7 Dicas para quem quer empreender na Economia Criativa

Compartilhe este conteúdo:

Começar um negócio sempre envolve uma série de desafios – é claro que eles são empolgantes, mas ainda assim precisam ser tratados com cuidado.

A Economia Criativa é um setor com um cenário bem particular. Desde 2014, a participação da Economia Criativa no PIB brasileiro é bem expressiva e tem girado em torno de 2,62%, com pequenas oscilações ao longo dos anos. 

Por outro lado, em razão da pandemia da Covid-19, o setor sofreu grande baque. Uma pesquisa do Sebrae mostra que o segmento chegou a perder 67% dos ganhos em 2020. Ao mesmo tempo, o cenário de retomada pós-pandemia, somado às oportunidades que a transformação digital e a tecnologia, de forma geral, oferecem, significa um momento propício para retomar o crescimento.

Como setor em expansão e tendência de alta nos últimos tempos, quem quer empreender na Economia Criativa tem de seguir boas práticas, dedicar-se e persistir para ter sucesso. Pensando nisso, separamos 7 dicas para quem deseja empreender no mercado da Economia Criativa. Confira abaixo!

1. Encontre sua verdadeira motivação

Todo negócio de sucesso começa com um propósito.

Por que você quer construir um negócio criativo? Tente não pensar, logo de cara, que você está entrando em um campo altamente lucrativo e procure outros motivos. 

Você tem a intenção de construir sua vida profissional como criativo? Está insatisfeito com sua carreira atual?  Quer revisitar seu sonho de infância de se tornar um artista? 

Antes de mais nada, você precisa saber que a Indústria Criativa não diz respeito apenas a obter uma grande comissão e fama generalizada no seu setor. Existem aqueles que entram nessa área só porque amam o que fazem. Tornar-se parte da Indústria Criativa pelos motivos errados pode levar você a uma grande insatisfação. Deixe sua paixão por seu ofício falar e você nunca terá de se questionar.

 

2. Encontre seu nicho

Se você é uma pessoa que trabalha com a criatividade, existe a possibilidade de, em algum momento, você sentir falta de foco para transformar essa motivação em um negócio real e em uma carreira determinada. Mas, se deseja construir uma carreira de sucesso, você precisa encontrar seu nicho – e desenvolver suas habilidades criativas com base  nesse ponto de vista.

Na Economia Criativa, você certamente terá uma série de escolhas a fazer, já que a criatividade pode ser transformada em produto de tantas formas.

Caso você realmente deseja ser bem-sucedido na sua área, é fundamental encontrar o seu mercado. Dedicar-se a poucas das várias possibilidades de uma área permite, mais facilmente, você se tornar uma referência respeitada no que se propõe a fazer com sua criatividade.

 

3. Aprimore seu talento

Imagine, por exemplo, um profissional de tecnologia. Conforme avançam os conceitos e as técnicas, você sempre terá de fazer um curso para aprender mais e se manter atualizado, não é mesmo?

Na Indústria Criativa não é muito diferente.

A melhor coisa sobre como construir um negócio criativo é que não há grande exigência para você  começar. Afinal, seu talento é seu melhor recurso; por isso é importante desenvolver suas habilidades. 

A competição por clientes da Indústria Criativa é alta; por essa razão, você precisará se destacar investindo em seu talento. 

À medida que sua empresa toma forma, você deve ser capaz de aproveitar todas as oportunidades a fim de aprender novas técnicas e ferramentas. Por exemplo: se está acostumado a criar ilustrações e arte conceitual usando mídia tradicional, você pode aprender pintura digital ou modelagem 3D. Existem muitos recursos e tutoriais – até mesmo gratuitos! –  que você pode verificar para se aventurar nessas áreas.

 

4. Cultive uma presença on-line

Promover sua arte é parte integrante de ser um criativo. 

Não importa se você planeja trabalhar sozinho ou abrir a própria agência ou empresa. Você precisa colocar seu nome no mercado e dizer ao mundo que leva a sério o que faz. 

Para isso, a primeira coisa que você precisa fazer é criar um portfólio digital de seus melhores trabalhos.  Sua conta pessoal do Instagram é um bom começo, mas você também deve tentar construir sua presença em plataformas específicas para mostrar trabalhos criativos, como Behance ou Adobe Portfolio

Caso você esteja construindo uma agência ou uma empresa de maior porte, sua empresa precisa de um site que mostre os serviços que oferece. 

Também é essencial não apenas criar esses portfólios, mas também divulgá-los. Essa dica, inclusive, vai ajudar você na próxima dica, que é…

 

5. Expanda sua rede de contatos

Mesmo se você estiver trabalhando como freelancer, dificilmente conseguiria algo sem uma rede de contatos, não é mesmo? Os primeiros trabalhos criativos, principalmente, costumam contar muito com indicações e ”Marketing boa a boca”. 

Por esse motivo, você precisará buscar todas as oportunidades de se encontrar com outros criativos. Os melhores lugares para fazer isso incluem eventos da área e grupos de mídia social. Você pode até participar de organizações ou grupos de hobby locais. Certifique-se de praticar seu discurso para se conectar com potenciais parceiros, mentores e defensores. Um cartão de visitas (que nem precisa mais ser o tradicional de papel) é o que você deve ter em mente para começar!

 

6. Não tenha medo dos desafios

Em todo segmento é importante ter objetivos claros, principalmente no cenário de hoje, em que tudo é mais imprevisível e muda rápido. Objetivos vão ajudar a nortear todo o seu trabalho e a gestão do seu negócio, minimizando riscos e surpresas indesejadas no caminho do empreendimento.

No meio disso, vão ocorrer imprevistos e também fracassos. Como empreendedor da Economia Criativa, você tem de olhar para o processo e aprender com ele. 

 

7. Foco no cliente

Tente se concentrar nas pessoas que deveriam estar gostando do seu projeto, porque é aí que você encontrará as respostas sobre o sucesso do seu empreendimento – e o dinheiro também. 

Não importa se você está tentando construir a parte criativa de um projeto ou  a parte comercial. O principal é se concentrar nas pessoas que vão consumir, comprar e gostar do projeto. Por mais que seja o produto da sua criatividade, da sua paixão, lembre-se de que o sucesso do seu negócio depende do cliente final.

O êxito da Indústria Criativa exige tempo e muito trabalho árduo. Então, novamente, alcançar seus objetivos como artista é possível, desde que você se concentre em fazer o que realmente ama.

As dicas acima podem ajudá-lo a dar os primeiros passos e a tirar do papel sua ideia de negócio da Economia Criativa.

 

Para você se inspirar ainda mais a empreender com criatividade, leia também nossa entrevista com Patrícia Bernal, sobre a era da criatividade.