Redes Sociais

Creator Economy: como fazer parte desse mercado

Creator Economy: como fazer parte desse mercado

Bem-vindo à Creator Economy, em que qualquer pessoa com um celular ou computador com acesso à internet pode transformar sua paixão em lucro!Caso você ainda não conheça esse termo em inglês, não se preocupe. Vamos contar tudo sobre essa forma de trabalhar que não para de crescer e que está mudando a forma como muitas pessoas criam conteúdo e, claro, lucram com ele.

O que é Creator Economy

Em uma expressão que pode ser traduzida como Economia de Criadores, a Creator Economy celebra a individualidade e traz uma infinidade de oportunidades para monetizar o talento de alguém. Cada plataforma de mídia social é um mercado potencial onde os usuários podem explorar um grupo de fãs e transformá-lo em uma fonte de renda sustentável. Do YouTube ao Instagram, passando pelo Twitch, há algo para todos. Ser parte da Creator Economy é de suma importância: traz independência financeira, satisfação criativa e flexibilidade para trabalhar nos próprios termos. Aqui, você é o chefe, é o dono do seu conteúdo, enfim, você decide o seu valor. Além disso, entrar na Creator Economy significa que você pode agir com base em suas paixões mais profundas e transformá-las em uma carreira. Da moda, da arte, da música à culinária e aos jogos – as possibilidades são infinitas. Nesta era de tecnologia e mídia social, qualquer um pode se tornar o próximo grande nome. Então, embarque no trem, aperte os cintos e dê vida à sua criatividade como forma de empreender!

Compreendendo a Economia de Criadores: como empreender nesse formato?

A Economia de Criadores tomou o mundo online de forma impressionante. Em essência, a Economia de Criadores inclui todas as pessoas que usam suas habilidades e criatividade para produzir conteúdo digital online. Essas pessoas são conhecidas como criadores. Os criadores se apresentam em todas as formas e tamanhos. Existem blogueiros, influenciadores do Instagram, criadores de conteúdo do YouTube, do TikTok, de podcasters e até mesmo jogadores. Qualquer pessoa que possa produzir conteúdo digital é um criador. Os criadores ganham dinheiro por meio de uma variedade de métodos. Alguns deles vendem produtos digitais como e-books ou cursos. Outros seguem o caminho mais tradicional da publicidade por meio de patrocínios, as famosas “publis” pagas por empresas. Há também criadores que dependem de doações de seu público para apoiar sua arte.Compreender a economia de criadores é crucial se você está procurando ingressar nessa indústria em expansão. Não é suficiente produzir apenas conteúdo de alta qualidade; você precisa entender como monetizar suas habilidades se quiser transformá-lo em uma opção de carreira viável. É por isso que é importante começar a construir sua marca pessoal como criador. Desenvolver uma estratégia de conteúdo que esteja alinhada com sua área de atuação é o primeiro passo. A partir daí, você pode começar a colaborar com outros criadores e marcas para expandir seu público e suas fontes de renda. A economia de criadores pode ser desafiadora, com obstáculos como comparação, falta de confiança e altos e baixos da monetização. Mas, com as ferramentas e a mentalidade certas, você pode superar esses desafios e prosperar como criador.

Primeiros passos: construindo uma marca pessoal como criador

Chegando até aqui, você já tem uma ideia de como funciona a economia de criadores.No entanto, antes de entrar de cabeça nessa jornada, vamos falar sobre como criar uma marca pessoal. Uma marca pessoal, ou branding pessoal, é a sua identidade única que o diferencia do resto na multidão. É tudo sobre mostrar suas habilidades e interesses de uma forma que crie um impacto ou identificação na sua audiência. O primeiro passo para criar sua marca pessoal é identificar o seu nicho. Do que você é apaixonado? O que faz você se destacar? Depois de responder a essas perguntas, criar conteúdo será muito mais fácil. É fundamental escolher um tópico que ressoe com você, já que seu entusiasmo será refletido no conteúdo que você criar. Agora que você identificou o seu nicho, é hora de desenvolver uma estratégia de conteúdo. Aqui, porém, precisamos colocar um ponto importantíssimo: cada plataforma requer uma abordagem diferente. O que funciona no YouTube pode não funcionar no Instagram. Portanto, é essencial entender a audiência em cada plataforma e criar conteúdo que atenda às suas preferências. Depois de ter sua estratégia de conteúdo em prática, é necessário manter a consistência. Sim, investir tempo e esforço na criação de conteúdo de qualidade é crucial, mas é igualmente relevante postar regularmente para manter sua audiência engajada. Criar uma marca pessoal pode parecer assustador no início, mas confie em nós, vale a pena. Isso lhe dá a liberdade de criar conteúdo que você ama enquanto constrói uma comunidade que compartilha os mesmos interesses. Portanto, não tenha medo de abraçar sua singularidade e deixar sua marca pessoal brilhar.

Checklist para se tornar um criador de conteúdo

  • Passo 1: Defina o nicho do seu conteúdo. Sobre o que você quer falar? Mais importante ainda: sobre o que você sabe, quais assuntos você domina e quais você ficaria mais satisfeito por poder tratar como seu conteúdo?
  • Passo 2: Decida em quais plataformas você deseja publicar seu conteúdo (por exemplo, YouTube, Instagram, TikTok, blog etc). Essa escolha deve ser baseada não só na sua afinidade com a plataforma, mas também alinhada com os objetivos que você tem e com o assunto que vai trabalhar. Por exemplo: criadores de conteúdos de games que fazem transmissões ao vivo de jogos podem optar pela Twitch, que é voltada para esse tipo de conteúdo.
  • Passo 3: Crie suas contas nas plataformas selecionadas. Pode parecer óbvio demais, mas criar a sua conta requer cuidado. A conta de criadores de conteúdo não deve ser tratada como uma simples conta pessoal. No YouTube e no Instagram, por exemplo, você deve sinalizar que se trata de uma conta de criador de conteúdo.
  • Passo 4: Invista em equipamentos e softwares de qualidade, como câmera, microfone, iluminação e programas de edição de vídeo/foto. É fundamental garantir a qualidade do conteúdo por meio de bons equipamentos. Você deve parecer profissional e criar conteúdo como tal, ainda que não precise investir em uma câmera cara e grave com seu celular, por exemplo.
  • Passo 5: Estude seu público-alvo e crie conteúdo que atenda às suas necessidades e interesses. Além de dominar o tema que quer tratar, você precisa saber como as pessoas reagem ao assunto e ao conteúdo relacionado a ele. Faça um benchmarking avaliando o conteúdo de outros criadores e, principalmente, a forma como as pessoas interagem com eles. O que o público comenta? Quais são as eventuais reclamações ou defeitos que o público aponta? Aprenda a partir disso!
  • Passo 6: Planeje seu conteúdo para garantir que seja consistente e relevante. Você deve postar com frequência, mas mais importante ainda, de forma consistente. Não vale postar muito por um tempo e passar um longo período sumido na sequência, por exemplo.
  • Passo 7: Crie uma estratégia de marketing para promover suas publicações e aumentar sua visibilidade. Não basta criar o conteúdo, você deve saber promovê-lo e distribuí-lo do jeito certo. Experimente criar um planejamento da estratégia de marketing para definir o caminho certo, tanto para este passo quanto para o anterior.
  • Passo 8: Busque inspiração e aprendizado com outros criadores de conteúdo, além de participar de cursos e workshops na área.
  • Passo 9: Mantenha-se atualizado sobre as tendências do seu nicho e do mercado em geral. Seguir outros criadores de conteúdo da sua área pode ser um bom caminho para ficar por dentro. Também é essencial, é claro, continuar se atualizando sobre o tema que você escolheu tratar. Se você quer ser uma referência nessa área, deve se manter atualizado e compartilhar o que sabe a partir daí.
  • Passo 10: Seja autêntico, engajado e dedicado ao seu trabalho para construir uma base de seguidores fiéis e crescer como criador de conteúdo.

Ferramentas e plataformas para criadores

Como criador de conteúdo, é importante usar as ferramentas e as plataformas certas para divulgar seu conteúdo e monetizá-lo – ou seja, ganhar dinheiro com ele. Algumas das plataformas populares para criadores são YouTube, Instagram, TikTok e Twitch. Cada uma dessas plataformas tem as próprias características únicas e audiência.

YouTube

O YouTube é a plataforma ideal para criadores de conteúdo em vídeo. Ele permite vídeos mais longos, pode ser monetizado com anúncios e conta com uma comunidade maior de criadores. Além disso, o YouTube tem um foco crescente em vídeos curtos, os Shorts, que seguem um formato e uma linguagem mais parecidos com os do TikTok e com os vídeos do Reels, no Instagram. De acordo com dados do Google, o YouTube atinge mais pessoas de 18 a 49 anos que a TV a cabo no Brasil. O público jovem é bastante associado ao consumo de vídeos no YouTube, mas além do público de 18 a 24 anos, vem crescendo uma grande afinidade entre pessoas que têm entre 25 e 44 anos. Hoje, a quantidade de pessoas com idade entre 35 e 44 anos já corresponde a quase 25% dos usuários do Youtube e é nessa faixa etária onde há o maior crescimento de novos usuários. Caso seu conteúdo funcione bem com essas faixas etárias, o YouTube surge como uma boa forma de chegar até eles.

Instagram

O Instagram é perfeito para compartilhamento de fotos e vídeos, com foco em estética e branding. Ele também tem recursos como Reels, que permitem que os criadores compartilhem conteúdo mais longo no formato de vídeo. De acordo com uma pesquisa do Opinion Box, 70% dos usuários do Instagram seguem influenciadores que criam conteúdo na rede. Além disso, 35% dos usuários também reconhecem que os creators influenciam muito na decisão de compra de produtos.O poder desse tipo de estratégia é tão grande que 61% disseram já ter comprado algo que um influenciador digital estava indicando ou usando no Instagram.

TikTok

O TikTok é uma plataforma mais recente que conquistou o mundo. É tudo sobre conteúdo de vídeo em formato curto, cujo algoritmo é ótimo para ajudar os vídeos a viralizarem. Não é surpresa para ninguém que a rede não para de crescer, e para os criadores, a popularidade pode ser traduzida em lucratividade. Pesquisas mostram que, de acordo com os próprios criadores de conteúdo, o TikTok é a rede apontada como a mais lucrativa. 30% dos creatores apontam que a plataforma é a mais lucrativa, contra 26% do segundo lugar, o YouTube.

Qual plataforma vale mais a pena?

Quando se trata de monetizar seu conteúdo, cada plataforma tem diferentes opções. YouTube e Twitch oferecem compartilhamento de receita de anúncios, patrocínios e doações de fãs. O Instagram e o TikTok já fazem parcerias com marcas e acordos de conteúdo patrocinado. Escolher a plataforma certa e a estratégia de monetização pode fazer toda a diferença em seu sucesso como criador. Então, vale a pena dedicar tempo a fim de explorar suas opções e descobrir o que funciona melhor para você.

Colaborando com outros criadores e marcas

A colaboração é fundamental na Creator Economy – ela abre portas para exposição, novas ideias e conteúdo inovador. Desde a criação de conteúdo envolvente em conjunto até a promoção do trabalho um do outro, colaborar com outros criadores e marcas ajuda a construir credibilidade e público. Existem vários tipos de colaboração a explorar, desde intercâmbios de postagens e participações especiais até parcerias de grande escala com marcas. A chave é, depois de encontrar o seu nicho, contatar criadores de mentalidade semelhante que compartilham sua visão. Ao abordar marcas, é recomendado ter um plano de ação claro e uma proposta de valor. Comece pesquisando os valores e público-alvo da marca e identifique como seu conteúdo pode se alinhar aos seus objetivos. Apresente uma proposta atraente que mostre benefícios mútuos e leve em consideração seus objetivos de marketing. Não tenha medo de apresentar suas ideias, mas lembre-se de que nem todas as colaborações funcionarão. Colaborar com outros criadores e marcas é uma situação em que todos saem ganhando. Você obtém exposição e conexões valiosas, ao mesmo tempo em que proporciona ao seu público um conteúdo novo e empolgante.

Os desafios e como superá-los como criador

Ser um criador de conteúdo é algo que vem com o próprio conjunto de desafios. A constante comparação com outros no campo pode ser avassaladora. Ver colegas criadores com audiências maiores e empreendimentos mais bem-sucedidos pode levar à dúvida de si mesmo e sentimentos de inadequação. Vale lembrar que a jornada de cada um é única, e o sucesso parece diferente para todos. A monetização e as fontes de renda também podem ser um desafio para criadores. Muitas vezes é difícil encontrar um equilíbrio entre criar conteúdo pelo qual você é apaixonado e criar conteúdo que trará receita. Encontrar os acordos de parceria e patrocínio certos pode levar tempo, mas é importante manter-se fiel aos seus valores e objetivos. Gerenciar e aumentar sua audiência também pode ser um desafio. É necessário trabalho árduo e dedicação visando se conectar com sua audiência e mantê-la envolvida. A consistência é fundamental, mas também é fundamental ser autêntico e verdadeiro consigo mesmo para manter seu público interessado. Como criador, você deve se lembrar que os desafios fazem parte natural da jornada. Ao permanecer fiel a si mesmo e aos seus objetivos, você pode superar esses desafios e continuar a crescer e a ter sucesso na Creator Economy.Em resumo, a Creator Economy está mudando o jogo ao fornecer oportunidades para indivíduos monetizarem seu conteúdo. Para fazer parte disso, é necessário entender o que é um criador, desenvolver uma marca pessoal e usar as ferramentas e as plataformas corretas. Colaborar com outras pessoas e superar desafios também é crucial. Então, dê o primeiro passo, abrace sua criatividade e junte-se à Creator Economy!Agora que você desvendou essa nova economia, que tal se aprofundar ainda mais na forma como as redes sociais funcionam? Leia nosso artigo sobre o algoritmo das redes sociais e aprenda a usá-lo a favor do seu conteúdo!