Você sabe o que é rebranding? Entenda o que é e como fazer

Compartilhe este conteúdo:
Será que está na hora de você reformular a essência do seu negócio? Dar uma nova cara para sua identidade ou adequar a marca ao momento mais atual de sua empresa? É mesmo necessário se preocupar com essas mudanças? Se você tem essas dúvidas ou quer entender mais como dar aquela repaginada, fique aqui neste artigo, já que você precisa saber o que é rebranding, suas vantagens e claro, como fazer. Acompanhe!

Entenda o que é rebranding

Grosso modo, rebranding é uma nova versão de uma marca e um novo modo de gerenciá-la. Trata-se de um projeto de branding atualizado, partindo agora para uma reconstrução.
A marca de um negócio vai muito além do logo; ela reúne aspectos tangíveis e intangíveis da empresa como cultural organizacional, estilo de gestão, soluções ofertadas, valores, posicionamento, forma de se relacionar com os diversos públicos, dentre outros. As peças gráficas, o logo, as cores, a vitrine, o atendimento ao cliente, as estratégias de presença digital e os demais pontos de contato, são canais de expressão da marca. É como se a marca fosse uma pessoa e seu estilo de vestir, sua profissão, suas crenças a expressão da personalidade.
Sendo assim, podemos considerar a marca suscetível a transformações, mudanças de direção e atualização em sua personalidade, em sua maneira de se relacionar com o mercado e com as pessoas. À adequação aos novos atributos ou direcionamentos da marca dá-se o nome de “rebranding”.

Tipos de rebranding mais comuns

Nem todos os processos de reconstrução da marca envolvem uma mudança total de seus atributos. É possível fazer modificações parciais e também desdobramentos de processos comuns na trajetória de uma empresa, como a fusão e a aquisição, o surgimento de uma nova solução, a internacionalização e muitos outros. Desse modo, a marca pode passar por:
  • Rebranding evolutivo: é comumente visto em marcas que atuam há bastante tempo. É uma evolução das representações, que vão ao encontro das transformações vivenciadas no decorrer dos anos.
  • Rebranding parcial: quando a marca passa por alguns ajustes, para ficar mais coerente com o momento em que o negócio se encontra.
  • Rebranding total (também chamado de “revolucionário”): é quando se têm mudanças profundas na estrutura da marca, desde a base conceitual até públicos-alvo e presença no mercado, por exemplo.

Conheça as vantagens de fazer um rebranding

Novos significados, novas expressões para a marca, e quais são as vantagens que tudo isso pode gerar para o seu negócio? Vamos ver as principais agora.
  • Fortalecimento da marca com os consumidores.
  • Expansão no mercado.
  • Demonstração de atributos como inovação e evolução ao longo do tempo.
  • Mais efetividade na comunicação com os públicos, desde o relacionamento direto com clientes até campanhas maiores de marketing.
  • Em caso de crise de imagem, uma forma de reconstruir o relacionamento com os clientes.
  • Melhora da experiência do cliente.

Saiba como fazer o rebranding da sua marca

Agora você verá etapas fundamentais para executar o rebranding de sua marca. Antes de dar o primeiro passo, é essencial que você saiba o que pretende e aonde quer chegar implementando essas mudanças. Esse é um dos alicerces do projeto e também um norte para todos os demais passos. Compreendido isso; vamos às dicas.

Faça uma análise profunda da sua marca

Antes de partir para transformações, é preciso compreender qual a essência da sua marca, quais atributos fazem parte dela, quais traços de personalidade ela tem e vai carregar independentemente do cenário. Isso vai lhe ajudar a entender se as mudanças que você pretende são coerentes e realmente necessárias. A compreensão de quem é sua marca vai orientar bem todas as tomadas de decisão do negócio, inclusive o rebranding.
É essencial ainda avaliar e testar como o seu público, principalmente os clientes mais fiéis, vão receber e lidar com
as mudanças que você planeja inserir na empresa. Vamos falar mais sobre isso no tópico a seguir.

Avalie qual nova percepção você deseja despertar

Você não pode controlar totalmente a percepção de marca e a imagem que o público vai criar acerca da sua empresa. O que cabe aos gestores de marca é trabalhar as estratégias de comunicação, marketing, relacionamento e imagem para que a empresa e por extensão, a marca como um todo, seja percebida da maneira que deseja.
Quanto mais a postura e as ações são coerentes com a essência e direcionadas aos públicos que realmente se interessam pela marca, mais é possível gerenciar a imagem e a reputação da organização.
Dessa forma, antes de criar as campanhas e partir para a ação, tenha bem nítido e definido como você quer que a marca seja vista, percebida e compreendida pelas pessoas e pelo mercado.

Pesquise o mercado e as tendências da sua área

Mudar é preciso, e mudar com estratégia é ainda mais. Para isso, sua empresa vai precisar de uma boa e robusta pesquisa de mercado, a fim de verificar se as transformações que você pretende fazer atendem às tendências e do que o mercado pede.
Veja bem, não é basear os rumos do seu negócio apenas no mercado, e sim ponderar expectativas e realidades e assim chegar a uma interseção bem favorável ao crescimento institucional e mercadológico.

Trabalhe a identidade visual da marca

A identidade visual é um dos primeiros pontos de contato da marca com as pessoas. E também uma das principais materializações das transformações que estão ocorrendo. Quando você muda os elementos conceituais que compõem a marca, é preciso também ter uma nova forma de expressar-se visualmente.
O recomendado ao rebranding é que seja criado outro Manual da Marca, que vai direcionar como ela deve ser usada, onde e como pode ser aplicada e também fornecer orientações sobre os atributos intangíveis e a identidade global da marca, e não apenas do logo.

Envolva todos os públicos essenciais no processo

E se a reformulação que você está desenvolvendo contar com a participação dos públicos mais importantes para o seu negócio, como clientes, investidores e colaboradores? Imagine o quanto isso fortalece os laços de parcerias, engaja as pessoas, gera curiosidade e mais ainda: já possibilita a transição de fases da empresa, o que torna tudo mais natural e eficiente.
Para envolver os públicos, há múltiplas possibilidades, como concursos, enquetes, posts e interação nas redes sociais, eventos, grupos focais e outros. E, como não pode faltar, faça uma boa gestão das mudanças e comunique-as assertivamente.
Com essas dicas, você já pode começar a desenhar os novos rumos da sua marca. O processo de rebranding é complexo e profundo. Ele trabalha na essência e na identidade da sua marca e isso gera diversos impactos e interação com os públicos envolvidos, sobretudo clientes e colaboradores. É necessário que tudo seja feito com cuidado, transparência e estratégia e para isso você pode contar com especialistas no assunto. Sim, você pode estar à frente das etapas, das ações; afinal, é o seu negócio. Todavia, a criação e a execução do rebranding serão mais consistentes e efetivas se você contar com o suporte dos devidos profissionais.
Mais do que um investimento e uma nova cara para o seu logo, o rebranding traz novos paradigmas para o negócio e no que diz respeito a como ele se relaciona com o mundo. Portanto, nada de adiar esse importante avanço da sua empresa.
E tem mais! Na hora de botar a mão na massa e realizar o rebranding na sua empresa, sabe quem pode ajudar O Designer Thinking. Preparamos um material com tudo que você precisa entender. Baixe e leia o e-book “Design Thinking”, criado pelo Sebrae Inovação.