Como trabalhar vídeo marketing com pouco dinheiro

Compartilhe este conteúdo:

A diversificação de canais digitais no processo de aquisição de clientes é uma estratégia importantíssima de qualquer empreendimento de sucesso. Afinal, com a possibilidade de conhecer os diferentes hábitos e comportamentos de compra dos clientes, não faz sentido apostar todas as fichas na mesma estratégia, certo? E quando falamos em tendências no meio digital, o vídeo marketing se destaca graças ao seu grande crescimento na última década.

Uma das queixas de quem considera trabalhar com vídeo marketing, no entanto, é o valor do investimento necessário para produção, edição e divulgação do material.  Por isso, neste artigo, vamos explicar como investir pouco dinheiro em uma estratégia de vídeo sem perder a qualidade. Assim, você pode testar a ferramenta sem comprometer seu orçamento de marketing e entender, aos poucos, o que funciona melhor para o seu negócio.

Por que usar vídeo marketing como estratégia de inovação?

Como falamos, o uso de vídeo marketing tem crescido bastante nos últimos anos. Isso porque o consumo de vídeos on-line subiu mais de 130% nos últimos quatro anos. De 2014 até 2018, o número de horas semanais que o brasileiro passa assistindo a vídeos na internet subiu de 8,1 para 19. Estima-se que, até 2021, em média 82% do tráfego de dados on-line será voltado para vídeos.

A estratégia pode ser usada em todos os momentos da jornada de compra (atração, conversão, fidelização) e também para outros objetivos como publicidade, educação do público consumidor, relacionamento, divulgação de cases e reviews, bem como fortalecimento da imagem institucional e transmissão de notícias relacionadas à marca. Por essa razão, investir em vídeo marketing é uma maneira de acompanhar o hábito de consumo de informação dos seus clientes e prospects, fazendo com que seu negócio esteja mais presente e se torne mais relevante, contribuindo para o aumento das vendas e também da reputação da sua marca, mesmo que de forma indireta.

Como construir uma estratégia de vídeo marketing com pouco dinheiro

1. Defina objetivos específicos

Um dos maiores erros do marketing digital é investir em um canal pelo fato de outras pessoas estarem investindo nele. Se você quer começar a trabalhar com vídeo marketing, é preciso, primeiro, entender qual problema esse canal vai solucionar.

A sua intenção é atrair mais clientes? Seu objetivo é aumentar sua visibilidade? Quer engajar mais com seus clientes e melhorar o processo de pós-venda? Existe uma infinidade de soluções que o vídeo marketing pode oferecer para a sua empresa. E, quando se tem um objetivo definido, fica mais fácil não só entender os recursos que precisam ser aplicados, como também mensurar se o projeto dará certo ou não.

Um ponto que é válido lembrar: nem todo canal de aquisição serve para seu negócio, e você não precisa estar presente em todos eles. Ter de duas a três estratégias de sucesso é melhor do que cinco ineficientes.

Leia também: O que é podcast, como funciona  e por que ter na sua empresa

2. Construa um MVP para o projeto

Investir o orçamento disponível de forma inteligente é o que define se um empreendimento terá sucesso, e não a quantidade de valor aplicado. Isso significa que a qualidade da sua estratégia de vídeo marketing não está relacionada ao volume de dinheiro que você aplica, e sim à forma como você a estrutura.

Não é preciso planejar grande orçamento com uma empresa terceirizada e comprometer fatia relevante do seu financeiro para começar e ter retorno com vídeo. Existem outras maneiras de fazer isso.

O MVP, ou Mínimo Produto Viável, é uma estratégia bastante comum utilizada pelo empreendedorismo em startups e em pequenas empresas. Seu objetivo principal é validar um modelo de negócio com baixo orçamento. A base do MVP, como o nome sugere, é começar com o mínimo para que o produto possa funcionar e, à medida que os dados forem coletados e os usuários apresentarem feedbacks, novas funcionalidades serão agregadas, e consequentemente o projeto será ampliado.

O mesmo tipo de estratégia pode ser aplicada ao seu projeto de vídeo marketing. Faça um brainstorm e elenque tudo o que você gostaria de realizar por meio desse canal. Após esse processo, selecione apenas a funcionalidade necessária para que a estratégia possa ir ao ar. Com isso, você reduz o escopo do projeto e, naturalmente o risco de falhas, além de aumentar sua chance de sucesso, ampliando-o à proporção que ele der retorno.

3. Pense fora do YouTube

Um dos grandes erros cometidos por quem começa a trabalhar com vídeo é limitar a estratégia pensando apenas no YouTube. O vídeo marketing engloba muito mais do que isso. Ele envolve redes sociais, lives, webinars e muitos outros formatos.

O YouTube é, de fato, um espaço com audiência enorme, porém a concorrência é bastante acirrada. Cerca de 1 bilhão de horas são assistidas todos os dias nessa plataforma. Entretanto, estima-se que cerca de 400 horas de conteúdo novo são postadas a cada minuto no site.

Pensar em outras formas de utilizar o audiovisual não só auxilia a escapar da necessidade de ranquear no SEO do YouTube, como também permite que você construa estratégias mais eficazes. Conversar com seus seguidores através de stories no Instagram e no Facebook, por exemplo, auxilia a aproximar o contato com seu consumidor. Construir um webinar educativo para seus leads pode aumentar suas vendas.

4. Utilize recursos internos

Começar uma estratégia de vídeo marketing não exige um estúdio de gravação ou equipamentos de última geração para que tenha sucesso. Tais equipamentos podem auxiliar na qualidade do vídeo, porém o que tem maior importância é o seu conteúdo. Tenha em mente que agregar valor ao usuário deve ser o foco do projeto. E não há ninguém que conheça melhor o seu consumidor e o que ele procura do que os membros da sua empresa.

Se o seu objetivo é aumentar a sua autoridade no assunto com seu consumidor, por exemplo, que tal usar os membros do seu time como autores de pílulas educativas sobre seu negócio? Além de passar maior credibilidade ao seu usuário, também valoriza seus profissionais e utiliza menos recursos financeiros.

Buscando melhorar a satisfação do cliente com seu produto, por exemplo, o time de vendas em conjunto com o time de marketing pode produzir vídeos que listem as vantagens do produto, oferecendo dicas para o consumidor de como aproveitá-lo da melhor forma.

Existem inúmeras possibilidades. De modo geral, trabalhar com orçamento reduzido exige bastante reflexão, criatividade, foco e estratégia. E, então, pronto para começar?

Para criar vídeos curiosos e com alto potencial de engajamento, que tal entender um pouco mais sobre as técnicas de storytelling? Conheça alguns cases de sucesso de outras empresas brasileiras.