Startups trazem para o mercado conceitos de produtos e serviços originais. Muitas vezes criam outros mercados. Assim, provar que a proposta pode funcionar, conseguir realizar testes, comprovar a eficácia perante os consumidores e os investidores pode ser complexo. É por isso que existem os MVPs!

Sigla para Minimum Viable Product (Mínimo Produto Viável), o MVP é uma versão inicial e simplificada do produto ou serviço e faz parte da metodologia Startup Enxuta, sobre a qual já falamos por aqui.

exemplos de mvp

Você já pensou em criar seu MVP? Com a intenção de inspirar aqueles que ainda não deram esse passo, selecionamos x exemplos de MVP que tiveram sucesso. Mas primeiro: por que você deve criar um?

 

Por que criar um MVP?

A metodologia Startup Enxuta aplica um método científico para a criação de produtos e serviços. Por meio de experimentação, é viável identificar possíveis pontos de melhoria, além de descobrir o que o público realmente precisa no que diz respeito a essa solução ou se está preparado para ela.

Muitas startups começam com uma ideia de negócio que parece muito boa, mas acabam percebendo que as pessoas não tinham aquela necessidade ou que a solução não estava adequada.

O melhor a ser feito, porém, é conversar com potenciais consumidores e entender a real necessidade deles. Além disso, demonstrar de alguma forma como aquilo vai resolver seu problema. Aqui entra o MVP.

Uma vez que as pessoas demonstrem interesse no produto, o futuro da startup se mostra mais certo e com sucesso possível. No entanto, não existe uma fórmula básica para criar o MVP. Ele pode ser construído em diversas plataformas e ser muito ou pouco fiel ao produto final. O importante é provar a validade ante o público.

Como você vai ver na lista a seguir, empresas de sucesso hoje construíram seus MVPs de formas variadas, adequadas a cada tipo de negócio.

 

Facebook

Como exibido no filme “A Rede Social”, o Facebook (no começo, The Facebook) pretendia conectar jovens de universidades norte-americanas e permitir que trocassem mensagens. Essa função já existia em outros sites, mas a viralidade veio porque o Facebook era simples. E esse foi o MVP da rede social! Testado primeiro apenas com estudantes de Harvard, foi possível perceber o crescimento da popularidade, e, assim, a expansão se tornou inevitável.

 

Amazon

A Amazon começou como uma livraria que tentava apresentar uma solução mais prática para clientes. Antes, o mercado era dominado por livrarias físicas, como Barnes and Nobles. Para testar, a Amazon criou um site com design bem simplificado e vendia apenas livros a preços baixos. Logo, cresceu e hoje é conhecida como “A Loja de Tudo”.

amazon mvp

 

Instagram

A primeira versão do Instagram permitia que usuários compartilhassem fotos com um número limitado de filtros. Ser mais um aplicativo de fotos não era ideal na época, com o mercado saturado com apps de edição de imagens e redes sociais. A proposta, então, era juntar o compartilhamento e a edição em um só lugar. Com tal facilidade, os usuários passaram a adotar a rede como principal.

Esse mindset de criar um espaço no qual é possível executar várias ações ainda permeia a empresa e hoje vemos o Instagram fornecer inúmeras funções.

 

Etsy

O site de vendas de produtos direto de criadores viu a ideia ser realizada primeiro no eBay para depois lançar seu MVP. Observando o sucesso desse tipo de produto na plataforma, o Etsy surgiu com um site que focava apenas nisso, sendo mais simples e corrigindo erros que o eBay cometia.

etsy mvp

 

Dropbox

O Dropbox tem um dos MVPs mais simples e interessantes. Na verdade, no início, a plataforma de arquivos em nuvem não propôs nenhum produto. Em vez disso, criou um vídeo de 30 segundos que explicava facilmente do que se trataria o projeto. Quem se interessasse poderia deixar seu e-mail e, assim que fosse lançado, seria o primeiro a testar. Com o grande sucesso do vídeo (mais de 70 mil e-mails), foi fácil perceber que a ideia era perfeita.

O primeiro produto lançado era bem simples e continha a principal função: armazenamento seguro de arquivos para pessoas.

 

Twitter

A ideia para o Twitter surgiu em uma hackathon (saiba o que é isso) produzida pela plataforma de podcasts Odeo, que até então estava perdendo clientes para o recém-lançado iTunes. Durante a hackathon, surgiu a ideia de criar um mensageiro interno por SMS para que funcionários conversassem entre si – o que veio a ser o MVP.

No entanto, constatou-se que os usuários tinham de gastar muito dinheiro para postar. Foi aí que os executivos viram que isso poderia tornar-se o próximo projeto da empresa e criaram o inicialmente chamado “twittr”. Depois de alguns testes, o Twitter foi lançado, em 15 de julho de 2006.

 

Spotify

O Spotify é outra prova de que o MVP não precisa conter todas as funcionalidades que você sonha colocar em seu produto. Basta que ele exemplifique a solução e seja possível utilizá-lo a fim de testar e compreender melhor. Uma vez que a audiência aceite, você inicia o processo de implementar outras funções, que vão fazer o produto ser ainda mais desejado.

O MVP do Spotify tinha a principal solução,que é protagonista até hoje: streaming de música. Em um app para desktop, a empresa colocou exatamente isso e rodou testes para saber se daria certo. Junto disso, veio o modelo de preço “freemium”, que explicamos aqui. Essas duas coisas juntas se mostraram ser o que as pessoas queriam.

 

Não deixe de fazer seu MVP

Qual seria o MVP do seu projeto? Inspire-se nas ideias que listamos aqui e mantenha-o simples, com a funcionalidade principal e possível de utilizar para testar. Mostre para uma parcela de seu público que poderá dizer se a solução é realmente viável.

Enquanto estiver trabalhando no seu novo projeto, não deixe de conferir os canvas que disponibilizamos neste material:

KIT ESPECIAL: 6 MODELOS DE CANVAS – ESTRUTURE SEU NEGÓCIO

 

Leia mais sobre Inspiração Para seu negócio


Quer receber mais
conteúdos como esses?

cadastre-se para receber os nossos conteúdos por email:

Obrigado por cadastrar o seu e-mail. Seja bem-vindo à comunidade Inovação Sebrae Minas.