A importância da embalagem de produto: 7 dicas para o seu negócio

Compartilhe este conteúdo:

A embalagem de produto surgiu como uma forma de facilitar e permitir o transporte. Hoje, no entanto, a embalagem é um canal de comunicação e de propaganda da marca, com impacto direto na decisão de compra e até mesmo na fidelização do cliente.

Uma pesquisa realizada pela Two Sides com 400 pessoas, constatou que a embalagem de produtos impacta 99% das decisões de compra. Dentre os fatores mais observados pelos clientes, estão: capacidade de proteger o item (64%), informações trazidas (52%) e facilidade de abertura ou fechamento (47%).

O embrulho tem a capacidade de gerar muito impacto na comunicação e na experiência do consumidor, mesmo com baixo investimento. Para ajudar você a definir uma embalagem de produto mais estratégica, fizemos este post com 7 dicas.

1 – Definições da marca

Um dos primeiros pontos a ser levado em consideração na escolha de um modelo de uma embalagem é a definição da marca. Talvez você já tenha pensado nisso, mas, se precisar de ajuda, comece escrevendo o seu Manual de Marca. Caso tudo isso seja novidade pra você, pode ser útil contar com ajuda especializada.

No Manual de Marca, deve ser pensado os valores da marca, o produto e o seu público-alvo. É importante levar em consideração algumas características desse consumidor ideal, como idade, objetivo de compra, o que o faz comprar, o que é importante para ele, como o produto chega até ele, dentre outros pontos.

A partir disso, é possível definir paletas de cores, logomarca, materiais que façam mais sentido. Se para o seu público-alvo sustentabilidade é um valor, é relevante levar isso em consideração na escolha do material. Vale destacar que a mesma pesquisa da Two Sides mencionada constatou que as pessoas preferem embalagens de papel a plástico.

Sobre a definição das cores, é útil lembrar que cada cor pode suscitar alguma emoção – existem até mesmo estudos sobre a “psicologia das cores”. Por isso, vale a pena reservar um tempo para fazer boas escolhas de paletas de cores.

Se entendemos a embalagem como um canal de comunicação, as cores podem transmitir emoções que estimulam as compras e atraem a atenção.

Com base nessas variáveis, você pode optar por imprimir um material customizado em gráfica, ou mesmo utilizar opções mais artesanais. Algumas dicas: papel Kraft com algum carimbo customizado com a logo da marca, fitas coloridas, flores pequenas, amarração bonita e laços atraentes. Pense em algo customizado, que diferencie a sua embalagem da da concorrência.

2 – Conservação e integridade do produto

Agora que você pensou na definição de cores e algo customizado para a sua marca, é fundamental equacionar tudo isso com a integridade do produto. Afinal, é importante que o produto chegue da melhor forma possível até o consumidor.

Para peças de roupas, algumas lojas fazem dobraduras diferenciadas com o papel seda, o que é um ponto de customização. Cuidado, porém, com o papel de seda colorido, porque ele pode acabar transmitindo tinta para peças de cores claras. Teste antes de implementar.

Se pensarmos do ponto de vista de líquidos ou cremes, vale a pena conferir se não vai ocorrer nenhum tipo de vazamento.

E, se o seu produto for algum alimento, essa preocupação é ainda mais relevante. É necessário pensar em embalagens à prova de vazamento, em alguns casos, que conserve a temperatura, e ao mesmo tempo que não coloque risco ao consumidor. Cuidado com o excesso de grampos, por exemplo.

Principalmente, para quem tem como canal de venda os serviços de aplicativos ou de entrega – é preciso levar em consideração que, no trajeto, a comida poderá sofrer impactos.

Outro ponto de atenção na escolha da embalagem do produto é com os objetos frágeis, que se quebram com facilidade. Portanto, é imprescindível levar em consideração uma equação entre estética e funcionalidade.

3 – Informações úteis para o cliente

Em alguns casos, é importante e até mesmo obrigatório inserir informações sobre as características dos produtos. No caso de alimentos, é obrigatório listar os ingredientes e a tabela nutricional.

Caso se trate de produtos veganos ou com alguma marca de sustentabilidade, também pode ser estratégico mencionar na embalagem a sua composição. Faça uma boa pesquisa das regulamentações e de mercado.

4 – Experiência sensorial

A experiência sensorial da embalagem do produto pode impactar diretamente a fidelização do cliente, especialmente quando se trata de compras online. Quando se fala em experiência sensorial, em primeiro lugar vem à mente como a embalagem é agradável aos sentidos e capaz de envolver a memória – visão, tato, olfato, por exemplo.

É necessário que a embalagem seja bonita, tenha um senso estético agradável. E, ao mesmo tempo, seja fácil de abrir.

Vale a pena verificar a experiência do tato com o material da embalagem – se é agradável ao toque ou se, por ser áspero, pode causar uma sensação negativa.

Algumas marcas utilizam aromas e essências customizados ou agradáveis dentro das embalagens, principalmente quando diz respeito a lojas online. É uma forma de gerar uma experiência diferenciada ao receber o produto.

Vale pensar também em dobraduras diferenciadas dentro das embalagens, para trabalhar o senso estético e um efeito de surpresa.

Outra sugestão: pensar em brindes customizados, como balas, chocolates, cupons de desconto, tudo isso para entregar mais valor do que o esperado pelo cliente.

Cartinhas escritas à mão cumprimentando quem comprou na sua loja e customizadas também são opções interessantes para gerar uma conexão emocional.

São pequenos detalhes que podem aumentar a conexão com o cliente.

5 – Logística

É importante levar em consideração a forma de envio ou o trajeto que o item fará até chegar à casa do cliente. Isso para que o produto passe por todas as etapas de logística com integridade.

Necessário equilibrar os pontos anteriores, como a experiência sensorial, com a praticidade.

Normalmente, os Correios e as transportadoras definem a cobrança do frete a partir do valor cúbico – altura, largura e profundidade. Portanto, pode fazer sentido ter diferentes tamanhos de embalagens, pensando na economia de frete para você e para os clientes.

Além disso, o seu negócio pode envolver outras modalidades de logística – como interna, entre as lojas, ou mesmo relativas aos aplicativos de entrega,

6 – Custo

Vale a pena realizar diferentes cotações e pensar em mais de uma opção. O objetivo é fazer da sua embalagem de produto um canal de comunicação, mas é necessário incluir o valor das embalagens no seu cálculo de custo e de despesas.

Não se esqueça de considerar também o gasto com frete das embalagens.

7 – Datas comemorativas e tendências

Outro ponto relevante é levar em consideração a disponibilização de embalagens de produtos específicos para datas comemorativas – como Páscoa, Natal, Dia das Mães, Dia dos Namorados, Dia dos Pais e Dia das Crianças.

Se pensarmos no Dia das Crianças, é viável, de tempos em tempos, pesquisar quais desenhos e personagens estão em alta. Lembrando que pode ser interessante apresentar opções diversificadas, com mais de um tema. A influência desses personagens é muito grande nos pedidos de compras das crianças.

Para a Páscoa, também é significativo entender as tendências. Os chocolates artesanais estão a cada ano mais presentes nas compras e nos presentes trocados. Mas têm surgido temas e embalagens variadas com frequência.

Portanto, é bom  fazer uma pesquisa de tendências na internet, nas redes sociais e nas lojas que fornecem as embalagens antes de definir a produção.

Nas datas comemorativas, é ainda mais relevante ter um cuidado com o embrulho, porque o impacto na decisão de compra é certamente maior. Muitas pessoas querem emocionar as pessoas presenteadas. Por esse motivo, algumas lojas já oferecem aos clientes mais de uma opção de estampa.

É indispensável pensar em cartões personalizados, com frases prontas ou para o cliente escrever. E adesivos para colocar os nomes também podem ser úteis, especialmente em relação ao Natal, em que as pessoas, encantadas, podem acabar comprando mais de um presente na mesma loja.

Portanto, na hora de escolher uma embalagem de produto, é necessário equilibrar variáveis emocionais e de praticidade. Combinando conveniência, conforto, segurança, proteção do produto, aparência e conexão com o público-alvo.

Se você precisa de ajuda para organizar esse processo de ideação na definição da sua embalagem de produto, este ebook pode ajudar muito.