Inovação para Franquias – Entrevista com Dórian Corradi Drumond

Compartilhe este conteúdo:
No momento atual, de incerteza na economia e de transformações rápidas e constantes no mercado, a Inovação é uma pauta não só atual, como também urgente para as empresas que querem se manter competitivas. Uma pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) aponta que 83% das empresas afirmam que vão precisar de mais Inovação para crescer ou mesmo sobreviver no mundo pós-pandemia.
No caso das franquias, nem sempre a Inovação surge como uma prioridade. Na verdade, ainda há quem acredite que, nesse modelo em que são seguidos vários padrões da franqueadora, não é possível inovar.
Para provar que franquias podem inovar – e contar como começar a fazer isso –, entrevistamos o Dórian Corradi Drumond, criador da rede de franquias Segurar Premium. Com mais de 20 anos de experiência e quase 400 franqueadas em todo o Brasil, o empreendedor nos falou de que maneira franquias podem inovar, os primeiros passos e as perspectivas para as franquias no momento atual. Leia a seguir a entrevista com Dórian Drumond, da Segurar Premium:

Como é possível inovar estando à frente de uma franquia?

 

Posso dizer que Inovação é praticamente o Core Business de uma franqueadora. Falo sempre em minhas palestras que, antes de replicar, é preciso reforçar a cultura organizacional da empresa. É preciso, sobretudo, criar processos robustos, capazes de gerar escalabilidade e ao mesmo tempo ser adaptáveis ao mercado regional. Todo esse processo requer profundo conhecimento do mercado. Esse é o ponto de partida, o momento para buscar um target por meio de Técnicas de Análise de Sensibilidade e Comportamento Social. É necessário também uma equipe engajada e com coeficiente de adaptação elevados. Pensar ‘fora da caixa’ dá trabalho, por isso procuro não ler muito jornais e periódicos que acabam ‘limitando’ o conhecimento sobre o mundo, ou seja, no momento de inovar, o que não se sabe se torna mais relevante do que aquilo que se sabe. E essa busca do ‘inesperado’, ‘do novo’ que faz com que a sua rede chegue à frente e, na maioria das vezes, quando bem-sucedida, a sua Inovação, sem concorrentes.

Quais são os primeiros passos para inovar dentro desse mercado?

 

Os primeiros passos, com certeza, são o profundo conhecimento de mercado, a existência de processos testados e a vontade de replicar, crescer. Aqui deixo um comentário acerca dos processos. Eles servem para manter os padrões, e não para enrijecer a empresa. Esses processos, quando criados, devem ser muito bem pensados de forma a suportar o desenvolvimento do mercado e, principalmente, o planejamento da empresa. A Inovação seria uma continuação, um ‘segundo andar’ da empresa, que deve ter, em sua base, preparação prévia com vista ao futuro. A Inovação nasce muito antes da ideia em si. Ela nasce nos processos.

Para quem está pensando em entrar no mercado de Franquias, o que é preciso para ter sucesso à frente de um negócio?

 

Antifragilidade, o que é muito mais que resiliência. O primeiro aprende, o segundo apenas suporta. Empreender não é uma tarefa fácil. É solitário, pois o empreendedor passa muito tempo planejando. Na tomada de decisão, a sabedoria é muito mais importante, não apenas na prática, mas, filosoficamente, do que o conhecimento. Este é limitante, ao passo que a sabedoria extrapola. Isso me lembra a metáfora do peru de Bertrand Russell, no qual ele demonstra que um peru, após três anos muito bem alimentado no Natal, previu um quarto ano ainda melhor. Mas não aconteceu o que ele previu. Ou seja, planeje de forma aberta e com visão de longo prazo e elimine todos os laços que te impeçam de alcançar esse objetivo. Só assim você não será o próximo peru de Natal.

Pensando em Estratégias de Marketing, como um franqueado pode inovar na prática ainda seguindo as diretrizes da franqueadora?

A vida real está cada vez mais se fundindo com a vida digital. Isso é um fato e vai aumentar cada vez mais. Partindo-se dessa premissa e buscando outra, que é o objetivo da empresa na escala de tempo, vai-se até onde o cliente está dentro da definição de território, aonde a empresa quer chegar. Daí a necessidade de individualizar as personas dentro de uma determinada área. Para ser eficaz, o Marketing deve ser o mais específico possível, com objetivos bem definidos e locais de atuação predeterminados. Fazemos o planejamento sempre utilizando a metodologia Scrum, lançando mão de um product backlog bem detalhado. Os meios hoje para alcançar isso são digitais, divididos em dois: redes sociais e sites de busca, isso sem contar o Marketing de Relacionamento. Acredito muito mais nos sites de buscas, nos quais a pessoa está disposta a comprar principalmente uma ideia.

No seu dia a dia, como gestor de uma rede de franquias, como a Inovação está presente?

Participei, algumas vezes, de treinamentos da IFA – International Franchise Association, nos Estados Unidos, para conhecer como funciona o Franchising lá. Conversei com vários empresários, alguns com franquias nos 50 estados americanos. Eles estão 20 anos à nossa frente. Essa é a minha ideia. Buscar coisas novas, vivenciar novas experiências. Meu Sistema de Franchising foi muito influenciado pela filosofia americana. Buscar coisas novas faz parte da sabedoria, e não do conhecimento. Por isso, a sabedoria deve sempre ser aliada do seu presente a fim de que você possa inovar.

O momento de incerteza atual, em razão da pandemia, é oportuno para quem quer entrar no mercado de Franquias? Quais são as melhores oportunidades no momento?

Ninguém progride na ordem. É necessário um pouco de caos para que as pessoas saiam da zona de conforto. Acho que o único ponto positivo desta pandemia, se é que eu posso falar assim, é que as pessoas estão se reinventando. Elas perceberam que precisam ter um plano B na sua vida, que não podem deixar todas as fichas na mesma gaveta. Passaram a ver o gerenciamento de risco, mesmo que inconscientemente, como uma necessidade que agregue valor e que possa realmente melhorar sua vida. Acho que o momento atual é ideal para entrar no mercado de Franquias, desde que, no leque das opções, sejam buscados negócios com baixo custo de aquisição, possibilidade de home office, quase ou nenhuma necessidade de contratação de funcionários. Procure empreender com a incerteza de abertura de lojas, preparado para o distanciamento social e fugindo de modismos.

Ainda pensando no momento atual, quais são os desafios e as oportunidades que surgem para quem quer inovar e superar a crise?

Procuramos agir com a nossa franqueadora como um projeto-piloto, vivenciando como os franqueados trabalham no dia a dia. Para ter uma ideia, todos os nossos telefones são móveis, não trabalhamos com aparelhos fixos. Uma coisa pequena, mas isso nos deu grande margem de atuação durante o lockdown e o fechamento de comércio no auge da pandemia. Temos uma Universidade para treinamento EAD. Estávamos extremamente preparados para este momento, sem mesmo saber que ele ia existir. Quem tem opção sempre será antifrágil. É ter mais a ganhar do que a perder. É encarar os percalços com positividade, uma vez que essa volatilidade pode ser extremamente benéfica em médio e longo prazos, desde que se consiga usar a sabedoria para criar e implementar sua Inovação.
Quer continuar aprendendo Inovação no momento atual? Veja também a entrevista com Lina Volpini sobre Como Inovar em Tempos de Crise.