A palavra de origem inglesa lean significa magro, esguio. Mas, quando aplicada no contexto empresarial, adquire um significado mais subjetivo, porém muito importante para a geração de resultados de negócio, capacidade de inovação e competitividade. Já ouviu falar dos processos lean?

Também conhecidos como “lean manufacturing”, os processos lean foram realizados pela primeira vez pela Toyota, que os transformou em uma filosofia de práticas e resultados valendo-se de processos mais ágeis e enxutos. Neste post, entenda o que são esses processos, como eles podem fazer a diferença no seu negócio e conheça a aplicação de processos lean pelo Sebraetec.

 

O que há por trás dos processos lean?

Segundo a definição do Lean Institute Brasil, a essência dos processo lean é eliminar desperdícios continuamente e resolver problemas de maneira sistemática. Para isso, é necessário repensar os modelos de liderança, gerenciamento e desenvolvimento de pessoas. Assim, o engajamento da força de trabalho se transforma em melhorias e ganhos sustentáveis. Sabe aquela história de “pessoa certa no lugar certo”? As metodologias ágeis passam por aí.

Apesar de seu início na manufatura e em ambientes fabris, os processos lean para a melhoria contínua podem, e devem, ser aplicados a diversos outros setores, da área da Saúde ou Tecnologia da Informação (TI) a àrea de Serviços. Em todos eles, mantêm-se os princípios básicos dos processos lean:

1) Maximizar valor e agilizar as entregas

Entregar mais com menos é o grande objetivo dos processos lean. Mas isso não é feito a qualquer custo, sacrificando a qualidade do produto ou serviço ou o bem-estar da equipe. O método busca alcançar essa meta por meio de uma revisão rigorosa nos processos, atacando toda e qualquer oportunidade para redução de tempo, deslocamento e uso desnecessário de material. Nesse processo, muitas soluções inovadoras acabam surgindo, o que torna o método ainda mais atrativo para empresas.

2) Eficácia dos processos lean está atrelada ao engajamento de toda a equipe

Quando se propõe a implantar os processos lean como ferramenta de melhoria contínua, a empresa deve estar ciente de que, para que a empreitada tenha sucesso, é preciso o engajamento de todos os setores e colaboradores. Isso porque é comum que a mudança de processos em uma área impacte diversas outras, demandando flexibilidade, abertura ao novo e capacidade de adaptação.

3) Lean é mentalidade, e não uma ação pontual

Os processos lean são considerados como método exatamente por se diferenciarem de eventos pontuais de melhoria contínua. Sua prática – e sucesso – dependem da aplicação constante, no dia a dia, e da mudança do mindset de colaboradores e gestores.

 

Processos lean no Sebraetec: mais resultados e competitividade

O Sebraetec, programa voltado para pequenos negócios, leva soluções de design, produtividade, propriedade intelectual, qualidade, inovação, serviços digitais e sustentabilidade a empreendedores que desejam inovar e maximizar resultados. Além de conectar os pequenos negócios a fornecedores que podem desenvolver soluções nessas áreas, o Sebratec oferece consultoria para a melhoria de processos e a eliminação de gargalos na produção e na operação das empresas. E é aí que entram os processos lean. No programa, eles são uma importante ferramenta para alcançar a melhoria contínua, reduzindo custos, otimizando resultados e consequentemente tornando os negócios mais competitivos.

A aplicação das metodologias ágeis pelo Sebratec começa com a elaboração de um diagnóstico da empresa e de seus processos a fim de mapear oportunidades de melhoria e focos de desperdício. Essa etapa inclui a identificação de entradas e saídas relacionadas aos clientes e aos fornecedores, a observação de campo, a análise crítica dos processos com base em entrevistas, métodos e nas próprias observações. Com base nisso, os especialistas do Sebraetec mapeiam o Fluxo de Valor da empresa, identificando as etapas que não geram valor adicionado.

A etapa seguinte é colocar as mãos na massa e, de fato, aplicar os processo lean.

 

Conheça os métodos utilizados pelo Sebraetec

Dentro do guarda-chuva do lean manufacturing, citado acima, o Sebraetec utiliza os seguintes métodos de melhoria contínua e qualidade: Poka Yoke, Kanban, manutenção produtiva total e Kaizen. Entenda cada um deles:

Poka yoke

Em japonês, Poka Yoke significa à prova de erros; termo que dá nome a essa ferramenta também implementada no Sistema Toyota de Produção, nos anos 1960. Considerada uma das ferramentas de gestão da qualidade mais eficazes, a Poka Yoke pode ser resumida na identificação de falhas, compreensão de causas, correção e adoção de medidas de prevenção.

Kanban

Também de origem japonesa, a palavra Kanban significa cartão ou sinalização. A técnica é muito conhecida pelo uso de papéis de lembrete, ou post-its, e contribui para a organização, por meio da visualização, de fluxos de produção. Em um quadro organizado em dois eixos – fluxo de produção e tarefas –, cada etapa é sinalizada de acordo com seu status, o que permite o cumprimento de atividades de forma mais rápida e a priorização de tarefas.

Manutenção produtiva total

Também conhecida como TPM, por conta da sigla em inglês, a manutenção produtiva total é um dos processos lean utilizados pelo Sebratec com seus clientes. Ela se propõe a promover a melhoria na atuação das pessoas, na performance dos equipamentos e na qualidade total dos processos, eliminando perdas ao longo das etapas. Essas perdas podem ser classificadas em seis grandes grupos: quebras, ajustes, tempo ocioso, baixa velocidade, qualidade insatisfatória e perdas com startup.

Kaizen

Kaizen significa melhoria contínua e é uma filosofia aplicável não só no contexto corporativo ou profissional, mas também na vida pessoal. Em empresas – e elas podem ter qualquer porte –, as atividades Kaizen compreendem mão de obra, máquinas, material e método e priorizam as ações ou processos com maior impacto nos resultados do negócio. Dentro do aspecto mão de obra, o Kaizen prevê a elaboração do Procedimento Operacional Padrão (POP), que sistematiza uma rotina para a execução do trabalho. Em máquinas, o objetivo é alcançar a ‘parada zero’, e, para isso, a Manutenção Produtiva Total é uma aliada. Quando o assunto é material, o sistema Just in Time do Kaizen contribui para que a produção seja enxuta, com apenas a quantidade de peças necessárias no momento. Por fim, a aplicação do método permite que haja não só a melhoria de processos já existentes, mas a criação de processos ágeis e enxutos desde o início.

Já imaginou como todos esses processos podem ajudar você a levar seu negócio a outro nível de produtividade, qualidade e resultados? Para usufruir desses e de outros benefícios, conheça mais do Sebratec e saiba como você pode fazer parte dele.

Leia mais sobre Empreendedorismo Para seu negócio


Quer receber mais
conteúdos como esses?

cadastre-se para receber os nossos conteúdos por email:

Obrigado por cadastrar o seu e-mail. Seja bem-vindo à comunidade Inovação Sebrae Minas.