Gestão de Mudanças: como ela pode ajudar você a lidar melhor com os desafios

Compartilhe este conteúdo:
Mudança. No dicionário, é “o ato ou efeito de mudar”. Mas, na vida e nos negócios, parece bem mais complexo do que a definição semântica, não é mesmo? Se empresas não sabiam como lidar muito bem com elas, 2020 exigiu uma postura mais assertiva: uma avalanche de transformações aconteceram da noite para o dia, e os negócios foram exigidos a enfrentar grandes desafios. Sem querer, bem ou mal, tivemos de aplicar a Gestão de Mudanças.
No entanto, será que você compreende bem o que é a Gestão de Mudanças e como ela, de fato, ajuda pessoas e empresas a atravessar melhor as transformações nas mais diversas áreas?
Se sua resposta foi um “não” ou um “talvez”, este post é pra você. Reunimos tudo o que você precisa saber da Gestão de Mudanças e como ela pode ajudar você a acertar sua rota no Empreendedorismo.

Nada é permanente exceto a mudança

 

As transformações são uma das únicas certezas na vida. Dentro do Ciclo de um Negócio, o nascimento, o crescimento e a morte, por exemplo, são os eventos mais marcantes. Estão longe, porém, de ser os únicos que traduzem mudanças.
Há transformações no mercado, nos projetos, nos produtos, nas relações entre marca e cliente, entre colaboradores etc. Empreender é sempre um convite constante às metamorfoses. Só que nem sempre as pessoas e os negócios estão preparados para lidar com ela. Em vez de apresentar respostas sensatas às mudanças, às vezes negam, escondem ou tentam impedir que elas se instalem, remando completamente contra a correnteza de um mar aberto.
Por isso, cuidar da Gestão de Mudanças torna a dinâmica de uma empresa mais fluída. É reconhecer que as transformações são parte do Ciclo do Negócio. É não tentar impedir que elas aconteçam. Mas, sim, colocar o negócio à frente, como o único sistema responsável para trazer as respostas aos desafios impostos.

Afinal, o que é Gestão de Mudanças?

A Gestão de Mudanças é um conjunto de práticas levantadas a fim de antever e minimizar os impactos negativos da transformação dentro de um negócio. Ela envolve não só os setores operacionais de uma empresa e os fatores externos, como também os aspectos mais sutis, como relacionamentos interpessoais, intrapessoais e até mesmo a orientação da visão de um negócio — que pode simplesmente mudar com a evolução dos donos.
Saiba: se há algo que possa se transformar na empresa, existe também a possibilidade de aplicar a Gestão de Mudanças. E ela envolve todos os níveis e camadas do negócio, de modo que o resultado almejado seja alcançado.

Mudar é inovar

 

Em 2020, a pandemia e a necessidade de isolamento social trouxeram, às pressas, significativas mudanças na dinâmica dos negócios. Milhares de empresas se viram diante de um gigante obstáculo: operacionalizar suas vendas fora das lojas físicas. Afinal, o mundo parou, bem como o comércio presencial.
Aqueles que vinham acompanhando os processos de transformação saíram à frente, uma vez que a digitalização do negócio estava em curso. Contudo, para muitos, a Covid-19 apareceu como uma exigência à mudança e foi uma baita surpresa.
Esse é um ótimo exemplo para ilustrar como aspectos externos balizam o Empreendedorismo. Contudo, nem sempre as transformações ficam tão evidentes assim. Muitas vezes é preciso estar atento a uma análise constante no que concerne ao mercado de atuação, com a intenção de seguir competitivo e inovar. E aí também entra a Gestão de Mudança: ela aumenta as chances de sucesso, pois significa dizer que a empresa está disposta a se adaptar.

Gestão de Mudanças nem sempre é confortável

 

Gestão de Mudanças está relacionada à adoção de práticas e ações estruturadas para lidar com o inesperado, com os impactos trazidos por fatores externos ou internos, com as oscilações dentro de um negócio, de modo que a empresa chegue ao resultado desejado.
Reconhecendo o fluxo natural que envolve, claro, mudanças, é assumir a responsabilidade de restabelecer o equilíbrio e compreender o cenário, mesmo que, em meio a uma onda de turbulências, a fim de chegar a uma tomada de decisões assertivas.
Então, a Gestão de Mudanças está diretamente ligada à Inteligência Relacional do Empreendedor com vistas a tocar o time. Diz respeito à sua capacidade de lidar com as próprias emoções, de se relacionar com o medo de mudar e engajar toda a equipe na direção do que pode ser feito diante das transformações em curso. Contudo, antes é preciso saber enxergar o que está posto e compreender as ações a serem tomadas.

Gestão de Mudanças com o Sebrae

O Sebrae conta até com um Programa de Apoio à revolução nos pequenos negócios com potencial de alto impacto. O ALI — Agente Local de Inovação — é uma metodologia de Gestão de Mudanças, que apoia o empreendedor na escalada do negócio e na redução dos riscos inerentes ao processo de Inovação.
O objetivo é preparar toda a empresa, por meio de conceitos e ferramentas, para o alcance de resultados concretos como o aumento da produtividade, a redução de custos e o aumento de receita ao trazer soluções inovadoras à prática.
É um acompanhamento continuado e especializado que subsidia o empreendedor a conceber, gerar e implementar ações rumo à escalada do negócio, com propostas de Inovação, que vão desde os processos até o Modelo de Negócio. Mudar para inovar, acompanhar o mercado e crescer.
Como mencionado acima, nada é permanente dentro de um negócio, exceto a mudança. Os desafios são parte da jornada empreendedora, que inclui a montanha russa que é a dinâmica do mercado. Para seguir competitivo, o negócio precisa ser lucrativo e atender às exigências do consumidor.
Então, é imperativo aprender a lidar melhor com as transformações. E a Gestão de Mudanças é uma das práticas que ajudam o empreendedor a dar respostas aos diferentes desafios surgidos com o passar dos anos.
Está interessado em aprender mais dos caminhos da Inovação? Leia agora mesmo, no nosso blog, mais conteúdos como este!