Muito além do meio ambiente. Entenda o que é o tripé da sustentabilidade

Compartilhe este conteúdo:

A preocupação com o desenvolvimento sustentável nas últimas décadas deixou de ser algo opcional para se tornar imprescindível. Principalmente no que concerne à tomada de decisões estratégicas no ambiente empresarial, ao valor da marca e à reputação e sua competitividade no mercado. Uma empresa que não se compromete com o desenvolvimento sustentável dificilmente terá reconhecimento de longo prazo por seus consumidores ou atrairá bons investimentos.

Mas infelizmente são poucas as pessoas que se dão conta de que a sustentabilidade vai muito, mas muito, além do cuidado com ações ambientais. O conceito está alicerçado em três dimensões principais – a social, a ambiental e a financeira –, formando o Tripé da Sustentabilidade. Ou, como o termo é conhecido no ambiente empresarial, o tripple bottom line. Neste artigo, exploramos melhor o conceito e como ele funciona na gestão empresarial.

Meio ambiente X Sustentabilidade

Embora o termo se tenha tornado mais popular nas últimas décadas, o conceito de sustentabilidade não é novo. Ele foi usado, pela primeira vez, na Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente, em Estocolmo, na Suécia, em 1972. Lá foram debatidos temas como a poluição e a degradação do meio ambiente. No início dos anos 1990, a pauta ambiental ganhou mais projeção mundial com a Eco-92. Evento realizado no Rio de Janeiro, que deu origem à Agenda 21, compromisso mútuo entre diversos países visando à tomada de ações para a solução de problemas socioambientais. O evento colocou o termo “ecologia” definitivamente na pauta dos brasileiros e do mundo.

Foi só dez anos depois, na Cúpula da Terra sobre Desenvolvimento Sustentável, na África do Sul, que a ecologia deu lugar à noção de desenvolvimento sustentável. Foi possível ter um entendimento mais amplo desse conceito e de como sua implementação efetiva passa pelo Tripé da Sustentabilidade. Ou seja, pela atenção a três dimensões fundamentais para que a sustentabilidade, de fato, ocorra.

Daí em diante, o conceito do Tripé da Sustentabilidade começou a ser amplamente usado no mundo político, econômico e também empresarial.

Tripé da Sustentabilidade: dimensões social, ambiental e financeira

Como o nome diz, a ideia de Tripé da Sustentabilidade pressupõe que a sustentabilidade esteja fundamentada em três dimensões. E, sem uma delas, não se mantém de pé, isto é, não se realiza de maneira efetiva. Tais dimensões são a social, a ambiental e a financeira, cujo entendimento é de que estejam interligadas e interdependentes.

Assim, não há como se declarar uma empresa sustentável, se a organização realiza apenas ações ambientais isoladas, enquanto negligencia os aspectos sociais, como a cadeia de fornecedores ou as questões trabalhistas. Da mesma forma, não é sustentável uma ação que se preocupa somente com as pessoas, agindo de forma irresponsável em relação ao meio ambiente.  E por aí em diante.

Sustentabilidade nos negócios: como ocorre na prática

Baseada no conceito do Tripé da Sustentabilidade, a sustentabilidade empresarial é, portanto, um conjunto de ações e políticas economicamente viáveis e socioambientalmente responsáveis que vão guiar a atuação da empresa, direcionando seu modelo de negócio e o desenvolvimento de seus produtos e serviços, passando ainda pela relação com seus colaboradores e consumidores.

Uma das grandes dúvidas que surge entre os empreendedores quando o assunto é o Tripé da Sustentabilidade é como a dimensão financeira deve ser considerada na prática, visto que ela é fundamental para a permanência do negócio e a solidez de suas iniciativas. De nada adiantaria, por exemplo, investir alto valor no desenvolvimento de uma embalagem carbono neutro se o valor final do produto ficasse inviável para a sua empresa e para o consumidor final. Da mesma maneira, não é possível pensar um modelo de negócio baseado no Fair Trade (comércio justo), se os consumidores não estão dispostos a pagar uma quantia mais alta por esse valor agregado. Isso tornaria o negócio financeiramente insustentável. Assim, podemos dizer que a dimensão financeira é uma espécie de termômetro que baliza as demais ações, estabelecendo limites e possibilidades.

Relatório de Sustentabilidade para pequenas empresas

Uma das maneiras de apresentar suas ações de sustentabilidade, detalhando as iniciativas colocadas em prática e seus principais resultados dentro das três dimensões do Tripé da Sustentabilidade, é fazendo um Relatório de Sustentabilidade, muito comum entre empresas de capital aberto que precisam prestar contas a seus acionistas e à sociedade.

Para pequenas e médias empresas que não têm essa obrigação de prestar contas, mas querem investir na produção de Relatórios de Sustentabilidade como forma de gerar mais valor ao negócio, a dica é usar os principais indicadores de sustentabilidade como referência. O intuito seria medir a eficácia das ações implantadas e produzir, mesmo que de maneira mais simples, um material que apresentasse suas ações nas áreas social, ambiental e financeira.

Essa prática certamente diferenciará o negócio de seus concorrentes, mostrando aos consumidores e aos parceiros que o negócio se preocupa com o impacto que causa no mundo e na sociedade e toma medidas para minimizá-lo, gerando valor para todos os envolvidos no processo produtivo.

Agora que você entendeu melhor o conceito de Tripé da Sustentabilidade, que tal desmistificar a ideia de que sustentabilidade é algo caro e que não traz retorno ao negócio? Nesta entrevista, o fundador da BeGreen, Giuliano Bittencourt, fala sobre como a sustentabilidade urbana se tornou a base de um modelo de negócios totalmente inovador no Brasil e no mundo.