Você já deve conhecer as plataformas de crowdfunding, ou vaquinha virtual. São sites utilizados por empresas e pessoas visando reunir investimentos direcionados aos mais diversos fins: desde o lançamento de produtos até levantamento de fundos para ações solidárias. Temos um post aqui que fala sobre isso.

Nesse modelo de crowdfunding tradicional, você disponibiliza seu dinheiro em troca de recompensas variadas, como brindes, agradecimentos ou amostras do produto. Uma vez que a recompensa é recebida, a relação entre você e o proponente termina (mas é bom lembrar que existem modelos de contribuição mensal).

equity crowdfunding

Já no equity crowdfunding, modalidade que tem ganhado força no Brasil, você oferece um investimento com oportunidades de rendimento no futuro. É como se fosse o mercado de ações, mas o negócio é feito dentro de plataformas, e quem gerencia é o próprio investidor.

Essa versão de crowdfunding é uma chance de startups e empresas pequenas conseguirem dinheiro para crescer e se desenvolver. Em relação ao público, pode ser mais atraente, já que é possível conquistar lucros – é importante, porém, destacar que existem riscos.

Neste artigo, vamos explorar o assunto de equity crowdfunding, como funciona, quais são as plataformas e muito mais. Boa leitura!

O que é e quais são os benefícios do equity crowdfunding

As plataformas de equity crowdfunding permitem que investidores de casa invistam quantias (normalmente acima de R$ 1.000,00) em startups e empresas iniciantes em troca de participação societária. No que concerne aos negócios, é uma oportunidade de escalar e crescer sem ter de, necessariamente, depender de um investidor-anjo sozinho, de fundos ou até de empréstimos com valores altos.

Em relação a investidores particulares, é vantajoso, visto que permite que a própria pessoa gerencie seu investimento, ou seja, sem depender de decisões tomadas por gestores de fundos. No entanto, os riscos são altos. Caso a empresa quebre, é possível que todo o dinheiro se perca. Além disso, as regras para saída são mais restritas do que um investimento em renda fixa (Tesouro Direto, por exemplo), e os retornos são esperados em longo prazo.

No entanto, é evidente que o equity crowdfunding traz benefícios e é atraente para quem quer diversificar a carteira de investimentos. A modalidade tem crescido bastante no Brasil. Segundo o fundador da plataforma EqSeed (veja abaixo), Greg Kelly, há 13 mil inscritos na plataforma, dos quais 500 já investiram em projetos disponibilizados.

Normalmente, as plataformas ficam com a responsabilidade de disponibilizar todas as informações necessárias para o investidor sobre os projetos. Uma vez que a compra da participação ocorra, a meta é vender depois da valorização.  Afora isso, a startup pode ser comprada por outra empresa maior, o que também retorna lucros.

Plataformas de equity crowdfunding no Brasil

Em julho de 2017, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), órgão que fiscaliza o mercado no Brasil, liberou a atuação de plataforma de financiamento coletivo de startups, ou equity crowdfunding. No site da comissão, é possível acessar a lista das empresas (confira a de 2018) liberadas para fazer esse tipo de operação por aqui.

As plataformas já atuavam antes, mas regulamentação dá segurança para investidores e empreendedores e permite a expansão dos negócios. Outra vantagem é que acordos entre a CVM e as empresas permitiu maior flexibilização, com mais tipos de negócio podendo captar recursos nas plataformas.

Conheça algumas atuantes no Brasil:

EqSeed

A EqSeed começou suas operações em 2016 e já tem quase 20 rodadas lançadas, 16 concluídas. O processo de escolha das empresas é rígido, e a plataforma atua em mercados com bom alcance e tração verificável.

A contrapartida oferecida por quem divulga seu projeto é o pagamento de 10% do valor captado.

Startmeup

Esta plataforma de equity crowdfunding iniciou suas operações em 2015, e a primeira captação foi realizada para a própria empresa. Com quatro rodadas concluídas, a Startmeup conta com outras duas ativas.

As empresas que desejam abrir seus projetos para investimento contribuem com uma taxa que varia de 5% a 10% do valor captado. Todavia, é preciso passar pelo processo de aceite nas regras do site.

Kria

Outra plataforma de equity crowdfunding presente no Brasil, a Kria se especializa em projetos inovadores de impactos financeiro, social e ambiental. Antes chamada de Broota, a plataforma começou em maio de 2014, lançando o próprio projeto de captação. Até hoje, foram 52 projetos captados.

Para participar, empresas pagam um custo fixo de 1% ao ano sobre o valor da captação.

Existem ainda por aqui empresas de crowdfunding especializadas em produtos imobiliários, que não são de pequenas e médias empresas. É o caso da Glebba e da Urbe.Me.

Quem se interessar por colocar um projeto para captação ou investir em startups e projetos inovadores deve analisar bem as características e as condições de cada plataforma. Confira riscos e contrapartidas de cada uma, evidentemente contratando aquela que mais combinar com seu perfil.

Equity crowdfunding traz benefícios para todos

Como você viu, a modalidade de equity crowdfunding, apesar de ter sido regulamentada recentemente, já conta com investidores e empresas de sucesso. Com benefícios para empresas e pessoas, é mais uma forma de incentivar a inovação no país.

Você se interessa por investimentos e inovação? Leia também:

DICAS PARA CONSEGUIR INVESTIMENTO NA SUA STARTUP

Leia mais sobre Para seu negócio Startup


Quer receber mais
conteúdos como esses?

cadastre-se para receber os nossos conteúdos por email:

Obrigado por cadastrar o seu e-mail. Seja bem-vindo à comunidade Inovação Sebrae Minas.