O que é Governança Ambiental e Social (ESG) e por que se preocupar com isso

Compartilhe este conteúdo:

O que traz mais resultados para um negócio hoje? Manter a operação focada no lucro a qualquer custo ou se guiar pela construção de um mundo melhor e mais sustentável?

Com as novas exigências do consumidor e a urgência de cuidar do futuro do planeta, adotar boas práticas ambientais, sociais e de governança tem sido o caminho para as empresas manterem a lucratividade e ganharem competitividade no mercado.

Essas ações fazem parte do ESG, prática pautada em três pilares — Ambiental, Social e Governança —, que norteiam os negócios tendo em vista a construção de melhores práticas de respeito ao meio ambiente, à sociedade e aos seus colaboradores.

Quer conhecer o ESG e entender como seus pilares são importantes para os negócios? 

Continue a leitura a fim de descobrir!

 

O que é o ESG

ESG é um termo usado para se referir às boas práticas ambientais, sociais e de governança dos negócios. Trata-se de uma sigla em inglês para os três pilares da prática: 

Environmental (Ambiental), Social (Social) e Governance (Governança).

É um conceito que norteia as ações das empresas comprometidas em construir um mundo mais justo e sustentável, sem deixar de lado fatores mercadológicos como crescimento, lucro e capacidade de atrair investimentos.

 

ESG: qual sua utilidade

O uso de recursos naturais, a qualidade das relações trabalhistas e os impactos causados pelo negócio no meio ambiente e na comunidade são algumas das pautas observadas pelo ESG.

O conceito é usado para avaliar a eficiência e o comprometimento de uma empresa com um mundo mais justo e sustentável. Hoje, com sua popularização, adotar as práticas de ESG tem sido um fator determinante para a atração de acionistas e aporte de capital na operação.

Empresas que não cuidam dos impactos negativos gerados com suas atividades vêm perdendo competitividade e diminuindo a própria capacidade de sobrevivência ao longo do tempo. No tópico abaixo, vamos trazer alguns dados que comprovam a importância do ESG.

 

Por que a ESG é importante?

Os pilares de Governança Ambiental e Social estão alinhados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas (ONU). Por isso, favorecem os direitos humanos, a erradicação da pobreza, a diminuição da desigualdade social e de gênero, bem como outras pautas relevantes. Mas não é só por isso que o ESG é fundamental para os negócios.

Além de contribuir para a construção de um mundo melhor, as práticas ESG estão ganhando força no mercado por ampliar a competitividade das organizações. Quem empreende sabe a importância de acessar fundos de investimentos e trazer capital para o negócio.

As empresas que não se adaptarem ao ESG devem ter perdas significativas em relação ao valor de mercado. Isso é o que aponta o relatório da KPMG: cerca de 70% dos líderes globais enxergam o ESG como critério essencial para os negócios. Quem não aplicar os critérios às suas práticas corre o risco de perder investidores e de não sobreviver por muito tempo.

Outro fator relevante à aplicação do ESG é atender a uma nova preferência do consumidor. A maioria dos brasileiros, por exemplo, opta por adquirir produtos e serviços de empresas comprometidas com a sustentabilidade e também não se incomoda em pagar mais caro por isso.

 

Quais são as práticas de ESG?

As empresas que adotam o ESG estão comprometidas com a criação de um mundo melhor. Mas, na prática, quais ações revelam o compromisso com o desenvolvimento sustentável? É o que abordamos neste tópico.

Conheça agora os três pilares e as boas práticas de Governança Ambiental e Social.

 

Environmental — Ambiental

Todas as ações que envolvem o cuidado com o impacto causado por uma empresa ao meio ambiente fazem parte deste pilar. São práticas sustentáveis, que visam também reverter os danos da crise climática para o futuro do planeta. Veja alguns exemplos:

 

  • Gestão de resíduos sólidos
  • Emissão de gases geradores de efeito estufa
  • Uso responsável de recursos naturais
  • Poluição da água e do ar
  • Desmatamento
  • Eficiência energética, etc.

 

Social

O aspecto social está focado nas relações da empresa com o entorno: comunidade, colaboradores e clientes. Traz práticas que visam construir um espaço de trabalho justo e digno para todos. Conheça alguns exemplos de ações:

 

  • Cadeia de produção com pagamento justo para fornecedores e colaboradores
  • Incentivo e apoio ao desenvolvimento da comunidade local
  • Recusa ao trabalho escravo e infantil
  • Proteção aos dados dos clientes (LGPD)
  • Valorização da diversidade cultural, étnica e de gênero nos times
  • Respeito às leis trabalhistas

 

Governance — Governança

A estrutura da organização, a transparência e a ética são alguns dos pontos focais deste atributo do ESG. São práticas voltadas à garantia de direitos, à definição de regras para o conselho e à gestão adequada de um negócio. Conheça os principais cuidados:

 

  • Independência e regras do conselho
  • Diretrizes estratégicas: missão, visão, valores
  • Diretrizes de remuneração
  • Cuidados com a credibilidade na relação com fornecedores, clientes e colaboradores
  • Ética e transparência
  • Práticas de anticorrupção

 

O ESG é um conjunto de norteadores para uma empresa se comprometer com o desenvolvimento justo e sustentável. O conceito vem se popularizando e ganhando força mundial não só pela necessidade de frear o impacto negativo dos negócios no planeta, mas também pela exigência do novo comportamento do consumidor, que está mais atento à sustentabilidade e aos efeitos da cadeia produtiva no meio ambiente e no social.

Agora que você sabe a importância do ESG para as empresas, que tal aprender a colocá-lo em prática na sua operação? Leia nossas dicas para levar o ESG aos pequenos negócios.