Análise de Competitividade: o que é e como fazer

Compartilhe este conteúdo:

Vivemos tempos de instabilidade. Há mudanças constantes nos cenários político, econômico, social e mercadológico. O desafio é permanecer competitivo diante de tantas crises. À medida que surgem novos recursos e tecnologias, quem consegue antever tendências e se adaptar tem mais chance de sucesso. E existe uma prática de Marketing fundamental para acompanhar essa dinâmica do mercado, que é a Análise Competitiva.

 

Afinal, compreender o cenário onde a empresa está inserida e mapear a atuação dos principais concorrentes são práticas que podem ajudar o seu negócio a identificar meios de se manter relevante para o público. Mas você sabe o que é e como fazer a Análise de Competitividade? É o que abordaremos neste artigo. Confira!

 

O que é a Análise Competitiva?

A Análise Competitiva consiste no processo de mapeamento e avaliação dos concorrentes, a fim de traçar um comparativo com as forças e as fraquezas do seu negócio. Assim, com base nesse estudo, é possível traçar estratégias de atuação para se manter competitivo no mercado.

 

Em outras palavras, é acompanhar as práticas dos concorrentes diretos e indiretos em relação aos seus produtos, serviços, estratégias de comunicação e precificação, para a descoberta das vantagens competitivas do negócio, e também guiar a empresa em direção às tendências e às necessidades do consumidor.

 

Quando investir em uma Análise Competitiva?

Sempre que precisar entender a área onde atua ou fazer mudanças no que diz respeito aos seus produtos ou serviços, o negócio deverá recorrer à Análise Competitiva. Veja algumas finalidades práticas do recurso:

  • Antever transformações ou tendências do setor.
  • Traçar um panorama do mercado.
  • Descobrir novos concorrentes.
  • Encontrar oportunidades de negócio.
  • Achar atalhos e hacks para alavancar a empresa.
  • Definir estratégias de adaptação às mudanças.
  • Reconhecer quais são os fatores externos e como esses afetam o seu negócio.

Como fazer uma Análise Competitiva?

Saiba quem são seus concorrentes

A identificação dos concorrentes diretos e indiretos do seu negócio é uma das principais etapas da Análise Competitiva. Ter conhecimento dos negócios que disputam a mesma fatia de mercado que você é essencial para o mapeamento correto. Vale lembrar que há dois tipos de concorrência:

  • Direta: são os negócios que oferecem produtos e serviços similares aos seus, na mesma área e região em que você atende.
  • Indireta: aquelas empresas cuja área de atuação está relacionada ao seu núcleo de negócio, mas elas não oferecem os mesmos produtos e serviços que você.

Ainda que você já tenha algumas marcas em mente, é sempre bom ampliar as buscas com ferramentas disponíveis na internet. Contar com os algoritmos do Google é um ótimo ponto de partida para encontrar a concorrência. Primeiro, pesquise o nome da sua empresa e veja quais negócios aparecem nos primeiros resultados orgânicos e também no Google Ads. Eles potencialmente são seus concorrentes.

 

No canto direito da tela, na seção Google Meu Negócio, aparecerá ainda o campo “as pessoas também estão buscando”. Veja, na imagem abaixo, o resultado das marcas relacionadas a uma pesquisa com a palavra-chave “Google”. Algumas empresas fazem parte da gigante de buscas; outras, como Yahoo e Instagram, são concorrentes diretas.

 

Outro caminho para identificar concorrentes em uma Análise Competitiva é fazer uma pesquisa com prospects e clientes. Investigue se há alguma marca em contato com eles, oferecendo o mesmo serviço ou produto que o seu. Se houver abertura, busque informações mais assertivas sobre a abordagem de Venda e Comunicação. A dica é ficar sempre atento ao mercado.

 

Identifique seus pontos fortes e fracos

Concluída a primeira etapa da Análise Competitiva, é hora de fazer uma pequena análise FOFA (uma das ferramentas mais simples e ao mesmo tempo mais úteis que uma empresa tem ao seu dispor para entender o ambiente em que está inserida e criar a base de informações necessárias para planejar seu futuro). dos aspectos que deseja observar. Comece pelas informações básicas da concorrência, como número de clientes, empregados, produtos e serviços, modelo de negócio, canais de comunicação, áreas de operação e história. Tais dados lhe darão um panorama dos seus principais concorrentes.

 

Se você deseja, contudo, ter uma visão mais aprofundada de algum aspecto, a depender do objetivo da sua Análise de Competitividade, busque as informações certeiras. Veja alguns exemplos:

 

Produto ou serviço

Quando os itens oferecidos são o foco da sua Análise Competitiva, é preciso investigar os pontos fortes e fracos da concorrência. Investigue as principais funcionalidades, a qualidade, a durabilidade, o atendimento, a rapidez, a logística e o grau de satisfação do cliente.

 

Algumas pontos que podem guiá-lo:

  • Similaridade com seus produtos.
  • Preço cobrado.
  • Funcionalidades oferecidas.
  • Diferenciais percebidos pelo cliente.
  • Reclamações em redes sociais e sites de reputação, como o Reclame Aqui.
  • Tempo de resposta nas redes sociais.
  • Feedback de clientes.

Comunicação

Como as empresas concorrentes estão comunicando seus produtos e serviços? Quais funcionalidades eles evidenciam, com qual linguagem? Quais assuntos são pautas nos canais de comunicação do negócio? A Análise Competitiva também visa responder a essas questões. Para isso, atente-se em observar os seguintes pontos:

  • Site da empresa
  • Posicionamento de marca
  • Abordagem nas redes sociais
  • Campanhas de divulgação
  • Apresentações públicas
  • Materiais de divulgação, como flyers e cards
  • Menções na imprensa

Organize as informações e os insights

Agora que você sabe quais são os seus principais concorrentes e suas características, é preciso organizar as informações para extrair os devidos insights. Uma sugestão é criar uma planilha com todas as conclusões tiradas ao longo da busca de dados, segmentando-as por área ou por empresa.

 

A ideia é tornar o conteúdo acessível com vistas a ajudar na construção de estratégias eficazes de atuação em direção aos objetivos do negócio.

 

Para fazer uma boa Análise Competitiva, não basta acompanhar a concorrência nas redes sociais e ter conhecimento da oscilação de preços dos produtos ou serviços. É necessário definir metas e estruturar o trabalho com consistência para a coleta das informações assertivas. Afinal, uma Análise de Competitividade bem feita ajuda o negócio a antever tendências de mercado, melhorar a atuação e se manter relevante em relação aos clientes.

 

Quer seguir o aprendizado em temas ligados a Empreendedorismo e a Inovação? Acesse agora mesmo, no nosso blog, outros posts como este.