Gestão de produtos é a área nas empresas responsável por construir produtos (e também serviços) que atendam às necessidades de clientes e estejam ligados à estratégia do negócio. A equipe é responsável por definir características, funcionalidades e layouts, sempre levando em conta a experiência do usuário.

Sua empresa já conta com uma área assim? Se não, saiba que ela é bastante comum! Esse é um trabalho difícil de definir, e nem todos estão preparados para sua implementação. Neste artigo, você vai entender melhor o que é gestão de produtos e descobrir se sua empresa poderia se beneficiar de uma equipe focada apenas nisso.

 

O que é gestão de produtos

Gestão de produtos é uma atividade multidisciplinar que trabalha para trazer produtos e serviços cada vez melhores para o mercado. Os responsáveis tomam decisões críticas e definem a criação de novos itens que eventualmente aparecem em sua execução.

Em muitas empresas, esse trabalho é executado por times de desenvolvimento, já que é mais comum na área de tecnologia. No entanto é importante contar com um profissional que tenha experiência em UX design e negócios, além de conhecer bem os objetivos da empresa.

gestão de produto

O funcionamento do time pode variar bastante, mas, basicamente, o gestor de produtos é responsável por entender as necessidades do cliente, definir e priorizar funcionalidades e trabalhar com as equipes para desenvolver e testar produtos. Além disso, seu trabalho deve ser feito em parceria com o marketing a fim de encontrar maneiras de lançar a solução no mercado.

A equipe deve ser capaz de traçar estratégias, realizar pesquisas de mercado e observar as tendências do segmento. Mas como tudo isso acontece? Saiba mais sobre as fases da gestão de produtos.

 

Fases da gestão de produtos

A forma de operacionalização do trabalho depende de cada empresa, mas podemos apontar algumas fases do processo:

Gerenciamento de ideias

Nesta fase do processo de gestão de produtos, a equipe gera novas ideias, sugestões e analisa as solicitações vindas de feedbacks do usuário ou de problemas relatados por eles.

As sugestões são discutidas em reuniões de planejamento e em sessões de brainstorming para responder às seguintes perguntas:

 

  • As pessoas vão utilizar?
  • As pessoas vão pagar por isso?
  • Existem pessoas suficientemente interessadas?
  • Onde está isso em nossa ordem de prioridades?

 

As boas ideias que não forem selecionadas podem ser guardadas para o futuro.

Especificações

Nesta fase, as ideias e solicitações de funcionalidades são aprofundadas, e o time procura entender, com mais detalhes, o impacto e o esforço esperado para a execução de cada uma. Não é preciso criar, ainda, documentos longos e técnicos demais. A ideia é concretizar as possíveis implementações em um tipo de briefing. Procure responder:

 

  • O que estamos construindo e por quê?
  • O que o produto final deve alcançar?
  • Como medimos sucesso?

 

Roteiro de implementação (roadmapping)

Chegamos à fase em que toda a estratégia e visão do produto é levada em conta e em que focamos no que realmente importa. O roadmap é uma ferramenta que comunica para todo o time onde estamos, para onde vamos e como pretendemos chegar lá. O que deve estar definido:

 

  • Objetivos e resultados esperados
  • Áreas que estarão envolvidas (se possível, com responsáveis)
  • Ordem de prioridades
  • Escopo

 

Várias equipes podem utilizar o roteiro para se manterem informadas sobre o estado do projeto. A equipe de marketing, por exemplo, pode se preparar para divulgar e lançar o produto, e o time de vendas pode utilizar as futuras funcionalidades para melhorar os resultados de venda.

Uma vez que o roteiro esteja definido, comece a distribuir tarefas e definir prazos. Assim, todos sabem por onde começar e o que é esperado de cada um. Você pode utilizar ferramentas como o Trello para montar esse processo.

Entrega

Nesta fase, a equipe de gestão de produtos trabalha junto dos times de engenharia, marketing e suporte para garantir que todas as entregas serão realizadas a tempo e com qualidade. É preciso considerar e avaliar:

 

  • Especificações técnicas
  • Protótipos
  • Marcação de layouts
  • Feedback de testes

 

Análises e experimentos

Aqui, é hora de testar as funcionalidades com alguns usuários e analisar os resultados e feedbacks para propor melhorias. É preciso entender se o resultado final realmente é o que as pessoas esperam e qual é o valor que os usuários veem nisso.

Saiba mais: TESTES DE VALIDAÇÃO: ESSENCIAIS PARA O SEU NEGÓCIO

 

Gestão de produtos: um meio para alcançar o sucesso

Ao utilizar a gestão de produtos na sua empresa, é possível sistematizar de forma clara e direta a criação e implementação de novos produtos e funcionalidades. Assim, você garante que as necessidades de seus clientes realmente serão atendidas e mantém a empresa na direção pretendida.

Quer saber mais sobre como encantar seus clientes? Leia outro de nossos conteúdos:

POR QUE SUA EMPRESA DEVE INVESTIR EM DESIGN DE SERVIÇOS

Leia mais sobre Modelo de Negócio


Quer receber mais
conteúdos como esses?

cadastre-se para receber os nossos conteúdos por email:

Obrigado por cadastrar o seu e-mail. Seja bem-vindo à comunidade Inovação Sebrae Minas.