócios. A sacolinha, que é uma feature que ajuda bastante o lojista que quer criar uma vitrine pode ser uma grande aliada também, mas já dependerá da existência de um site para suas vendas.

No Facebook, usando a conta comercial, também é possível acompanhar métricas, criar uma página profissional para o seu negócio e promover seus produtos. Além disso, você pode aproveitar essa conta para promover postagens e produtos seus usando anúncios pagos, que podem ser vinculados tanto no próprio Facebook quanto no Instagram, expandindo bastante o alcance da sua marca.

 

7. O e-commerce teve um crescimento expressivo em 2020. Em quais  tendências os empreendedores devem ficar de olho para os próximos anos?

 

  • Pix e diferentes formas de pagamento;
  • Novas formas de ver o produto, além de fotos, vídeos, imagens dos próprios clientes;
  • Conceito de cocriação com clientes e maior uso dos conteúdos produzidos por eles, conferindo maior confiança e identificação aos novos compradores;
  • Collabs com outras marcas que trabalham  com mensagens e públicos semelhantes.

 

8. Você pode dar dicas de ferramentas úteis para lojistas que estão começando a vender pela internet?

 

  • Bagy.bio
  • Ter a sacolinha do Instagram
  • Canva
  • Capcut/ Inshot para a produção de vídeos

 

Agora que você tem boas dicas para começar a sua loja virtual, que tal se aprofundar em estratégias de divulgação do seu negócio? Acesse hoje mesmo nosso Guia de Marketing Digital. Um material completo para ajudar você a alavancar suas vendas na internet.