Fases de uma startup: quais são e como impulsionar em cada etapa

Compartilhe este conteúdo:

Startups são modelos de negócio arriscados e com alto poder de impacto no mercado. Mas, antes de conseguirem chegar às soluções inovadoras, essas passam por uma longa jornada. São as fases de desenvolvimento de uma startup.

Como a operação ocorre em um ambiente de muitas incertezas e mudanças, é fundamental percorrer esse caminho, identificando cada etapa, seus desafios e as soluções viáveis para cada um deles. 

Assim, a startup estará apta a avançar no mercado em direção ao tão esperado momento de escalar. Quer saber quais são as fases de uma startup e como impulsionar o avanço em cada uma das etapas? Confira agora mesmo nosso post sobre o assunto!

Principais fases de uma startup

Será que é o momento de buscar investimento ou será que é hora de analisar a viabilidade do projeto? Entender em qual estágio de maturidade o negócio se encontra, é fundamental para definir os próximos passos rumo ao sucesso. Vamos aprender a identificar tais  características? Conheça agora as três principais fases de uma startup:

Ideação

Um momento caracterizado por buscas de respostas e formatação do negócio, a ideação é a primeira das fases de uma startup, ou seja, quando os empreendedores projetam soluções inovadoras, mas ainda em teoria. A ideação também se dá quando as dores que a startup vai resolver não são tão claras, e a chave  desses desafios, tampouco. E, claro, quando não existe a certeza de que o projeto tem potencial de decolar.

Na fase de ideação, você precisa saber:

  • Quem é o seu consumidor
  • O que você oferece a ele/Qual solução você entrega
  • Que dor ou necessidade do cliente você ajuda a resolver

Na maioria das vezes, o escopo do modelo de negócio vai se alterando à medida que a startup avança no mercado. Não tem problema. O foco inicial, contudo, é traçar um planejamento para guiá-lo com o crescimento da operação.

Desafios da etapa

Em cada fase de uma startup, há desafios. Na ideação o principal é validar a ideia, saber se ela de fato é uma ideia comercial para descobrir se o projeto tem mercado e potencial de escala.

Lembre-se: para uma solução ter Market Fit, a fórmula é simples, mas não simplória. Precisa atender às necessidades reais de um nicho e gerar valor por um preço que o público-alvo esteja disposto a pagar.

Soluções da etapa

 

Definir o problema que o negócio vai resolver: você consegue resumir a proposta de valor da startup em uma frase?

Esse é um caminho para descobrir se o projeto é escalável, repetível e sustentável. Veja o exemplo do problema estruturado do WhatsApp: é caro e restrito se comunicar com os amigos por mensagens de textos no celular.

 

Mapear a prioridade na vida do potencial consumidor: a solução que você pretende entregar é uma necessidade real pela qual sua persona se interessaria?

Identifique necessidades que estão entre as prioridades do seu cliente ideal.

 

Analisar a concorrência: será que sua ideia inovadora não encontra barreiras de mercado? Como as empresas do ramo começaram e entregaram as soluções?

 

Compreender como a concorrência opera pode ser um farol para descobrir se o negócio tem potencial de crescimento.

Pré-aceleração

A segunda fase de uma startup está relacionada à estruturação da operação. Nessa etapa, a startup já tem forma, as ideias saíram do papel e há necessidade de expansão.

Todo o processo idealista está no passado. O foco agora é o crescimento com a solidificação do negócio. Temas como gestão de tempo, networking, métricas, vendas passam a fazer parte do dia a dia da startup.

 

Desafios da etapa

O grande desafio da fase de pré-aceleração de uma startup é validar se o produto tem demanda e se atende ao que o público espera e deseja para conseguir as primeiras vendas.

 

Soluções da etapa

Pesquisar o mercado: para saber o que o consumidor espera de uma solução, nada melhor do que contatá-lo. Invista em pesquisas qualitativas e quantitativas em relação aos entregáveis do seu produto ou serviço.

O foco com a pesquisa de mercado é avaliar a perspectiva da persona sobre o produto ou serviço e analisar os pontos fortes e fracos da solução, a fim de melhorá-los ou reestruturá-los.

 

Desenvolver um MVP: o Mínimo Produto Viável é, como o nome sugere, o mínimo de recursos que a solução precisa para ser lançada no mercado. Com a versão beta, é possível dar uma amostra do produto, sem investir tantos recursos. Isto é, diminuindo os riscos da operação e garantindo maior adesão à demanda

 

Estruturação do time: negócios de alto risco e permeados por incertezas como as startups exigem uma postura criativa, inovadora e perspicaz dos seus colaboradores. Por isso, contar com uma equipe de profissionais capacitados e comprometidos com o propósito da operação é essencial. Com o time alinhado, há a possibilidade de enfrentar desafios, encontrar soluções eficazes e assim criar o ambiente ideal para escalar.

Você tem um negócio inovador e gostaria de contar com o apoio do Sebrae para crescer?

Estão abertas as inscrições para a fase Pré-Acelera do Fator S. Um programa de média duração focado em auxiliar empreendedores nas suas primeiras vendas e conectar suas startups ao mercado. Inscreva-se agora!

Aceleração

Na etapa de aceleração, o objetivo de uma startup é tracionar o negócio. Os esforços giram em torno da otimização de fluxos de trabalho, da sinergia da equipe e de uma atuação estratégica para a melhoria contínua da solução.

Quanto mais estruturado o time de colaboradores, maiores as chances de alcançar a sustentação e a escalabilidade do negócio. Contar com a mentoria, com os investidores e com o apoio de empresários e especialistas na fase de aceleração também encurta o caminho  ao sucesso.

Para tudo isso se tornar possível, o fluxo de caixa do negócio deve fluir bem. O acesso a rodadas de investimento, portanto, é fundamental. E, preparar-se para encontrar o aporte financeiro no mercado, faz parte desta etapa.

Desafios da etapa

Neste estágio das fases de uma startup, o desafio é promover mudanças ágeis em direção ao crescimento e à escalabilidade.

Soluções da etapa

Uso de metodologias ágeis:

  • Design Sprint: metodologia focada no trabalho em equipe voltado à aceleração de resultados.
  • Kanban: método de controle visual usado para simplificar a organização de processos e a obtenção de resultados.
  • SMART: focado na criação de metas mensuráveis e alcançáveis objetivando guiar processos e possibilitar mudanças rápidas.

 

Pronto! Agora que conhece as três principais fases de uma startup, você pode identificar em qual etapa está o seu negócio. Lembre-se de que é essencial mapear essa jornada a fim de encontrar as soluções ideais para o desafio exato que você pode enfrentar.

Tem um projeto inovador e quer encontrar ajuda para se tornar um empreendedor de sucesso e alavancar sua startup? Conheça agora mesmo o Fator S. — a solução completa para as startups. O Sebrae pode ajudar empreendedores, como você, a encontrar, em cada uma das fases de uma startup, aquele fator único para impulsioná-la.

Está no momento de pré-acelerar?  Então não perca tempo: o Fator S Pré-acelera está com as inscrições abertas. Corra que é só até o dia 9 de setembro!