Quais são e como escolher um agregador de podcast

Compartilhe este conteúdo:

Ouvir podcasts faz parte, cada vez mais, da vida dos brasileiros. Segundo dados divulgados, em 2019, pelo Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (Ibope), 40% dos brasileiros já escutaram podcast, ou seja, 4 em cada 10 pessoas do país já ouviram algum programa de áudio disponível na internet. E a tendência é seguir expandindo. De acordo com pesquisa feita pela Deezer – streaming de música e agregador de podcast – e divulgada pelo UOL, o consumo desse formato de conteúdo no país aumentou 67% em 2019.

agregador de podcast

Como fazer um podcast: estratégia, passo a passo e divulgação

Tal formato já é aliado de várias marcas, empreendedores e influenciadores digitais para repassar conhecimento e interagir com o público, utilizando estrategicamente assuntos específicos. A Natura, quarta maior empresa de produtos de beleza do mundo, por exemplo, lançou, no fim de 2018, a minissérie “Viva Seu Corpo”, com o intuito de discutir os caminhos de uma relação mais saudável e positiva com o próprio corpo, em parceria com o Mamilos, canal de podcast brasileiro.

Por sua vez, o Bradesco, um dos maiores bancos privados do Brasil, tem a série “Histórias para Ninar de Garotas Rebeldes”. Lançados também em 2018, os podcasts trazem o perfil de mulheres notáveis que revolucionaram suas áreas de atuação, como a jogadora brasileira Marta, a escritora britânica J. K. Rowling e a cantora norte-americana Beyoncé. Já o Ted Talks, organização sem fins lucrativos, famosa por disseminar ideias por meio de palestras e conferências, também utiliza podcasts como forma de estratégia. Os assuntos são, em sua maioria, sobre empreendedorismo.

A rede de fast-food Mcdonald’s, a rede social Facebook e a empresa de softwares de computador e produtos eletrônicos Microsoft são outros exemplos que lançam mão de podcasts em seus negócios. Além de incluir a produção para podcast no planejamento de marketing e comunicação do seu negócio, um dos passos mais importantes para disponibilizar esse tipo de mídia para o público escolhido é a seleção de um bom agregador de podcast. Neste post, aprenda um pouco mais dos agregadores de podcast e como eles podem ajudá-lo a investir no relacionamento com seus clientes e na percepção da sua marca.

O que é um agregador de podcast?

Os agregadores de podcast são aplicativos e/ou sites que armazenam e transmitem arquivos de áudio. Eles permitem que o usuário consiga acessar, ouvir e baixar o podcast seja no computador, seja no no smartphone.

A maioria desses agregadores requer a utilização de outro site ou aplicativo capaz de, primeiramente, hospedar o podcast. Sem hospedar o seu áudio em alguma plataforma própria para isso, não é possível compartilhá-lo no agregador de podcast, tampouco nas redes sociais.

Os aplicativos/sites de hospedagem, como, por exemplo, Soundcloud, Spreaker, Libsyn, Buzzsprout, Anchor, dentre outros, hospedam o áudio, e, a partir daí, pode-se ter acesso ao Feed RSS de seu canal para compartilhar no agregador de podcast. A hospedagem do áudio é feita por meio do upload do arquivo, que já deve estar no seu computador ou no smartphone.

É o Feed RSS, ferramenta baseada na linguagem de marcação XLL, que propicia a distribuição de áudios. Ele é o responsável por transmitir os áudios do seu canal, arquivado nos aplicativos/sites de hospedagem, para o agregador de podcast. O Feed RSS é disponibilizado via link. Você copia o link e cola no lugar indicado pelo agregador, fazendo com que os podcasts também fiquem disponibilizados na plataforma de forma automática. Ou seja, assim que publicados no aplicativo/site de hospedagem, os podcasts também estarão disponíveis no agregador próprio para tal.

E, se você não utilizar nenhuma dessas ferramentas, mas, mesmo assim, quiser postar o podcast no seu site? É possível. É preciso, porém, entender um pouco sobre linguagem HTML. E, dependendo do provedor do site, existem restrições, como tamanho e duração. A melhor saída é hospedar o áudio em sites específicos e divulgá-lo em um agregador de podcast. Em alguns casos, o próprio agregador já serve como hospedagem. Em outros, não. É o que vamos descobrir a seguir.

6 opções de agregadores de podcast que você precisa conhecer

agregador de podcast

Soundcloud

O Soundcloud é uma importante ferramenta para a propagação de áudios, uma vez que disponibiliza o Feed RSS e também é um agregador de podcast. Ele pode ser  acessado tanto no smartphone – fazendo o download na Play Store para Android ou na Apple Store para iOS – quanto no computador, acessando o site.

É possível utilizar o Soundcloud como player de música e podcasts, ter uma biblioteca personalizada e também seguir os amigos. No entanto, com a expansão recente de aplicativos/sites como Spotify e Deezer, o Soundcloud não tem sido muito consumido como agregador de podcast, mas, sim, para hospedagem e repasse dos áudios via Feed RSS exatamente para essas plataformas, com exceção do Spotify, que não tem o Soundcloud como aplicativo/site de hospedagem parceiro.

Na versão gratuita do Soundcloud, é possível enviar para a plataforma até 3 horas de áudio e ter controles e estatísticas básicas sobre o desempenho do podcast. O Soundcloud também disponibiliza a assinatura paga “Soundcloud Pro Unlimited”, por US$12,00/mês, assinando o plano anual (US$ 144,00 no total), ou US$ 16,00/mês no plano mensal. No plano Pro, você pode enviar áudios ilimitados, ter lançamentos agendados, controles e estatísticas completas, dentre outras funcionalidades.

Spotify

O Spotify, já conhecido como streaming de música, tem se dedicado a agregar podcasts. Só em 2019, a empresa comprou a Gimlet, produtora de podcasts, e a Anchor, aplicativo/site especializado em hospedar áudio e gerar Feed RSS para os agregadores de Podcast, como o Spotify.

Com a aquisição da Anchor, por exemplo, o processo de upload do áudio nessa plataforma e o repasse ao Spotify ficaram ainda mais práticos, já que ambas pertencem, agora, à mesma empresa. Inclusive, o design das duas plataformas é o mesmo, com o passo a passo bem descrito e intuitivo.

Atualmente, o Spotify dedica uma aba exclusiva aos podcasts e tem incluído na plataforma algumas funcionalidades, como playlists e descobertas específicas para o tipo de conteúdo que você costuma ouvir. Ele pode ser acessado pelo site ou pelo aplicativo disponível para download na Play Store ou na Apple Store.

A plataforma tem duas versões: uma gratuita, que permite ouvir músicas e podcasts apenas em ordem aleatória e com anúncios, e a outra – versão Premium –, que disponibiliza vários tipos de planos e com valores distintos: individual (R$ 16,90/mês), universitário (R$ 8,45/mês), duo (R$ 21,90/mês) e familiar (R$ 26,90/mês), que têm acesso livre a todas as ferramentas e não possui anúncios. Todas as versões permitem o upload de podcast.

Deezer

O Deezer também é um famoso streaming de músicas que se tem dedicado aos podcasts. Parecido com o Spotify em termos de funcionalidade, como a utilização do Feed RSS para disponibilizar os podcasts e preço, ele conta com uma grande rede de assinantes no Brasil. O país é o segundo maior mercado global da empresa.

A plataforma conta com o plano gratuito, que não possibilita pular as músicas e tem anúncios, e a versão premium individual (16,90/mês) e familiar (R$ 26,90/mês), que dão o acesso a todas as ferramentas e também não têm anúncios. O Deezer pode ser acessado pelo site ou pelo aplicativo, encontrado na Play Store e na Apple Store.

Google Podcast

A Google também tem o próprio agregador de podcast: o Google Podcast. Disponível para usuários Android, o aplicativo é gratuito e permite pesquisar, ouvir e baixar os áudios, assim como os já conhecidos streamings. O Feed RSS também é necessário para publicar os áudios.

Para acessá-lo, é necessário baixar o aplicativo na Play Store.

Apple Podcast

Com exatamente a mesma funcionalidade do Google Podcast, temos o Apple Podcast, agregador de Podcast da Apple, para os usuário iOS. O aplicativo é gratuito e pode ser encontrado na Apple Store.

Castbox

Alternativa às gigantes do streaming está o Castbox, empresa chinesa exclusiva para agregar podcasts. O diferencial desta plataforma em relação às demais é a utilização de um sistema de inteligência artificial. Com ele, é possível procurar palavras-chaves dentro do podcast. Os áudios são transcritos automaticamente, o que ajuda consideravelmente durante as pesquisas dos usuários na plataforma. Também é necessário o Feed RSS para postar podcast no Castbox.

O Castbox pode ser acessado pelo site ou baixado na Play Store e na Apple Store. A versão gratuita atende a todas as necessidades do usuário. Contudo, a plataforma tem uma versão premium (US$ 0,99/mês), que permite algumas comodidades, como nenhum anúncio visual ao abrir o aplicativo, assinatura de canais ilimitadas (na versão gratuita, o máximo são 100), e exclusividade ao receber novidades da plataforma.

Agora que já sabemos mais sobre agregador de podcast, que tal partir para a produção e a divulgação do seu conteúdo? Para inspirar-se, confira o post 11 melhores podcasts de empreendedorismo e aproveite!