Entenda o Mercado de Reconhecimento Facial

Compartilhe este conteúdo:

Reconhecimento facial é o processo de identificar uma pessoa ou validar sua identidade usando seu rosto. Por mais que pareça algo futurista, a prática está presente no nosso dia a dia: usuários do IPhone X desbloqueiam o celular por meio do reconhecimento facial.

O Facebook insere tags de identificação em fotos de viagens, casamentos, aniversários com base na tecnologia. Outro bom exemplo é a compilação das imagens feita pelo serviço Google Fotos: a ferramenta identifica pessoas e sugere álbuns a partir do mapeamento.

De acordo com o relatório da Global Market Insights, o mercado de reconhecimento facial deve crescer 18% nos próximos 5 anos. O uso da tecnologia na área de Segurança Pública é um dos propulsores da tecnologia. Quando associados às câmeras de vigilância, por exemplo, os algoritmos de reconhecimento facial são capazes de ajudar a Polícia a identificar suspeitos.

No Brasil, o Tribunal Superior Eleitoral também utiliza tal tecnologia como instrumento de identificação dos eleitores. A base de dados conta com a impressão digital e fotos dos cidadãos cadastrados, a fim de garantir uma votação mais segura.

Quer saber mais sobre essa tecnologia e como o mercado de reconhecimento facial deve impactar o mundo dos negócios? Siga a leitura!

 

Como funciona o reconhecimento facial

  1. A detecção e a captura do rosto são os primeiros passos para o processo de reconhecimento facial.

 

  1. Em seguida, a informação analógica é transformada e inserida em uma base de dados digitais, alicerçada no conjunto de características faciais das pessoas.

 

  1. A tecnologia, então, checa se a captura do rosto bate com a informação armazenada anteriormente na base de dados, com o intuito de confirmar ou não a identidade do usuário. Há ainda a opção de aplicar um algoritmo de comparação do rosto capturado com as informações disponíveis em uma base de dados, como os da Polícia, na Segurança Pública, por exemplo.

 

Fatos interessantes sobre o reconhecimento facial

  • Para identificar ou checar a identidade em poucos segundos, os sensores se baseiam em características como o espaço entre os olhos; o contorno do nariz, dos lábios, das orelhas etc.

 

  • O reconhecimento facial pode ser utilizado no meio de uma multidão, inclusive em ambientes instáveis.

Em que situação o reconhecimento facial é usado

Além da presença em redes sociais como Facebook e nos serviços do Google,  a tecnologia vem sendo utilizada na Segurança Pública, na Saúde e no Marketing. Confira:

1. Segurança

O reconhecimento facial contribui não só para a identificação de suspeitos e prevenção de crimes, como também ajuda a evitar problemas com fraude e roubo de identidade. Isso porque a tecnologia é combinada com biometria, tornando o processo ainda mais eficaz.

Quando combinada aos drones, a tecnologia também representa um recurso interessante para a busca de suspeitos. Um ótimo exemplo do uso foi durante o Carnaval de Salvador, em 2019. Um homem acusado por homicídio foi reconhecido pelas câmeras, mesmo fantasiado, em meio à multidão.

 

2. Saúde

Na área de Saúde, o reconhecimento facial trouxe avanços significativos. É possível rastrear com precisão o uso de medicação pelos pacientes, detectar doenças genéticas e gerenciar os níveis de dor. Como permite uma análise mais profunda e rápida, a tecnologia pode acelerar a recuperação das pessoas e ainda facilitar o diagnóstico.

3. Bancos

Uma das áreas na qual o reconhecimento facial deve mais impactar é o setor bancário. A possibilidade de reconhecer o consumidor com ajuda da tecnologia favorece a experiência do usuário e ainda traz mais segurança e lisura ao processo de verificação de identidade.

No segundo trimestre de 2020, nos Estados Unidos, 64% das contas bancárias foram abertas digitalmente. No Brasil, a entrada de novos usuários nos bancos digitais também é expressiva.

Marcas como Nubank, Inter e Neon disponibilizam um processo de onboarding bem intuitivo e seguro para a etapa de cadastro e confirmação de identidade, graças ao reconhecimento facial. 

Em vez de fotos estáticas para a verificação, os aplicativos solicitam ao usuário o acesso à câmera.

 

Marketing

O uso do reconhecimento facial pode ser uma ótima fonte de insights para o Marketing sobre o comportamento do consumidor. Com a tecnologia, é possível identificar características do cliente, como gênero, raça, idade, bem como medir em tempo real a eficácia de anúncios ou ações publicitárias.

Além disso, ele permite levar experiências mais interativas e personalizadas ao cliente. Um bom exemplo são os filtros de realidade aumentada para Stories do Instagram, que já conquistaram o público.

 

O futuro do reconhecimento facial

Sem dúvida, o uso do reconhecimento facial pode ser considerado incipiente no Brasil. Mesmo com os avanços na Segurança Pública, por exemplo, a tecnologia ainda é alvo de críticas pela falta de precisão na identificação de pessoas negras e árabes. É um mercado, porém, que deve crescer nos próximos anos, como aponta o estudo da Global Marketing Insights.

As facilidades trazidas para o usuário final, seja no setor bancário, seja na área da Saúde, seja na área de Marketing, são inegáveis. A tecnologia atende às exigências do consumidor, que busca velocidade e praticidade no contato com as marcas, bem como facilita a usabilidade dos aplicativos móveis.

Com o reconhecimento facial, por exemplo, é mais rápido desbloquear o smartphone, criar uma conta em um banco digital e encontrar amigos em meio a centenas de imagens. É a Inteligência Artificial cada vez mais presente no cotidiano das pessoas.

Quer seguir por dentro de temas como este, ligados à Inovação e ao Empreendedorismo? Veja outros posts no nosso blog!