Growth Hacking: como aplicar na sua empresa

Compartilhe este conteúdo:
Engana-se quem pensa que o Growth Hacking (sem tradução literal em português, mas, segundo Sean Ellis, seria “marketing orientado a experimentos”) tem a ver com ações mirabolantes ou ideias geniais e tecnológicas a ser aplicadas ao negócio. Trata-se de uma forma de pensar focada no crescimento por meio do levantamento de hipóteses e realização de experimentos nos processos da empresa.
Não é algo que vem de fora e revoluciona o negócio do dia para a noite. Diz respeito a uma cultura empresarial orientada a aprimorar os processos internos rumo a resultados práticos. E como se faz? Concentrando esforços de todo o time em trazer soluções ao principal problema do negócio. Com a tentativa, o erro e o registro dos aprendizados para novos experimentos. Ou seja, é muito mais um mindset perfeitamente aplicável em qualquer tamanho de negócio que anseia crescer.
“Se você não está errando, não está inovando o suficiente”, diz Elon Musk, fundador de empresas como PayPal e Tesla.

A quem é recomendado o Growth Hacking

  • Empreendedores orientados ao crescimento sustentável.
  • Negócios focados em resultados.
  • Times dispostos a aprender por meio de erros e a começar de novo uma e outra vez.
  • Empreendedores que buscam métodos inovadores a fim de divulgar seu produto/serviço.
  • Equipes engajadas com o acompanhamento de dados e métricas.
  • Empreendedores dispostos a trabalhar para alcançar taxas de crescimento realistas, sem receitas milagrosas.

Por que adotá-lo?

 

Se você entende que o seu negócio precisa crescer sustentavelmente e não sabe o que fazer para que isso se dê, o Growth Hacking é uma solução. Entenda:

– Norteia a resolução do problema-foco

O Growth Hacking traz uma metodologia de aplicação bem clara e objetiva solucionar a demanda do negócio. Não se baseia em achismos ou inferências aleatórias. Fundamenta-se em dados extraídos das tentativas e erros experimentados na empresa.
Se o objetivo é aumentar o número de conversão de visitantes em leads, toda a operação será orientada com o propósito de resolver aquela demanda da maneira mais eficiente e barata para o negócio.

– Possibilita experimentos simultâneos

Na maioria das vezes, implementar mudanças na empresa é um processo demorado, e tudo bem ser assim. Aí reside a grande vantagem do Growth Hacking: ele permite a experimentação de diversos testes ao mesmo tempo no negócio. Por isso é importante ter clara a hipótese testada, o resultado esperado e os passos seguintes.
Pode parecer complexo, mas não é. No próximo tópico, falaremos como fazer isso na prática. Lembre-se: é no aprimoramento de várias demandas que pequenas taxas de crescimento alavancam o negócio.

– Potencializa o crescimento sustentável

É comum empresas investirem toda a sua energia e recursos na etapa de aquisição de novos clientes com a ideia de ampliar o faturamento. Há, porém, outras fases na jornada do consumidor tão importantes quanto para garantir um crescimento sustentável.
Por vezes, a etapa de retenção de clientes fica esquecida e desestruturada. Outro equívoco grande dentro do negócio tem relação com o foco somente nos índices de churn — taxas de cancelamento. O empreendedor direciona a própria atenção em descobrir por que o usuário desiste do seu serviço ou produto, mas esquece de se aprofundar naquilo que está funcionando.
Já se perguntou por que razão os seus clientes compram os seus serviços? Qual o maior valor agregado ao seu produto? O mindset Growth Hacking amplia o olhar na direção de novas soluções para o crescimento do negócio.

Growth Hacking na prática para o pequeno negócio

Até aqui já está claro como o Growth Hacking é um aliado na tração do negócio por meio de ações sensatas e passíveis de erro, certo? O fundamental é a documentação dos aprendizados e o fôlego visando seguir o plano de hipótese. A essa hora, você deve estar se perguntando como aplicar o Growth Hacking ao seu negócio. As respostas estão aqui:

– Identifique qual demanda seu negócio precisa/quer resolver

Inicialmente pode ser difícil elencar a prioridade de melhoria na operação da empresa. Contudo, é essencial definir esse objetivo a ser alcançado. Convenhamos que o pensamento do filósofo Sêneca – “nenhum vento sopra a favor de quem não sabe para onde ir” – serve para a prática de Growth Hacking também.
Seu norte referenciador deve ser palpável, quantificável e delimitado. Em vez de “aumentar as vendas” ou “alavancar o engajamento nas redes sociais”, defina métricas como número de clientes, leads qualificados, usuários ativos etc.

– Reúna ideias de soluções

Estabelecida a prioridade, o problema-foco a ser solucionado, é chegada a hora do segundo passo: reunir todo o negócio rumo à resolução do problema. Em uma ação de Growth Hacking, diferentes tipos de conhecimento — científico, analítico, intrapessoal, interpessoal, criativo — são ótimos aliados para trazer hipóteses e sugestões sob diversos pontos de vista.
Então, é essencial envolver todo o time, especialmente na etapa de geração de ideias sobre como resolver a demanda do negócio.

– Priorize e documente

Provavelmente, o “Caderno das Ideias” ficará cheio de soluções: desde as mais simples até as mais mirabolantes. Mas saiba: é necessário definir uma ordem de prioridade para executá-las. Esse é o primeiro passo antes de seguir com a estratégia de Growth Hacking. A dica é começar por aquelas que têm grande potencial de solucionar a demanda do negócio e que são mais fáceis de implementar.
Definido por onde começar, crie um documento para cada ação com as seguintes informações: hipótese, métrica, responsáveis, ferramentas e atividades a ser executadas. Veja um exemplo prático de uma loja virtual de brownies:
  • Hipótese: inserir link para o WhatsApp na bio do Instagram com vistas a aumentar em 10% o número de seguidores em potenciais clientes.
  • Métrica: número de mensagens oriundas do Instagram no WhatsApp.
  • Responsáveis: social media, atendimento e dono do negócio.
  • Ferramentas envolvidas: Instagram e WhatsApp.
  • Atividades: criar o link para o WhatsApp, personalizar mensagem, atualizar o link na bio, quantificar os contatos.

– Analise os resultados

Inclua um campo de resultados no prontuário das ações planejadas buscando analisar cada um deles. Independentemente do resultado positivo ou negativo, lembre-se de que o Growth Hacking se orienta com a intenção de encontrar caminhos rumo ao crescimento do negócio. Isso significa incluir os aprendizados que chegam com os erros.
Growth Hacking é o mindset orientado ao crescimento do negócio por meio de hacks de produtividade e aprimoramento. Pressupõe a experimentação de hipóteses e um olhar voltado ao aprendizado com os erros. É uma ação eficaz para alavancar empresas por meio de pequenas mudanças cotidianas.
Está interessado em aprender mais caminhos de Inovação para o seu negócio? Então, acompanhe agora mesmo outros posts do nosso blog!