Sua empresa está preparada para a Black Friday?

Compartilhe este conteúdo:

Uma das épocas mais atrativas para o comércio brasileiro, a tão esperada Black Friday, ocorrerá no dia 27 de novembro. Em 2020, a expectativa é que a movimentação do dia de descontos no que se refere ao e-commerce aumente 27% em relação ao faturamento do ano anterior.

Isso porque, com a pandemia e a necessidade de isolamento social, o consumidor está acostumado a fazer compras virtuais. Mas e a sua empresa? Será que ela está preparada para vender na Black Friday deste ano?

O evento é uma data importante no calendário de quem deseja tornar o negócio mais lucrativo. Mas, claro, requer organização prévia a fim de obter bons resultados. Neste artigo, mostraremos o que é preciso saber para vender bem durante a Black Friday: das estratégias às ações.

Black Friday 2020: o que esperar

Se o volume de vendas on-line bateu recorde em 2019, o que esperar do evento em 2020, após uma grande crise econômica? De acordo com a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), há bons motivos para a alta movimentação no setor: a recuperação da confiança do consumidor nas promoções divulgadas, a redução das taxas de juros e a criação de contas em bancos digitais para o recebimento do auxílio emergencial.

A pandemia do coronavírus também impactou positivamente os números do e-commerce. Milhões de pessoas se viram em isolamento social, e, assim, as compras on-line se tornaram a única saída viável para o momento. Então, o cenário da Black Friday em 2020 está extremamente favorável a  alavancar as vendas.

Pequenos e médios negócios: a Black Friday é pra você?

Sem dúvidas. O evento mundialmente conhecido é uma grande oportunidade para negócios aumentarem sua base de clientes, especialmente no meio digital. Contudo, só faz sentido se os descontos oferecidos durante a Black Friday forem lucrativos para o pequeno e o médio negócio. E isso precisa ser avaliado com cautela.

Veja: grandes empresas conseguem trabalhar melhor seus descontos já na cadeia produtiva, junto aos fornecedores e parceiros, além de ter capacidade de aumentar expressivamente o volume de vendas. Enquanto o pequeno e o médio negócio não. Esses não podem alavancar do dia para a noite a produção, nem têm margens grandes que possibilitem a eles negociar valores.

Por isso, é importante calcular os custos de cada produto e a capacidade máxima de vendas, com a finalidade de oferecer uma margem de desconto adequada à realidade do negócio. Além disso, é necessário verificar se há estrutura na empresa para abarcar a demanda que surgiria com o ingresso na Black Friday. Há equipe de atendimento via WhatsApp? O site suportaria picos de acesso durante a promoção? O negócio possui estoque suficiente? São perguntas essenciais as quais o empresário deve responder antes de dizer “sim” à Black Friday.

Estando tudo ok, é hora de ir à prática. Confira!

5 dicas para preparar sua empresa para a Black Friday

Transformação digital. Compras on-line. Atendimento virtual. Esses termos se tornaram extremamente comuns no dia a dia do empreendedor brasileiro. A pandemia e o isolamento social impulsionaram ainda mais o processo de mudança no comportamento do consumidor, que já vinha acontecendo pouco a pouco.

E quem não se preparar para esta edição da Black Friday ficará para trás na disputa pelo carrinho do cliente. Afinal, ele está mais exigente e disposto a comprar pela internet. Veja 5 dicas que vão potencializar suas vendas durante o período.

1 Organize seu estoque e prepare as ofertas

Quais produtos podem ser colocados em promoção? Quais estão encalhados no estoque? A quantidade de itens está de acordo com a sua projeção de vendas da Black Friday? Organizar o estoque é uma das etapas mais importantes de preparação com o intuito de evitar um problema básico: não atender à demanda do cliente.

Por isso, identifique os produtos que têm maior procura, aqueles que são atrativos aos olhos do cliente e, claro, se há unidades suficientes. Em seguida, calcule a margem de desconto saudável: aquela que estimula o desejo do consumidor e permanece lucrativa ao negócio.

2 Prepare-se para o aumento de trafégo no site

A expectativa é que os números de vendas on-line da Black Friday deste ano superem os resultados de 2019, também muito expressivos. Então, se o seu negócio ainda não estiver preparado para receber um tráfego maior no site durante o período, é hora de começar a se mexer.

 

Descubra a capacidade do seu endereço virtual e verifique se o seu plano atual de hospedagem aguentaria o pico que você estima receber. Caso o número de acessos chegue ao limite, os sites ficam fora do ar, impedindo as vendas, até que o problema seja solucionado. Isso você não quer, certo?

3 Planeje a estratégia de divulgação

Aqui você já sabe com quais produtos entrará na Black Friday, que o seu estoque está devidamente organizado e que sua estrutura se encontra montada para atender a altas demandas. Agora é hora de comunicar a promoção às pessoas. E tão importante quanto a organização física é a estratégia de divulgação.

Por quais canais você se comunica bem com seu público: redes sociais, e-mail marketing, blog posts ou vídeos? Quais ofertas funcionam como iscas para a entrada do cliente?

Foque em antecipar o desejo das pessoas em adquirir seus produtos. Prepare conteúdos voltados às redes sociais, anunciando as ofertas, os descontos, e ofereça um bônus a quem se cadastrar no seu mailing para receber as promoções com antecedência.

Outra dica importante é investir em mídia paga, como anúncios no Instagram, no Facebook e no Google Ads. O objetivo é alcançar e capturar a atenção de potenciais clientes para que efetivem a compra no seu negócio durante a Black Friday.

5 Estreite o relacionamento com seu cliente

Aplicativos de mensagens instantâneas e redes sociais são ótimos aliados na hora de divulgar suas promoções. Só que, hoje em dia, esses canais estão longe de funcionar como megafones para anunciar somente imperativos de venda: “Compre! Compre! Compre!”. WhatsApp, Instagram, Facebook e o recém-chegado TikTok se tornaram ferramentas de relacionamento com o cliente.

Por isso, invista em um bom atendimento, com respostas rápidas, precisas e simpáticas, e prepare um bom conteúdo com o perfil de seus seguidores. Outra dica é criar uma lista vip para aqueles que desejarem receber as promoções com antecedência, bem como exclusividade.

A Black Friday já se tornou uma data tradicional no calendário do e-commerce brasileiro, e a cada edição fica mais forte em relação à economia. Em 2020, sob os efeitos da pandemia, a expectativa é que o evento siga batendo recordes no faturamento das vendas on-line.

Sem dúvidas, é uma época perfeita para os negócios aumentarem seus lucros e, quem sabe, reduzir possíveis impactos negativos trazidos com a Covid-19. No entanto, é preciso estar muito bem preparado objetivando atender às demandas do cliente e vender mais.

Curtiu este conteúdo? Quer saber como levar mais inovação ao seu negócio? Então, confira agora mesmo outros posts no nosso blog!