A expectativa de vida média de um brasileiro hoje é de 74 anos. Essa é a camada demográfica que mais cresce no país e, por isso, a necessidade de encontrar significado para essa fase da vida é cada vez mais urgente. Uma das respostas para isso é o empreendedorismo na terceira idade.

empreendedorismo na terceira idade

O universo dos negócios e da inovação parece pertencer aos jovens, mas já existem empreendedores de mais de 50 anos que são tão habilidosos com a tecnologia quanto os mais novos: ¾ dos aposentados sabem utilizar o celular e ½ deles utilizam computador. Além disso, aposentados têm muito a viver pela frente. Encontrar uma nova atividade é uma ótima opção.

Calcula-se que hoje, no Brasil, mais de 650 mil idosos estejam atuando como empreendedores – 10,8% dos que ainda não fizeram admitem ter vontade. Cerca de 3,1% das pessoas que empreendem no país têm mais de 60 anos (confira mais dados nesta pesquisa do Sebrae sobre o perfil do potencial empreendedor aposentado).

Muitas pessoas querem continuar trabalhando depois de aposentadas para complementar a renda. No entanto, existe também a parcela que deseja se dedicar a algo estimulante, a fim de se sentirem realizadas e conectadas ao mercado e a outras pessoas. Neste artigo, vamos conhecer histórias de sucesso de empreendedorismo na terceira idade, além de iniciativas que apoiam o empreendedorismo depois dos 60.

 

Histórias de empreendedorismo na terceira idade

É possível empreender enquanto aposentado e ter muito sucesso, inclusive em negócios inovadores. Confira algumas histórias de sucesso:

Morar.com.vc

A plataforma Morar.com.vc é uma iniciativa das empreendedoras Marta Monteiro, 64, e Veronique Forat, 61. Trata-se de uma startup que ajuda idosos a encontrar pessoas para compartilhar uma moradia – o que, na linguagem dos estudantes, seria chamado de “república”.

Por meio da análise dos perfis dos participantes, é possível realizar um “match”, por meio da combinação de afinidades para que as pessoas tenham uma experiência de convivência mais positiva. É muito comum que os adeptos procurem moradores não apenas para economizar nas contas, mas também para ter companhia.

OneBuy

A OneBuy é uma solução feita para pessoas que compram em e-commerces, principalmente os mais velhos. Foi criada pelos empreendedores Luiz Fernando Figueiredo, 51, e Leo do Amaral, 69, e é utilizada para unificar todos os cadastros em sites de compras.

Assim, o usuário não precisa preencher diversas vezes as informações, o que leva tempo e pode fazê-lo desistir da compra. A solução, adotada por gigantes como a NetFarma, é única no mundo e, depois de fazer sucesso por aqui, foi adotada em outros países.

Alças de sutiã

Mas não é apenas no mundo digital que o empreendedorismo na terceira idade acontece. Lisa Gable se sentia desconfortável com alças de sutiã que viviam caindo e resolveu criar, aos 70 anos, em 1994, o Strap-Mate (amigo da alça, em uma tradução livre).

Hoje, sua invenção pode ser encontrada em grandes lojas dos Estados Unidos, como a Nordstrom.

Confira também a história de Paul Tasner, empreendedor que tem uma startup ecológica, e Dame Stephanie Shirley, que começou jovem, mas até hoje está à frente de vários negócios: ambos no nosso post sobre as palestras mais inspiradoras do TED Talks.

Tudo isso é possível graças a iniciativas de fomento e apoio ao empreendedorismo na terceira idade. São movimentos, manifestos, portais e projetos que apoiam de alguma forma quem já é aposentado, mas quer empreender. Conheça alguns deles:

Lab60+

O Lab60+ é um movimento que dá apoio a ações de transformação na terceira idade. Atua em quatro eixos: Informação e Conhecimento, Imagem e Representação, Saúde e Bem-Estar e Protagonismo e Realização.

A plataforma divulga ações em cada um desses temas e também incentiva a criação de embaixadas, centros espalhados pelo país que atuam na capacitação e no apoio a empreendedores seniores. Além disso, o Lab60+ promove eventos, como o Festival de Inovação para a Longevidade.

Maturijobs

A plataforma de procura e oferta de vagas é focada em profissionais com mais de 50 anos e oferece também oportunidades de capacitação, empreendedorismo e networking. A ideia do fundador, Morris Litvak, veio de sua avó, que sofreu um declínio na saúde depois de se aposentar.

A ideia é conectar empresas e pessoas, abrindo espaço no mercado de trabalho para quem tem experiência e deseja continuar ativo.

Real.Idade

O movimento é uma campanha que parte da iniciativa do Instituto Longevidade. Pelo portal e com ações em diversas frentes, o instituto pretende educar a população em geral sobre a importância de valorizar a longevidade e o tempo em que se permanece ativo na terceira idade.

O portal conta com conteúdos sobre entretenimento, dinheiro, saúde, empreendedorismo e outros, além da divulgação de ações como cursos de qualificação e outros serviços.

 

Por onde começar?

Se você está na terceira idade e quer empreender, deve estar se perguntando: por onde começo? Confira alguns passos:

 

 

Com um pouco de paciência e dedicação, você pode chegar lá! Confira outro de nossos conteúdos para se preparar para o primeiro ano empreendendo:

7 DICAS PARA SOBREVIVER AO PRIMEIRO ANO DE EMPREENDEDORISMO

Leia mais sobre Empreendedorismo


Quer receber mais
conteúdos como esses?

cadastre-se para receber os nossos conteúdos por email:

Obrigado por cadastrar o seu e-mail. Seja bem-vindo à comunidade Inovação Sebrae Minas.