Gestão financeira para startups: como fazer e dicas

Compartilhe este conteúdo:
A gestão financeira nas startups têm seus próprios desafios. Esse modelo de negócio é baseado na agilidade, na gestão enxuta, mas também sofre com certa imprevisibilidade e mudanças constantes.

Nesse cenário, como garantir uma boa gestão financeira para startups?

Além das características que diferem startups de empresas mais tradicionais, até mesmo dentro do segmento existem diferenças de acordo com a fase em que o negócio está.
Nos primeiros passos do negócio, é comum que o caixa esteja zerado ou no vermelho, já que é a fase em que se busca financiamento para viabilizar o negócio. Além disso, é comum que as startups dependam de investimentos
Por fim, mesmo as startups já validadas e em operação têm o objetivo de expandir as operações, crescer rapidamente e ganhar escala nos negócios. Isso tudo requer cuidado com a gestão e as projeções financeiras para o futuro. E é muito fácil cometer erros nesse processo.
A verdade, então, é que as startups precisam de um modelo de gestão financeira que atenda ao seu momento atual e às características que as classificam como startups. Essa gestão precisa ser enxuta em sua essência, mas ainda profissional como nas empresas mais tradicionais. É preciso ter equipe dedicada às finanças e uma estrutura bem definida para realizar essa parte da gestão.

Para explicar melhor, que tal aprender sobre gestão financeira para startups com quem tem experiência no assunto?

Nós conversamos sobre a gestão de finanças para startups com o Luiz Polignano, consultor na área de Inovação e Negócios de empresas, startups e empreendimentos ventures e executivo na DMEP. Leia aqui a entrevista na íntegra e confira os conselhos, dicas de gestão e os erros que as startups não podem cometer na gestão financeira.