Diferença entre planejamento estratégico, tático e operacional e como inovar em cada um

Compartilhe este conteúdo:
Existem várias chaves para desenvolver um plano estratégico que leve uma empresa a ter sucesso.
O primeiro passo é um entendimento básico da diferença entre estratégico, tático e operacional. É exatamente isso que vamos te explicar agora!
Veja a diferença entre planejamento estratégico, tático e operacional e também como usar os três para levar seu negócio ao topo.

O que é planejamento estratégico?

O planejamento estratégico de uma empresa é um documento que formaliza o que a empresa é, o que quer se tornar e onde pretende chegar.
Basicamente, o grande propósito do planejamento estratégico é fazer a empresa crescer de acordo com sua Missão, Visão e Valores, alinhando-a com metas e objetivos.
Ou seja, o planejamento estratégico se caracteriza por suas ações de longo prazo. Portanto, é nessa modalidade que é necessário considerar todos os tipos de cenários, a fim de que a empresa não atue apenas em caso de emergência, mas esteja preparada para extrair rentabilidade e resultados em todos os momentos.
É no nível estratégico que a empresa planeja como utilizar seus recursos de forma assertiva, considerando também os momentos de crise. Por isso, é necessário avaliar os fatores internos e externos que impactam a realidade do negócio.

O que é o planejamento tático?

Ao contrário do plano estratégico, o planejamento tático é aquele que foca no dia a dia, no plano pensado para o cotidiano que leva a atingir os objetivos da empresa.
Enquanto se preocupa com os macro-objetivos da empresa, o planejamento tático concentra-se no que deve ser feito para que a estratégia seja cumprida. Ou seja, faz parte do planejamento estratégico, mas diz respeito às áreas da empresa.
Assim, as metas são delegadas a cada departamento, a fim de que as equipes tenham seus objetivos: é no planejamento tático que a estratégia da empresa é posta em ação.
Nesse sentido, cada líder precisa entender as funções em razão das necessidades da empresa e orientar sua equipe em uma tática que promova o crescimento e o alcance de metas.

E o planejamento operacional, do que se trata?

Por fim, o planejamento operacional está focado na execução das tarefas rotineiras da empresa; portanto, assume um caráter micro.
Nesse nível, processos e métodos são definidos, com o objetivo de que sejam implementados para garantir o cumprimento das tarefas.
É aqui que as tarefas são cumpridas, das menores até os grandes projetos – afinal, é o plano que controla toda a operação que faz a empresa funcionar.
Basicamente, o planejamento operacional é como um guia, uma ferramenta que orienta as ações dos colaboradores, para que todos trabalhem da melhor forma, dentro dos padrões da empresa, visando atingir os objetivos e promover o crescimento.

Como os tipos de planejamento se relacionam

Se você chegou até aqui pensando em escolher um dos tipos de planejamento a adotar, é hora de mudar essa mentalidade.
Para prosperar de verdade, uma empresa deve fazer bem os três.
Qualquer negócio precisa de um plano estratégico forte, de saber o propósito geral e a direção da organização. Se uma organização não tem discernimento sobre isso, não importa quão bem ela pode implementar mudanças táticas e quão bem pode operar no dia a dia. Sua empresa pode ser incrivelmente eficiente em seus procedimentos diários, mas, se estiver indo na direção errada ou não reagir a uma mudança no mercado, ela acabará fechando.
Você também precisa ser capaz de implementar mudanças táticas. Uma empresa pode ter uma sessão de planejamento estratégico incrível com uma forte visão para o futuro. No entanto, se ela não consegue descobrir o processo para transformar a visão em planos de operação diários, um plano estratégico é perda de tempo.
Também é essencial ter planos operacionais sólidos. De nada adianta ter uma forte visão estratégica para o futuro e ser capaz de implementar a visão, se houver confusão na operação do dia a dia da organização. O resultado disso é que a organização não fornecerá bens ou serviços com consistência.
Reserve um minuto para avaliar sua organização. Você tem uma estratégia de longo prazo sobre o que sua organização precisa fazer para seguir em frente e se ajustar às mudanças do mercado? A sua organização tem Missão e Valores que se refletem no que o negócio é e como o faz? Existe um processo para fazer melhorias estruturais em seu negócio? Existe um caminho para fazer mudanças da estratégia às operações? As pessoas sabem quais são suas responsabilidades do dia a dia? Suas operações permitem entregas consistentes e de alta qualidade?
E, ao chegar até aqui, você deve estar se perguntando: como inovar em todos esses processos?

Inovação nos tipos de planejamento

A inovação nas empresas pode acontecer por vários caminhos, desde que atenda a uma demanda real e que gere valor às pessoas. Inovar significa encontrar soluções para questões e problemas, propondo uma nova forma de enxergar ou resolver situações diversas.
No processo de criar um planejamento, isso é perfeitamente possível.
Para começar, estimule a criatividade das pessoas envolvidas no planejamento. Pensamento criativo e geração de ideias são conceitos que caminham rumo à inovação. Estimule a participação livre de julgamentos em todos os tipos de planejamento. Seja na estratégia, seja na parte tática, seja na operacional, abra espaço para ideias diferentes e, quem sabe, não surgirão novas soluções inesperadas e brilhantes?
Seguindo essa proposta, aposte na colaboração e na diversidade na hora de elaborar o planejamento – qualquer que seja ele. Pessoas com diferentes experiências, habilidades e contextos podem contribuir muito para que seus planos se orientem pela inovação. Ouça o que as pessoas têm a dizer e transforme sua contribuição em planos concretos. Agindo desse modo, certamente você poderá ter como resultado processos e ações mais inovadoras!
Quer continuar aprendendo a respeito de planejamento? Veja nossas dicas e aplique-as na hora de planejar seu próximo ano.