O que é hackathon? Saiba como esse evento pode trazer inovação para sua cidade

Compartilhe este conteúdo:

Quer participar de um evento para criar projetos daquela ideia que está guardada há meses? Pensou em alguma solução para a sua cidade? Os hackathons são a oportunidade perfeita para isso.

Os mais clássicos são os eventos de programação em que vários hackers se reúnem para passar horas programando, criando aplicações e desenvolvendo suas ideias.

Mas não existem apenas hackathons de programação. Baseando-se na mesma linha, começaram a surgir os de empreendedorismo, nos quais os participantes desenvolvem projetos que não são necessariamente de tecnologia.

Outro objetivo dos hackathons de empreendedorismo é a solução criativa de problemas, como políticas públicas necessárias para a população.

Se você é curioso e apaixonado por algum assunto, vai adorar participar de um desses eventos. Especialmente se você tem algumas ideias para desenvolver e impactar positivamente uma comunidade.

Por mais que o desafio seja grande, não pode faltar diversão e agilidade em um hackathon. O tempo que as pessoas dedicam a criar fica de legado para as cidades e pode ser realmente transformado em produtos e serviços úteis.

 

Hackathons nas cidades

Uma das formas de promover hackathons de empreendedorismo nas cidades é buscando patrocínios. Faz parte da responsabilidade social das empresas investir na criação de soluções para os problemas e esses eventos podem dar bons resultados.

Atualmente, a maioria dos hackathons é patrocinada por grandes corporações ou startups em conjunto com as secretarias e instituições ligadas ao governo.

Não importa qual é o foco, objetivo ou tipo de apoiadores: hackathons são feitos para que as pessoas preocupadas com a cidade dediquem seu fim de semana a criar soluções práticas para melhorar a vida de todos os cidadãos.

Além de financiar e dar apoio estrutural ao evento, esses atores também ajudam a dar continuidade aos projetos ganhadores. Afinal, é preciso que as ideias saiam do papel.

Uma das formas de fazer isso é oferecer prêmios em dinheiro ou participação em incubadoras e programas de aceleração. Os jurados escolhem os prêmios vencedores pela capacidade de resolver o problema e pela aplicabilidade da solução.

No final, o que todos ganham é a possibilidade de ter as ideias transformadas em negócios reais que fazem a economia da cidade prosperar.

Mas como esses eventos acontecem na prática?

 

Mantenha a energia positiva

A primeira coisa que você tem de fazer na hora de organizar um hackathon é manter uma energia positiva e de colaboração.

Como os eventos acontecem durante um fim de semana intenso, algumas pessoas resistem em participar, acreditando que seriam extremamente competitivos e pouco saudáveis. Realmente, esse clima pode acontecer, mas é possível evitar. Reforce esses pontos:

  • Fortaleça a ideia de que o hackathon é pela comunidade.
  • Esteja sempre aberto e ajude quem é novo nesse tipo de evento.
  • Ofereça oportunidade para os participantes aprenderem algo novo.
  • Ofereça tempo e espaço para que os participantes reflitam sobre os problemas que tentam resolver. Nem sempre todo mundo vai com uma ideia em mente.

Por mais que o objetivo seja eventualmente resolver problemas, não coloque pressões irrealistas nos participantes.

Não fortaleça a ideia de que é preciso ficar acordado a noite toda e que café é o “combustível”. Também não reforce a ideia de que existem ganhadores e perdedores. Todos devem chegar animados e ser recebidos com boas energias.

 

Alguém para guiar

Por falar no clima do hackathon, é importante que alguém guie todo o evento. Principalmente porque os participantes podem ficar perdidos ou confusos em seus projetos. Muitas vezes, algumas pessoas não sabem como aplicar suas habilidades específicas no projeto. É preciso que alguém experiente coloque-os de volta no caminho certo.

Outra forma de fazer isso, se houver tempo, é chamar pessoas para ajudar a mentorear os participantes. Se não for possível dedicar tempo para cada equipe, pense em outro formato, como uma palestra.

 

Hackathon na prática

Agora que você já sabe como deve se preparar para promover um hackathon, vamos à dinâmica do evento.

A primeira coisa é oferecer instruções sobre os problemas que os participantes vão tentar solucionar. Tente dar algumas dicas sobre como um projeto aplicável funciona, do que é constituído, etc.

Normalmente, se alguns participantes já tiverem um projeto em mente, eles podem apresentá-lo (em um pitch de no máximo 2 minutos). Assim, quem não tiver uma ideia para começar pode se juntar à equipe com qual mais se identificou.

Os melhores projetos de um hackathon devem ser:

 

  • Claramente articulados. Os projetos precisam ter um problema claro e uma solução específica para ele.
  • Possíveis. Durante um hackathon, não é possível começar e finalizar um projeto completamente. Faça com que os participantes definam objetivos para atacar durante o evento – que normalmente correspondem a 25% de tudo.
  • Abertos a novos integrantes. Cada projeto deve ter tarefas prontas para quem quiser ajudar, de preferência para habilidades variadas.
  • Feitos para um stakeholder. Projetos que não têm um público ou instituição definidos podem perder em relevância.
  • Organizados. Em projetos com quatro ou mais integrantes, é imprescindível a figura de um líder que coordene todas as tarefas e garanta a participação de todos.

 

No final do evento, tenha tempo para uma sessão de encerramento, onde todos demonstram suas conquistas.

 

Hackathons são oportunidades perfeitas para futuros empreendedores

Algumas pessoas vão para os hackathons com uma ideia em mente. Algo que sempre quiseram fazer, mas ainda não tiveram oportunidade.

Os hackathons são o momento perfeito para colocar as ideias em prática e conseguir feedback sobre como elas podem ser aplicadas.

Um estudante de administração pode ter uma ideia, mas não saber como aplicá-la do ponto de vista tecnológico, por exemplo. No hackathon, ele terá como discutir isso com quem tem essa habilidade.

Além disso, é possível desenvolver outras habilidades, como:

 

  1. Pitching. Para dividir a sua ideia com os outros participantes, você precisa conseguir explicá-la rapidamente para quem nunca ouviu falar dela.
  2. Ouvir críticas e trabalhar nelas. Ao receber feedback dos mentores e colegas de equipe, é necessário que você saiba ouvir críticas e que consiga aplicá-las de forma produtiva.
  3. Trabalho em equipe. Os participantes vão precisar trabalhar com pessoas que provavelmente nunca tiveram a experiência de melhorar a vida do outro. É uma ótima oportunidade para desenvolver suas habilidades de trabalho em conjunto.

 

Hackathon pela saúde

Uma prova de que os hackathons têm a capacidade de transformar setores das cidades é a startup Cuide Bem. A ideia foi criada durante o Exchange Sebrae em 2015, que teve apoio da Unimed BH.

A equipe responsável propôs um sistema de autoclassificação de risco com base nos sintomas clínicos. O próprio usuário, quando precisa de atendimento no pronto-socorro, se cadastra e responde a algumas perguntas.

Com base nelas, a aplicação determina qual é o grau de urgência e emergência da situação. Além disso, é possível determinar a localização do paciente e indicar qual é o local mais perto para atendimento.

Os criadores passaram por um programa de imersão de quatro meses e validação no Centro de Inovação da Unimed BH.

Já no hackathon da Unimed sobre saúde durante a Campus Party 2016, a startup YourHealth ganhou a atenção dos jurados.

A ideia dos estudantes, participantes do Programa Intensivo de Agitação (AGITA) da Escola do Sebrae, foi facilitar o trabalho de médicos e cuidadores de idosos. Para isso, criaram uma plataforma na qual ficam armazenadas informações sobre os pacientes de forma clara, antecipando os diagnósticos e alertando sobre possíveis complicações médicas.

A equipe participou de uma incubação durante três meses no Centro de Inovação da Unimed BH.

O que achou dos hackathons? Já participou de um deles ou promoveu algum? Conte para nós nos comentários!

 

Você sonha em apresentar seu pitch a um investidor? Participe do programa Pitch Elevator Sebrae!