O que é leapfrogging e como aplicar o conceito aos negócios

Compartilhe este conteúdo:

Conhece o termo leapfrogging? Essa prática descreve uma mudança rápida, feita por uma empresa ou qualquer organização que busca alcançar um nível mais alto de desenvolvimento. É o famoso “pulo do gato”, ou melhor, o “pulo do sapo” (leapfrogging, em inglês). O conceito se baseia em dar grandes saltos no seu negócio valendo-se de pequenas transformações ou da adoção de sistemas modernos, sem passar por etapas intermediárias. A tecnologia e os processos de inovação podem contribuir para essas transformações.

A metáfora significa que, da mesma forma que os sapos se locomovem a passos largos, as empresas e as startups precisam também dar grandes saltos em busca dos seus propósitos.

A gíria “o pulo do sapo” começou a ser usada por executivos americanos do Vale do Silício, na Califórnia. A história começou quando eles questionavam suas equipes sobre ir além de pequenos resultados, alcançando o “leapfrogging”. A partir daí, o termo ganhou força e popularidade e, atualmente, é uma das estratégias de inovação e transformação mais promissoras.

Com a intenção de dar grandes saltos, é importante pensar em inovação e usar a tecnologia a favor do negócio, uma vez que ela é capaz de acelerar testes ou ideias. Por isso, o conceito de leapfrogging nos negócios leva em consideração que a tecnologia pode potencializar os resultados. Além disso, ajuda a superar barreiras, obstáculos e desafios, transformando tudo isso em oportunidades.

Quer entender mais do assunto? Continue a leitura deste post!

O que é leapfrogging?

A ideia de leapfrogging foi usada, a princípio, no contexto de teorias de crescimento econômico e estudos de inovação de organizações industriais, com base especificamente na competição entre empresas.

É um conceito apoiado na noção de Joseph Schumpeter sobre ‘tempestades de destruição criativa’, termo usado para explicar as transformações que ocorrem no capitalismo, que, segundo ele, jamais seria estático, visto estar em constante evolução. Para Schumpeter, o processo de inovação é a força motriz do crescimento econômico, já que novos produtos destroem tanto empresas velhas quanto antigos modelos de negócios. Leapfrogging, portanto, está atrelado à ideia de inovação, mas, quando um processo inovador encontra a tecnologia, temos as condições ideais para acelerar processos e fazer o salto acontecer.

O conceito de leapfrogging fica claro quando analisado também pelo viés de países em desenvolvimento. Alguns casos permitem perceber como tecnologias disruptivas podem fazer com que esses países se aproximem de forma mais ágil do patamar de nações consideradas desenvolvidas, o que possibilitaria alcançar menos diferenças econômicas e sociais.

De que modo, porém, esse conceito é observado dentro das empresas? Bom, uma aplicação clara de leapfrogging é quando as empresas buscam mecanismos com o intuito de se destacarem dos seus concorrentes no que diz respeito a inovações tecnológicas.

A teoria indica que as empresas que detêm monopólios baseados em tecnologias existentes costumam ter menos incentivo para inovar do que os concorrentes em potencial e, portanto, podem perder seu papel de liderança quando inovações tecnológicas profundas são adotadas por novos negócios que estão prontos para assumir os riscos.

Quando eventualmente as inovações tornam-se o novo padrão tecnológico, diz-se que ocorreu o leapfrogging, ou melhor, que aquela nova empresa realizou um “salto” à frente daquelas que detinham o monopólio. Mas o leapfrogging não se restringe apenas às novas empresas; o conceito também pode ser aplicado em empresas já estabelecidas no mercado e que conseguem estabelecer novos padrões tecnológicos.

Como funciona o conceito na prática?

Antes de mais nada, é preciso ter em mente que o leapfrogging não tem um modelo padrão ou um passo a passo a ser seguido. O conceito diz mais sobre a capacidade de conectar quatro grandes métodos: gestão, empreendedorismo, inovação e tecnologia.

Por isso, é importante aliar-se à tecnologia para alcançar e superar desafios, transformando-os em oportunidades para o seu negócio.

Os exemplos mais emblemáticos de leapfrogging:

1. Telefonia móvel

A comunicação é um exemplo claro sobre o “pulo do sapo”; por essa razão, perceba como foi o esforço investido para construir toda a infraestrutura de comunicações no mundo. Os telefones, por exemplo, têm sido o principal meio de comunicação a longa distância, desde o final do século XIX.

No começo dos anos 2000, países africanos adotaram a implementação da telefonia móvel, quando não tinham sequer o sistema de telefonia fixa. Isso permitiu um grande salto para uma tecnologia mais moderna e, consequentemente, redução de custos e tempo de criação de uma infraestrutura que certamente estaria atrasada em relação a outros países.

2. Sistemas bancários

Quem imaginaria ter uma conta digital no passado? Os sistemas bancários também foram impactados pela inovação. Seja pelas contas digitais, seja pelos aplicativos que facilitam o cotidiano.

Em 2007, no Quênia (África), as pessoas enfrentavam muitas dificuldades de acesso ao sistema financeiro no geral. Existiam problemas desde a realização de pagamentos à manutenção de uma conta-corrente.

No entanto, essa dificuldade foi superada com inovações paralelas que revolucionaram a maneira como os países em desenvolvimento abordam o setor bancário. A plataforma M-PESA, por exemplo, permitiu a transferência monetária e hoje é a mais importante do Quênia.

Atualmente, grupos como a aliança Better than Cash estão ajudando governos de países emergentes a fazer a transição para pagamentos eletrônicos, em vez de depender de dinheiro físico. As empresas inovadoras do Quênia disputam no momento quem será o próximo M-PESA.

Leapfrogging no mundo dos negócios

Fintechs: case Nubank

O Nubank é um grande exemplo de technology leapfrogging, pois usou o redesenho tecnológico como impulsionador de ganhos econômicos e de acesso à tecnologia ao redor do mundo. O banco é uma das fintechs mais conhecidas no mundo.

Quando surgiu, o Nubank revolucionou o mercado ao dar acesso a serviços bancários por meio de smartphones. As operações digitais propostas pela empresa reduziram custos e promoveram o acesso de boa parcela da população a serviços financeiros específicos de maneira mais facilitada, menos burocrática.

De que forma buscar grandes transformações?

O primeiro passo é ir em direção da transformação digital. Pois é ela que permite que as soluções idealizadas por você possam ser materializadas e colocadas em prática.

Para isso, existem diversas possibilidades viáveis de ser implementadas. Conheça algumas:

Blockchain

O Blockchain são bases de registros de dados distribuídos e compartilhados. Possuem a função de criar um índice global para todas as transações que ocorrem em determinado mercado.

No que concerne à comunidade empresarial, o blockchain representa uma nova oportunidade de melhorar processos e aumentar a eficiência. Tal tecnologia tem o poder de transformar a maneira como as empresas compartilham informações, rastreiam ativos e prestam seus serviços.

Computação em nuvem

Atualmente, a computação em nuvem é a solução preferida para aqueles que precisam reduzir custos com equipamentos, infraestrutura e flexibilidade. Seu potencial tecnológico é muito alto, e no futuro isso deve aumentar a gama de possibilidades.

Sendo assim, a computação em nuvem permitirá que as empresas tenham mais segurança, agilidade e desempenho, preocupando-se cada vez menos com questões operacionais.

IoT (Internet das Coisas)

A Internet das Coisas (IoT) não diz respeito apenas a produtos ou serviços de consumo. A IoT abrange todos os domínios de aplicativos, da área de saúde à logística. Muitos objetos poderão se comunicar através da IoT no futuro, fazendo com que dispositivos estejam interligados. Isso promete ser uma oportunidade grandiosa. Segundo um estudo da Verizon, operadora de internet americana, até 2025, as melhores organizações da categoria que usam extensivamente as tecnologias de IoT em seus produtos e operações terão até 10% a mais de lucro.

Setores como varejo, transporte, energia, gadgets para consumidores, dentre outros, estão entre aqueles que serão impactados e podem aproveitar as oportunidades para dar saltos mais altos.

Algoritmos

Atualmente, os algoritmos são usados para automatização de processos e trabalham com grandes volumes de dados. Eles terão papel ainda mais importante no futuro. Hoje eles podem ser usados, por exemplo, com o propósito de recomendar produtos mais assertivos para os usuários de um e-commerce.

A dica para os empreendedores é usar plataformas que ajudem a implantar a tecnologia de forma rápida, eficaz e direcionada a cada área. Com algoritmos mais complexos e precisos, os saltos de inovação podem se tornar mais fáceis de ser atingidos.

Por que investir em leapfrogging?

Há várias razões para aplicar o conceito de leapfrogging no seu negócio, desde melhorias nos processos até traçar novos caminhos tecnológicos. Vejamos:

  • Os métodos tecnológicos e de inovação impactam o desenvolvimento econômico.
  • O redesenho tecnológico cria espaço para o acesso à tecnologia pela população.
  • A  adoção de novas práticas tecnológicas pode alavancar o ganho em produtividade e em competitividade no mercado.
  • O entendimento e o esboço de novos caminhos tecnológicos é algo determinante para países emergentes.
  • A possibilidade de dar grandes saltos com base em ideias inovadoras e o impacto no país (ou até mesmo no mundo, já pensou?).

Apesar de o conceito de leapfrogging ainda ser desconhecido por muitas empresas, é imprescindível se apoiar em processos de inovação que possam levar o seu negócio a um novo patamar. Por isso, investir em tecnologia vai muito além de oferecer serviços digitais a seus clientes: é a oportunidade de levar seu negócio a alcançar uma fatia maior ou mais valiosa do mercado.

Quer descobrir mais tendências sobre empreendedorismo? Confira também o artigo: Entenda como funciona o Machine Learning e como levá-lo para os negócios.