Redes Sociais

Tendências do marketing de influencers

|MARKETING DE INFLUENCERS

O Marketing de Influencers só cresce. Em 2021, a área deve movimentar mais de 13 bilhões de dólares. Cinco anos atrás, em 2016, o setor levantou 1,7 bilhão de dólares. Em um mundo no qual as redes sociais fazem parte do dia a dia, e as pessoas esperam mais autenticidade e proximidade, não é de se espantar.Não à toa oMarketing com Influenciadores é um dos meios para alcançar a audiência, fortalecer a presença digital e, claro, vender mais.Por isso, neste artigo, vamos focar nas tendências do Marketing de Influencers. Entenda quais são as características que devem dominar a área e como o consumidor se comporta na relação com os influenciadores digitais. Confira!

MARKETING DE INFLUENCERS

MARKETING DE INFLUENCERS: UMA PONTE DAS MARCAS COM O PÚBLICO

Depois da internet, as pessoas se acostumaram a criar a própria experiência de consumo de conteúdo – e isso não tem volta. Essas escolhem não ter mais televisão e preferem gastar seu tempo livre no celular ou no computador.Claro, a telinha ainda tem importância expressiva. Mas, conforme as pessoas adotam formas de personalizar seu conteúdo, os próprios canais são obrigados a mudar seus paradigmas de produção. Aqui entram os criadores de conteúdo, ou influencers, que têm a própria forma de conquistar audiências.Em relação às marcas, a saída para a diminuição de alcance das mídias de massa diz respeito ao Marketing de Influencers. Empresas entendem que, para conquistar seu público, é preciso investir em estratégias de comunicação por meio dos influenciadores. Veja alguns dados que comprovam a importância dessa relação:

  • 76% dos internautas já compraram itens após a indicação de influencers (Instituto Qualibest).
  • A cada dólar investido no Marketing de Influência, as marcas ganham 5,20 dólares (Influencer MarketingHub).
  • 50% dos consumidores vão tomar uma ação, como visitar ou entrar em contato com a empresa, depois de ler um review positivo na internet (Influencer MarketingHub).
  • 89% dos entrevistados afirmam que o retorno sobre o investimento com o Marketing de Influencers é igual ou superior ao retorno de outras ações de Marketing (Influencer MarketingHub).

SEGMENTAÇÃO DE INFLUENCIADORES

Assim como as marcas têm captado o poder da influência, os próprios criadores de conteúdo começam a ter entendimento mais aprofundado sobre a marca pessoal e o poder da própria voz. Hoje, o mercado divide os influenciadores em quatro tipos:

Megainfluenciadores

São astros das redes sociais com mais de um milhão de seguidores. A ex-BBB Juliete Freire é um grande exemplo de sucesso nas redes sociais. Em setembro de 2021, ela já reunia mais de 32 milhões de seguidores no Instagram.

Macroinfluenciadores

São contas que têm entre 100 mil e 1 milhão de seguidores. São criadores de tendências e conseguem impactar um grande volume de usuários com publicidade.

Microinfluencers

Trata-se de contas com mais de 1.000 e menos de 100.000 seguidores. Embora a audiência seja menor, o engajamento e a autenticidade do conteúdo se destacam. Geralmente, esses influencers conseguem altos índices de conversão para as marcas.

Nanoinfluencers

Pode ser traduzido por perfis com até 1.000 seguidores, mas com intensa proximidade com a audiência. Eles têm baixo alcance. Contudo, assim como os microinfluenciadores, esses possuem bastante credibilidade entre o público e, geralmente, alcançam altos índices de conversão para marcas parceiras.Reconhecer os quatro tipos de influencers é positivo para as empresas. Dessa forma, é possível compreender bem os limites da audiência de cada um e segmentar as campanhas ainda melhor. Aqui vale lembrar a importância de escolher bem os parceiros do seu negócio, com valores que sejam alinhados aos seus.

AS PLATAFORMAS DE NICHO GANHAM MAIS FORÇA

Com essa percepção de marca mais aguçada por parte dos influenciadores, há também a especialização do conteúdo que produzem. Por isso, uma tendência no Marketing de Influencers é a aproximação de marcas a produtores especializados em determinados nichos.Desse modo as marcas têm a chance de divulgar produtos e serviços dirigidos a uma audiência altamente segmentada, de acordo com a persona do negócio.

CAMPANHAS ORGÂNICAS QUE NÃO PARECEM PUBLICIDADE

Outra tendência do Marketing de Influencers é a criação de conteúdo autêntico e natural, como se fosse uma recomendação pessoal. Quanto mais real for a participação da marca no dia a dia do influenciador, maior o alcance das campanhas de Marketing entre o público.Por esse motivo, ao escolher um influenciador para falar sobre seus produtos ou serviços, pense sempre em construir narrativas e storytellings que se aproximem da rotina do influencer. Dessa forma, as pessoas são impactadas positivamente e têm mais chances de tomar uma ação em direção ao seu negócio.

RELAÇÕES DURADOURAS COM INFLUENCERS NICHADOS

De acordo com o que vimos até aqui, influenciadores com público nichado têm maior potencial de engajamento e conversão. Por isso, investir em uma relação duradoura com esse perfil de influencer, especialmente para pequenos e médios negócios, é uma estratégia eficaz.Com a presença da marca no cotidiano dos influenciadores, a citação do produto ou do serviço tende a ficar mais natural e autêntica. Em razão disso, a conexão entre empresa e criador se intensifica, ganha status pessoal e aumenta o poder de influência de compra sobre a audiência.

A COMUNIDADE FORMADA EM TORNO DE INFLUENCERS GANHA MAIS FORÇA

Uma das principais métricas que devem ser levadas em conta ao traçar uma estratégia de Marketing de Influencers é o engajamento. Isso porque, em torno dos influenciadores, se forma uma comunidade de fãs que trocam ideias e experiências entre si, o que chamamos de “capital social do influenciador”.Esse relacionamento é o que tem potencial de trazer mais resultado para as marcas. Por essa razão, essas comunidades tendem a ganhar cada vez mais relevância.

O CENÁRIO DO MARKETING DE INFLUÊNCIA SERÁ CADA VEZ MAIS DIVERSO

A exigência de mais representatividade nas mídias ganha destaque no Marketing de Influencers. As pessoas procuram por quem mais se parece com elas. Em virtude disso, o cenário será de cada vez mais diversidade, seja racial, seja de gênero, seja de orientação sexual, etc.Isso parte também das preferências das novas gerações como os Millennials, que se têm mostrado mais conscientes sobre as questões sociais. O novo comportamento do consumidor, portanto, requer novas posturas. Assim, é natural que as marcas acompanhem e procurem por influenciadores que difundam essa visão.

MAIS FUNCIONALIDADES NAS REDES SOCIAIS

É certo dizer que muitos influenciadores conseguiram sua relevância por meio do Instagram, do Facebook e do YouTube. Aliás, o Instagram é considerado o canal mais importante para o Marketing de Influencers, seguido do Facebook e do YouTube.O Instagram Stories, por exemplo, agora potencializado pelo IGTV e pelos Reels, traz mais personalização e comprova a busca em ser “a TV da nova geração”. No YouTube, a criação do editor de vídeos curtos é mais um passo em direção às necessidades e aos anseios do público. No Facebook, Mark Zuckerberg segue investindo na criação de funcionalidades para as vendas on-line, como o Facebook Shops, e na integração entre o Instagram e o Facebook.Quer ficar por dentro de todas as novidades nas redes sociais? Leia agora mesmo nosso post com as tendências de Marketing Digital para esses canais de relacionamento com a sua audiência.